Logo do Fórum

Marcelo Chamusca, técnico do Fortaleza a partir de 25/11/2013 até 20/10/2015
guaramiranga - 25-11-13 em 05:51 PM

A diretoria do Fortaleza confirmou na manh? desta segunda feira, o nome de Marcelo Chamusca para comandar a equipe na temporada 2014. Chamusca já se encontra no Pici, onde será apresentado ?s 17 horas, na Sala de Imprensa Carlos Rolim Filho.

A apresentaç?o do novo chefe da Comiss?o Técnica do Fortaleza será feita pelo presidente da Diretoria Executiva, Osmar Baquit, quando só ent?o Chamusca falará com a imprensa que cobre o dia a dia do Tricolor de Aço.

Confira o perfil do novo técnico do Le?o

Nome completo: Marcelo Augusto Oliveira Chamusca
Apelido: Chamusca
Data e local de nascimento: 07 de outubro de 1966 – Salvador/BA (47 anos)
Carreira: Vitória/BA (treinador do juvenil – 94/97), Sport/PE (treinador dos juniores - 98), Sport/PE (coordenador técnico – 99), Bahia/BA (treinador dos juniores – 2000/2002), Bahia/BA (gerente de futebol – 2003), Palmeiras Nordeste (treinador – 2003), S?o Caetano/SP (auxiliar técnico – 2004), Bahia/BA (auxiliar técnico – 2004), CRB/AL (2004), Goiás/GO (2005), Botafogo/RJ(2005), Oita Trinita/Jap?o (2005/2009), Sport/PE (2009), Avaí/SC (2010), Al Arabi e Al Jaish (Qatar - 2010/2012), Vitória da Conquista/BA (2012), Salgueiro/PE (2012/2013).

http://fortalezaec.net/Arquivos/Fotos/514x386/201311251125-Chamusca.jpg

[Editado em 22-10-2015 por guaramiranga]


guaramiranga - 26-11-13 em 05:30 PM

PARTO DA MONTANHA...

... FINALMENTE apareceu o nome do novo técnico do Fortaleza: Marcelo Chamusca. Que n?o se perca pelo sobrenome.

... PRA chegar a este nome, o Tricolor fez mistério digno dos filmes de finada Agatha Christie.

... ESPECULAÇ?ES sobraram. Sidney Moraes faltava só acertar as bases. Flávio Araújo gostaria de voltar ao Pici. Tudo lorota.

... NOS bastidores, trabalhava-se o nome de Chamusca, que é irm?o do outro Chamusca, o Péricles. Portanto o genérico.

... O QUE levou o Tricolor a chegar ao seu nome? Resposta: tinha subido o modesto Salgueiro da Série D pra Terceirona.

... N?O foi o campe?o, mas classificou. Traduç?o: um técnico da Quarta para a Terceira. Que progresso!

... PRA completar o discurso de palanque do presidente Baquit ao apresentar o novo técnico. Naquele seu estilo gongórico, como se comovesse a torcida, atravessada com ele até hoje, depois de perder todas este ano. Até o Sub-17 perdeu.

... LEMBRA a lenda do parto da montanha. Tanto barulho feito pra nada. Chamusca: mil entre mil torcedores tricolores nunca dele ouviram falar.

---------------
Se o Alan Neto n?o gostou, ent?o ótimo para nós!


guaramiranga - 28-11-13 em 11:06 AM

QUEM VEM POR AÍ?

...Dez entre dez torcedores do Fortaleza sonham com uma equipe forte e competitiva para o próximo ano. O que fazer para isso acontecer? Contratar um bom time, é claro.

...O recém chegado Marcelo Chamusca já começa a indicar os seus pupilos. Agendou 10 reforços para a diretoria tricolor analisar e trazer para montar a equipe em 2014.

...E os nomes? Fala-se em dois jogadores vindos do vitorioso time do Icasa. É esperar que n?o seja nenhum que vinha esquentando o banco de reservas. De refogo, o torcedor está cansado de ver em campo.

...Do ex-time que comandou, o Salgueiro, o primeiro nome indicado pode ser o goleiro Mondragon, com passagens no futebol cearense.

...Mondragon tem 31 anos. Goleiro experiente. Atuou pelo Crato e pelo Horizonte. Um bom time precisa começar por um goleiro competente, que transmita segurança ao torcedor.


Sartojr - 28-11-13 em 10:17 PM

Gostei da contrataç?o. Se formos analisar, hoje no futebol brasileiro, quem está fazendo sucesso s?o os ditos "técnicos desconhecidos". Acho que com essa política de pés no ch?o o Fortaleza vai longe. Se n?o der certo com esse técnico, vamos atrás de outro e n?o ficamos devendo, como aconteceu com um cara aculá.

Boa sorte Marcelo Chamusca.
Boa Sorte Le?o.


webmaster - 2-12-13 em 03:54 AM

Espero que faça um excelente trabalho. Boa sorte ao novo treinador!


guaramiranga - 15-12-13 em 11:54 AM

A equipe do Fortaleza segue se preparando para a temporada 2014, com treinamentos diários no Pici. Na manh? deste sábado o técnico Marcelo Chamusca comandou mais um coletivo no estádio Alcides Santos.

Na prática desta manh?, que durou cerca de quarenta minutos, Chamusca manteve a base do treinamento anterior, porém desta vez foi utilizado todo o espaço físico do gramado, com a participaç?o de jogadores do Sub-19 na equipe considerada reserva.

A formaç?o principal começou com Max; Sidney, Eduardo Luiz, Max Oliveira e Adalberto; Walfrido, Laertes, Danilo Rios e Edinho; Robert e Waldison. No decorrer do ensaio entraram Luis Henrique no lugar de Max, e Amaral no posto de Sidney.

Já a equipe de baixo formou com Luis Henrique, depois Erivelton, Amaral (Sidney), Alan, Ebelardo e Charles Miller (Felipe), Mateus, Bruno (Nonato), Wiliam e Guilherme; Diego Neves e Romarinho.

O resultado do coletivo foi 2 a 2, com gols de Danilo Rios e Waldison para a equipe principal, enquanto que Romarinho e Diego Neves assinalaram para o time B.

Após o treino desta manh? os jogadores foram liberados para um período de recuperaç?o. Elenco volta a treinar na manh? da segunda feira, no Pici, quando s?o esperados os volantes Guto e Leandro, além do zagueiro Luis Gustavo e do meia Evandro. Marcelinho Paraíba se apresenta na quarta feira.


guaramiranga - 17-12-13 em 04:06 PM

A equipe do Fortaleza continua se preparando para o Campeonato Estadual de 2014. Nesta terça feira o elenco volta a treinar em dois períodos no Pici. No primeiro expediente o técnico Marcelo Chamusca comandou trabalhos diversificados com o grupo.

Após uma conversa no centro do gramado, que durou cerca de quinze minutos, Chamusca orientou um trabalho leve de troca de passes com o grupo dividido. Num segundo momento aconteceu mais um treinamento com bola, desta vez com todos os atletas envolvidos no mesmo trabalho, em parte do gramado do Alcides Santos.

A programaç?o de hoje marca treinamentos nos dois períodos. Para a atividade da tarde est?o sendo esperados os jogadores Evandro, Leandro e Luis Gustavo, contratados recentemente e que devem iniciar os treinamentos no Pici.

NOVIDADES NO PICI

Já para a quarta feira a programaç?o prev? treinos apenas na parte da manh?. No segundo período, ?s 16h30min, acontece a apresentaç?o de mais um patrocinador do Le?o. Em seguida a torcida vai poder recepcionar o meia atacante Marcelinho Paraíba, que será apresentado oficialmente como jogador do Tricolor de Aço.


guaramiranga - 3-1-14 em 12:53 PM

Depois de um m?s de pré-temporada ? frente do elenco do Fortaleza, o técnico Marcelo Chamusca foi convidado a conversar com a imprensa na Sala Carlos Rolim Filho. Após comandar mais um trabalho técnico na tarde desta quinta feira, o treinador fez uma análise da preparaç?o e da expectativa para o jogo de estreia.

Expectativa inicial

“O trabalho se inicia com algumas dificuldades, até pelo calendário que está aí, mas se é assim n?o vamos questionar, temos trabalhado diuturnamente com os atletas pensando em fazer o melhor, acreditando muito nessa mescla de atletas experientes com outros mais jovens, que vem da base e sabem da necessidade do clube, e a gente tem procurado passar essa confiança pra eles, pra que a gente consiga um resultado positivo no domingo, que será muito importante na nossa caminhada”, acentuou.

Reforços pretendidos

“Acho que mais uns quatro atletas a gente tem que trazer. Pelo menos estamos tentando. Um zagueiro, mais dois volantes e um atacante de referencia. Com isso a gente acha que fica com o elenco em condiç?o de iniciar o Estadual, e depois se for o caso algumas contrataç?es pontuais, de acordo com a necessidade”, afirmou.

Maratona de jogos

“A gente vai tentar rodar o elenco, revezando alguns atletas para evitar um desgaste maior. O torcedor vai ter que entender que n?o dá pra se fazer quatro jogos numa semana no mesmo ritmo, em algum momento a produç?o vai cair, ent?o nós vamos procurar dar oportunidade a todo mundo para tentar manter o nível de competitividade. N?o vamos mudar o time todo, a gente vai tentar manter a base, é lógico, mas aqueles que sentirem o maior desgaste e diante das necessidades, nós vamos ter que mudar”.


guaramiranga - 3-1-14 em 12:54 PM

Definiç?o da equipe

“O time que vai começar é a base que começou o último jogo. Deve ser mais ou menos essa aí, podendo ter uma alteraç?o ou duas, pois ainda dependo da condiç?o clínica de alguns jogadores, mas isso do meio pra frente, pois o setor defensivo deve ser o mesmo que atuou no amistoso contra o Trairiense”.

Características dos meias

O Evandro é um jogador de muita qualidade, muito forte fisicamente, com uma explos?o muito grande, que consegue sair com a bola em vertical com muita qualidade, mas que ainda está se condicionando para conseguir fazer isso, e hoje ele está conseguindo fazer durante um determinado tempo, e a gente tem que ter o Evandro fazendo isso durante os noventa minutos. Já o Marcelo é um jogador experiente, que está acostumado ?s dificuldades, e é um jogador tecnicamente diferenciado, com boa bola parada, com um chute de fora da área muito qualificado, e quando estiver bem condicionado vai ser um jogador muito importante no nosso trabalho também”, finalizou.


guaramiranga - 6-1-14 em 02:47 PM

Passada a estreia do Tricolor no Campeonato Cearense, é hora de analisar o desempenho da equipe e ver o que pode ser melhorado. Após a vitória por 3x1 contra o Quixadá, fora de casa, um detalhe chamou a atenç?o da comiss?o técnica.

O elevado número de cart?es amarelos tomados pelos jogadores do tricolor gerou preocupaç?o do treinador Marcelo Chamusca.

Ao todo, seis jogadores (mais de meio time) do Fortaleza levaram cart?o amarelo na partida deste domingo (5). Luís Gustavo, Waldison, Robert, Walfrido, Romarinho e Evandro foram os jogadores advertidos.

Após a partida, Marcelo Chamusca declarou acreditar que a tens?o e a ansiedade pela estreia podem ter sido fatores que influenciaram neste elevado número, mas afirmou que este aspecto vai ser trabalhado com todo o grupo. "Achei o time um pouco nervoso. Talvez a ansiedade da estreia tenha atrapalhado. Mas n?o entendi bem os critérios do árbitro. Vou conversar com meus jogadores sobre isso", disse o treinador.

Além de Chamusca, quem também mostrou preocupaç?o foi o gerente de futebol do clube, Júlio Manso, que reforçou o discurso do treinador. "N?o achamos isso normal, mas vamos conversar com os jogadores para tentar deixar o grupo mais tranquilo", afirmou ele.


Nando - 25-1-14 em 10:35 PM

É verdade que ele foi contratado sem multa recisória? Se foi, já tá passando da hora de adicionar uma no contrato dele.

[Editado em 25-1-2014 por Nando]


EBJ-CORAÇ?O-DE-LE?O - 27-1-14 em 01:25 PM

Citação:
Mensagem original enviada por Nando
É verdade que ele foi contratado sem multa recisória? Se foi, já tá passando da hora de adicionar uma no contrato dele.

[Editado em 25-1-2014 por Nando]


Até o momento mostrou conhecer do riscado, pois conseguiu dar um padr?o de jogo ao time e quase sempre acerta nas substituiç?es fazendo que o time cresça na partida.


guaramiranga - 7-2-14 em 05:59 PM

Apesar de saber que as mudanças feitas de um jogo para o outro tenham influ?ncia negativa e que a impossibilidade de treinamento por causa do calendário insano é um inimigo da melhora, Marcelo Chamusca tem se preocupado com os gols sofridos pelo Fortaleza. Por mais que ainda seja a melhor defesa da primeira fase (11 tentos em 11 jogos) e já tenha garantido matematicamente a classificaç?o para o hexagonal, os seis gols sofridos nas tr?s partidas mais recentes (Horizonte, Guarani e Tiradentes) preocupam.

O técnico tem mexido no time por causa de suspens?es, contus?es e para poupar atletas. Assim, laterais, zagueiros e volantes já foram trocados. É natural, portanto, que mais gols sejam tomados, disse Chamusca após a apertada vitória por 3×2 contra o Tiradentes, nesta terça-feira.

Ocorre que os desafios que o Fortaleza terá na segunda fase do estadual e na Série C ser?o bem mais fortes. Ataques mais potentes e entrosados ser?o enfrentados. Se há bom potencial nos titulares Eduardo Luiz e Luis Gustavo em jogadas pelo alto, falta velocidade na dupla, que precisa ser compensada por boa cobertura dos laterais e volantes. E n?o foi o que se viu taticamente nesses tr?s jogos dos seis gols sofridos.

O técnico, estudioso e que tem levado o time a um jeito ofensivo de jogar (s?o 34 gols em 11 partidas, média muito boa), vai precisar usar o tempo que tiver antes da estreia no hexagonal para treinar o time taticamente do ponto de vista defensivo, independente das peças. E ele confirmou que fará isso porque é onde a equipe tem necessidade de evoluir logo. Outro ponto destacado pelo treinador é a aus?ncia de Adalberto, machucado. Chamusca tinha no jogador seu porto seguro pelo lado esquerdo, quase que jogando como um zagueiro fixo, já que pouco apoiava o ataque e, assim, liberava ainda mais Thiago Cametá, lateral direito, hoje se recuperando de Catapora.

Há ainda a necessidade da definiç?o do goleiro titular. Para que os jogadores de defesa tenham entrosamento com o arqueiro, melhorem o posicionamento e a confiança, é algo que precisa ocorrer o quanto antes.


guaramiranga - 12-2-14 em 03:48 PM

Quando foi anunciado como técnico do Fortaleza para a atual temporada, no final de novembro do ano passado, Marcelo Chamusca já estava fazendo a pré temporada com o Salgueiro, que logo entraria na disputa da primeira fase do confuso Campeonato Pernambucano. Já descolado do trabalho de oito anos como auxiliar do irm?o, Péricles, Marcelo aceitou a proposta da diretoria do Fortaleza, justamente depois do bom trabalho realizado no Campeonato Brasileiro pelo Salgueiro (subiu com o time da Série D para a Série C).

No Pici foi recebido pela diretoria, que acreditou no seu desempenho anterior e nas refer?ncias, mas imprensa e torcedores tinham muito pouca noç?o do que vinha pela frente. Alguns se manifestaram de forma desrespeitosa, inclusive, algo sempre lamentável, com um pré julgamento que só prejudica. Passados dois meses de trabalho efetivo vejo que a avaliaç?o é das melhores.

Em pouco tempo e começando do zero, o Fortaleza, por mais que as limitaç?es técnicas sejam evidentes, tem um esquema de jogo definido. Taticamente, titulares e reservas t?m plena noç?o do que precisam fazer. O grupo tem respondido bem ?s orientaç?es e o ambiente com o treinador é bom.

Com uma longa carreira como técnico e auxiliar (destes, quatro morando e sendo campe?o no Jap?o, outros tantos como treinador da base de Vitória e Bahia ou no futebol do Qatar), mas longe dos holofotes, o baiano Marcelo Chamusca conhece futebol e mantém a serenidade, mas ao berrar e esculhambar a equipe no primeiro tempo da partida contra o Crato, domingo passado, durante o tempo técnico, mudou o jogo que, até ent?o, tinha o Fortaleza fazendo uma partida lamentável do ponto de vista técnico e de motivaç?o.

Chamusca tem cumprido bem a sua miss?o, vencendo as desconfianças naturais e, principalmente, dando espaço efetivo para jogadores da base, como Edinho, Walfrido e Romarinho. Garantiu os dois pontos extras para o hexagonal do estadual e a vaga na Copa do Brasil de 2015 com quatro rodadas de antecipaç?o. Agora tem 15 dias para preparar o time para a segunda fase do cearense. Por mais que os adversários tenham restriç?es técnicas importantes, a campanha de 32 pontos conquistados em 36 disputados é relevante. Seu time joga para frente, tem essa busca constante pelo gol e n?o por acaso foram 36 marcados até ent?o.

Para o título, o Fortaleza n?o é favorito, mas chegar na final é, sim obrigaç?o e a diretoria deve cobrar exatamente isso. Ainda assim apostar na manutenç?o do trabalho que tem sido feito, independente de conquista no estadual, é fundamental para o grande objetivo da temporada do clube que, mais uma vez, se renova: voltar para a Série B.


guaramiranga - 22-2-14 em 12:27 PM

Na tarde desta sexta-feira (21), o técnico Marcelo Chamusca conversou com a imprensa que cobre o dia a dia do Tricolor, e falou sobre a conversa que o vice presidente do clube, Daniel Frota, teve com o elenco, bem como, o jogo contra o Horizonte, que acontece neste domingo, no PV.

O treinador iniciou falando sobre a conversa entre o dirigente tricolor com os jogadores do Le?o e a comiss?o técnica

"A Receptividade foi muito boa, Daniel veio conversar com o grupo e é importante que a diretoria esteja presente. A assimilaç?o do grupo foi muito boa a presença do Daniel, principalmente nesse início de hexagonal. O treinamento após a conversa já foi um reflexo em relaç?o a presença do Daniel hoje", destacou.

Na partida passada, o professor levou vários atletas da categoria de base, e inclusive pode dar mais oportunidade na partida de domingo

"N?o posso responder exatamente o que levarei para o jogo de domingo. A gente ta com alguns atletas com o nível muito alto de CK. A princípio a gente deve manter o Alan, que é da base e esteve no jogo contra o Icasa", afirmou.

Sobre a escalaç?o, Marcelo Chamusca já adiantou o time que começa jogando no final de semana.

"O time que começa jogando contra o Horizonte: retorna Ricardo, Cametá também, pra dar mais ritmo, vou manter Alan, Adalberto pra dar ritmo. Vou manter o Radar, volta Guto e Walfrido também, a volta do Edinho e do Marcelo, acrescentando o Fernandinho com 5 no meio e o Diego Neves mais adiantado. Outra alternativa é Romarinho e Diego na frente, dependendo do departamento de fisiologia, porque o Romarinho ainda está cansado sentindo fadiga, isso vou decidir amanh?. Caso o garoto jogue, o Fernandinho volta pra lateral no lugar do Radar", disse.

Para finalizar, Chamusca falou sobre a tabela do hexagonal e os objetivos para está fase do campeonato.

"A tabela está boa, tem uma sequ?ncia de jogos, os dois primeiros s?o em casa. O Guarani de Juazeiro vai jogar só em Horizonte, e isso já facilita o nosso deslocamento. A tabela está boa, n?o tenho o que falar, a gente tem que se preparar para fazer um bom hexagonal. E em relaç?o ao nosso objetivo para essa 2? fase é manter a nossa base, nosso padr?o de jogo que é bem definido, fazendo algumas alternâncias e procurando alternativas jogo a jogo para buscar a nossa classificaç?o e buscar também a nossa classificaç?o em primeiro lugar para chegarmos com as vantagens na fase final e semifinal que s?o muito importantes", finalizou.


guaramiranga - 12-3-14 em 01:07 PM

Nesta terça-feira (11), o técnico tricolor Marcelo Chamusca completou 100 dias ? frente do Le?o, e nesse período que começou no dia 2 de dezembro, o treinador ainda n?o sabe o que é derrota. S?o 20 jogos, 15 vitórias e cinco empates. Para comemorar essa marca, Chamusca esteve presente na Sala de Imprensa falando sobre seus 100 dias no Pici, a invencibilidade da equipe, bem como, o jogo desta quarta-feira, contra o Horizonte.

O comandante leonino iniciou a coletiva falando sobre os seus dias de glória no Le?o, os quais já vem conquistando a torcida e dando cada vez mais confiança ? Naç?o Tricolor.

"Eu tenho um perfil extremamente otimista nas minhas aç?es e pensamentos, se eu falar pra voc?s que eu desenhei ficar aqui 100 dias sem perder um jogo sequer, é mentira, eu nunca pensei isso. Ainda mais na situaç?o que eu cheguei, eu sentia um pessimismo muito grande, que é natural pelo que aconteceu em 2013, por parte do torcedor, cheguei com um elenco de 12 jogadores, ent?o eu n?o imaginava isso. Mas eu sempre fui muito otimista, e graças a Deus nos clubes que eu trabalhei eu deixei um legado bacana, e o legado aqui está sendo importante, mas eu venho pensando no futuro, e quero mais do que isso aqui no Fortaleza", destacou.

O técnico também falou sobre a invencibilidade da equipe ao longo desses 20 jogos, e da responsabilidade em ter consigo essa marca.

"A responsabilidade aumenta, com certeza. Da mesma forma que eu fico buscando fatores de motivaç?o, o adversário também, e hoje todos os times que vem jogar contra a gente querem quebrar nossa invencibilidade. Isso é um fator de motivaç?o. O próprio kanal usou isso no Clássico, quando o auxiliar técnico deles disse que tinha certeza que ia quebrar nossa invencibilidade. Ent?o a responsabilidade aumenta, mas n?o posso ver isso como negativo, pois foi construído por nós. Vamos continuar trabalhando, cada jogo com o mesmo respeito ao adversário. Fazer com que os times entendam que é cada vez mais difícil ganhar do Fortaleza, mas eu n?o tenho objetivo de bater recorde nenhum, os números s?o apenas frutos do bom trabalho, e meu objetivo é chegar na final e ganhar o título. ", afirmou.


guaramiranga - 1-4-14 em 11:38 AM

Poder de superaç?o

Terá o jovem time do Fortaleza personalidade para n?o se deixar abater pela virada que tomou do kanal? Só o tempo dirá. Verdade é que o Tricolor se perdeu após sofrer o gol de empate. Ficou como que anestesiado, vendo a fulminante reaç?o alvinegra. O pavor no momento do jogo foi compreensível. Agora resta saber se o Le?o terá como se recompor, sem ter abalada a sua autoconfiança, principalmente se voltar a enfrentar o kanal. O embotamento que assolou o Fortaleza após o primeiro gol de Bill, se ef?mero, n?o representa perigo. Se, porém, gerar temores para os próximos encontros, aí, sim, poderá comprometer o ótimo trabalho de Marcelo Chamusca.

Articulaç?o
Observe que o Fortaleza estava bem definido. Corr?a no bloqueio, Walfrido saindo para o jogo, Marcelinho Paraíba, de forma perfeita, fazendo a ligaç?o, mediante posicionamento variado que dificultava a marcaç?o contrária. Depois do gol de Bill, nada mais disso aconteceu. O time de Marcelo Chamusca n?o mais articulou, n?o mais tomou a iniciativa, n?o mais atacou. Ninguém entendeu como de repente passou de dominador a dominado, de vencedor a derrotado, de senhor do jogo a subordinado deste. Caso sério para refletir.


RAFAELE?O - 1-4-14 em 10:04 PM

Temos que ver o jogo como um exemplo sobre o que n?o fazer. Temos uma semi-final contra o time do icasa, que sempre joga a vida contra nós. Embora já tenhamos ganho 3 partidas deles esse ano e empatado uma, eles vem em bom momento. temos que aprender a liç?o do clássico, buscar a classificaç?o pra final e calar a boca dos kanaletes, sendo campe?es! Detalhe: tem que ir com tudo e vencer as duas partidas contra o icasa, pra ter vantagem na final!


guaramiranga - 5-4-14 em 12:43 PM

Na tarde desta sexta-feira (4), o técnico tricolor Marcelo Chamusca esteve na Sala de Imprensa Carlos Rolim Filho falando sobre o próximo compromisso do Le?o, contra o Icasa, que acontece neste domingo, ?s 16h, no Estádio Romeir?o. Durante a coletiva o treinador falou sobre o adversário do final de semana, a condiç?o do time para o jogo, bem como, a formaç?o titular que ele colocará em campo no domingo.

Chamusca iniciou a coletiva falando sobre essa fase decisiva que se inicia no domingo, contra o Icasa.

"Muda-se o regulamento, a gente vinha jogando ponto corrido, agora a gente tem 180 minutos pra jogar. Agora mais concentraç?o, o erro tem que ser minimizado e a gente já começou a trabalhar essa semana em cima do regulamento. A gente tem que jogar sempre buscando o resultado positivo, agora com responsabilidade e equilíbrio e com a força que fez a gente chegar até agora na competiç?o", afirmou.

Sobre o time que começará jogando em busca da classificaç?o para as finais, o técnico tricolor tem apenas uma dúvida, que se trata de quem irá substituir Edinho no meio de campo tricolor.

"A única dúvida que eu tenho é entre Evandro e Danilo. Na lateral- esquerda quem vai jogar é o Radar. Mas no meio ainda tenho dúvidas. O Danilo tem uma qualidade técnica e de finalizaç?o melhor, já o Evandro tem um poder de marcaç?o mais intenso. Vai depender muito do clima que estiver em Juazeiro, a condiç?o do campo, mas trabalhei com os dois e os dois est?o em condiç?o de jogar. Quanto ao goleiro, já ta decidido. Vai jogar o Ricardo, acho que é o momento que a gente precisa trocar e eu n?o vou contra o meu sentimento, ent?o vou colocá-lo para jogar sem a mínima preocupaç?o", destacou.


EBJ-CORAÇ?O-DE-LE?O - 7-4-14 em 11:21 AM

Que o Chamusca n?o deixe o bom trabalho que vem realizando ir por água abaixo, pois se for eliminado na semi com certeza v?o mandá-lo embora e aí voltamos novamente a estaca zero.


SuperTricolor - 10-4-14 em 07:02 PM

Citação:
Mensagem original enviada por EBJ-CORAÇ?O-DE-LE?O
Que o Chamusca n?o deixe o bom trabalho que vem realizando ir por água abaixo, pois se for eliminado na semi com certeza v?o mandá-lo embora e aí voltamos novamente a estaca zero.


Mesmo se eliminados o Chamusca deveria ficar. Melhor técnico que tivemos nos últimos anos. Fortaleza precisa de continuidade!


pauloroberto - 15-4-14 em 11:19 AM

Citação:
Mensagem original enviada por SuperTricolor
Citação:
Mensagem original enviada por EBJ-CORAÇ?O-DE-LE?O
Que o Chamusca n?o deixe o bom trabalho que vem realizando ir por água abaixo, pois se for eliminado na semi com certeza v?o mandá-lo embora e aí voltamos novamente a estaca zero.


Mesmo se eliminados o Chamusca deveria ficar. Melhor técnico que tivemos nos últimos anos. Fortaleza precisa de continuidade!


O problema é a vis?o turva dos nossos dirigentes e da própria torcida. Perdemos bons valores por causa disso. Falar nisso, olha ai o Jackson Caucaia!! Começo de temporada o Edinho era xingado. Se o Chamusca n?o ganhar é "burro".


RAFAELE?O - 15-4-14 em 03:13 PM

Tem que manter mesmo se n?o ganharmos o título. O time tem um esquema tático definido, um mínimo de organizaç?o tática.

Minha preocupaç?o maior é como ele vai mandar o time pras finais: terá coragem de manter o esquema com dois meias, mais ofensivo, ou vai recuar o time?


guaramiranga - 23-4-14 em 03:53 PM

Como de costume, faltando um dia para a grande final do Campeonato Cearense, o técnico tricolor Marcelo Chamusca esteve presente na Sala de Imprensa Carlos Rolim Filho falando sobre a partida da noite desta quarta-feira. Mais um Clássico Rei que irá decidir quem levanta a taça do Estadual 2014.

O comandante leonino iniciou a entrevista falando sobre o time que deve começar jogando na Arena Castel?o. Ao contrário das outras partidas no decorrer do campeonato, Chamusca decidiu fazer mistério em relaç?o aos 11 iniciais.

"Na minha cabeça a equipe já está bem definida, mas eu prefiro n?o falar sobre ela hoje. Quando voc? n?o tem a informaç?o de quem vai jogar isso atrapalha um pouco. Um jogo importante, com uma visibilidade grande, a gente nao pode abrir todas as informaç?es porque o adversário pode trabalhar com isso. Apesar disso acho que n?o tem muito mistério n?o, voc?s já conhecem minha característica. A gente tem uma forma de jogar e a gente n?o vai alterar isso, mas escalaç?o é fundamental que a gente guarde em decis?es como essa", afirmou.

Quando perguntado sobre a forma que trabalhou nesta semana decisiva que antecede a final do Estadual, o treinador destacou a tranquilidade e o foco do grupo.

"Eu tenho procurado trabalhar da forma que a gente trabalhou quase o campeonato todo. Nossas aç?es tem que ser equilibradas, organizadas, ent?o eu n?o tenho uma forma de trabalhar onde a gente pressiona os atletas. O Fortaleza tem o seu padr?o e a gente sabe que precisa jogar melhor que no clássico passado, ter mais qualidade para que a gente possa ganhar de um adversário t?o forte, t?o organizado que é o kanal. Os atletas est?o conscientes que precisam buscar o resultado e vamos procurar fazer isso os 90 minutos", disse.

Segundo o técnico, o título Estadual, caso aconteça, seria a coroaç?o do trabalho bem feito durante todo o Estadual, em que o Le?o conseguiu uma vaga na Copa do Brasil e Copa do Nordeste do ano que vem.

"Pra mim seria a coroaç?o de um trabalho bem realizado, nós conseguimos alguns objetivos importantes durante a competiç?o, como a vaga na copa do Nordeste, Copa do Brasil. Estamos confirmando aquilo que foi colocado desde o início, que foi brigar pelo título. E pra mim, para minha carreira, seria muito importante trazer para o nosso torcedor essa alegria, seria extraordinário e vou brigar para que isso aconteça", destacou.


guaramiranga - 23-4-14 em 03:53 PM

Marcelo Chamusca também falou sobre as características do adversário, o qual o Le?o já enfrentou por tr?s vezes nesta temporada.

"A gente já fez tr?s jogos com o adversário. Eles t?m uma forma de jogar e tem algumas alternâncias, os tr?s jogos mostraram um equilíbrio muito grande entre as duas equipes, até mesmo o jogo que a gente perdeu. É um time que ataca muito, joga sempre de forma agressiva e a gente tem que ter sempre qualidade defensiva e tem que saber jogar no campo deles quando tiver a bola. Acho que a bola parada vai ter um peso muito grande, espero que pese positivamente pra gente. Ent?o vai ser um jogo muito equilibrado", ressaltou.

Apesar da grande final ser nesta quarta-feira, antes da estreia no Campeonato Brasileiro, Chamusca também falou sobre a Série C, a qual o Le?o faz sua 1? partida com o Salgueiro, na segunda-feira (28), fora de casa.

"A gente sempre trabalha jogo a jogo, mas ? inevitável n?o pensar e planejar um campeonato que já está batendo na porta, ent?o a gente já sentou com o Júlio, já montou a logística pra fazer a viagem. Sei que é difícil jogar lá em Salgueiro, o ponto positivo foi que a gente ganhou mais um dia pra treinar. A gente sabe que vai ser um jogo difícil, complicado, mas já temos objetivos traçados que é recolocar o time na série B. Estamos pensando na Série C, mas com bom senso e coer?ncia, pois sabemos que a gente tem os 90 minutos mais importantes das nossas vidas amanh?", afirmou.

Para finalizar, o treinador falou sobre o suposto favoritismo da equipe alvinegra para conquistar o título Estadual.

"Acho que o kanal hoje tem um certo favoritismo sim, primeiro pela vantagem, e se a gente for fazer um retrospecto, e atual realidade, eles hoje s?o tricampe?es do Estado, est?o buscando o tetra e eles t?m um investimento maior que o nosso. Mas mesmo assim estamos jogando de igual pra igual e isso é um mérito que conseguimos ao longo do campeonato. Acho que tem uma vantagem, mas vantagens existem pra ser revertidas, com humildade como sempre tivemos e pé no ch?o. O favoritismo acaba a partir do momento que o árbitro começa o jogo", concluiu.


flaviofor - 24-4-14 em 07:02 PM

acho que ele entrou errado com o Danilo Rios "de cara"... era pra ter colocado o Romarinho para dar mais velocidade desde o início...


SuperTricolor - 25-4-14 em 03:14 AM

O que acho é que o Chamusca é uma das principais peças desse time e tem que ficar. Melhor n?o ficarmos achando culpa nele demais porque os técnicos que tivemos no passado nem calçam seu sapato. Ele deu ao Fortaleza algo que faltava já fazia tempo: estilo de jogo.

Pode melhorar? Sim! Mas temos que apoiar o técnico que temos. Essa é a hora!


EBJ-CORAÇ?O-DE-LE?O - 26-4-14 em 12:06 AM

Citação:
Mensagem original enviada por SuperTricolor
O que acho é que o Chamusca é uma das principais peças desse time e tem que ficar. Melhor n?o ficarmos achando culpa nele demais porque os técnicos que tivemos no passado nem calçam seu sapato. Ele deu ao Fortaleza algo que faltava já fazia tempo: estilo de jogo.

Pode melhorar? Sim! Mas temos que apoiar o técnico que temos. Essa é a hora!


CONCORDO EM G?NERO, NÚMERO E GRAU. AGORA O FORTALEZA TEM PADR?O DE JOGO, COISA N?O TINHA A TEMPOS... AGUARDEMOS...


JohnBoy - 26-4-14 em 03:44 AM

Citação:
Mensagem original enviada por SuperTricolor
O que acho é que o Chamusca é uma das principais peças desse time e tem que ficar. Melhor n?o ficarmos achando culpa nele demais porque os técnicos que tivemos no passado nem calçam seu sapato. Ele deu ao Fortaleza algo que faltava já fazia tempo: estilo de jogo.

Pode melhorar? Sim! Mas temos que apoiar o técnico que temos. Essa é a hora!


Realmente, fazia tempo que n?o tínhamos uma forma de jogar e de se fazer respeitar pelos adversários. Ele conseguiu isto juntamente com o bom exemplo do Marcelinho Paraiba que nunca fez corpo mole, como me pareceu o nosso atacante artilheiro na final. Tento imaginar se tivessemos um cara bom no ataque, porque com este foi artilheiro....


guaramiranga - 30-6-14 em 11:58 AM

Na noite desta sexta-feira (27), o técnico tricolor Marcelo Chamusca esteve na Sala de Imprensa Carlos Rolim Filho falando, pela primeira vez após a folga do Mundial, sobre a seqü?ncia de treinamentos neste período da Copa do Mundo, contrataç?es, bem como o próximo adversário do Le?o na Série C.

Chamusca iniciou a coletiva falando sobre a necessidade de reforçar o elenco após a saída de alguns jogadores como, Magal e Patrick.

"Eu entendo que nós precisamos nos reforçar em algumas posiç?es. Temos que repor a saída do Patrick, vamos precisar de outro atacante com as características dele, precisamos de um lateral-direito para ficar na sombra do Cametá e nas outras posiç?es acho que estamos bem servidos. Eu n?o gosto de trabalhar com grupo inchado, mas também n?o podemos trabalhar com a gota do chá. Esse elenco que está aqui me satisfaz, só precisamos repor essas peças que falei anteriormente", afirmou.

Quando perguntado sobre o que fez pelo Fortaleza enquanto esteve de "férias", o comandante do Le?o ressaltou que apenas estava ausente da Capital, porém n?o deixou de ter contato com a diretoria do clube.

"Eu me ausentei de Fortaleza, mas tive contato em praticamente todos os dias com a diretoria e o pessoal do clube. Estive falando sobre quest?es de planejamento, encaixe, treinamentos, contrataç?es e planejamento para buscar adversários para jogos treinos. Aproveitei também para estudar um pouco em termos de treinamento, nível tático, de campo e estratégia. O treinador nunca está desligado, ele está sempre buscando melhorar as condiç?es para que os objetivos sejam conquistados", ressaltou.

Sobre o próximo adversário do Le?o, o Treze da Paraiba, o técnico falou que está o monitorando constantemente, tanto ele quanto os outros adversários do Tricolor na Série C.

"Tenho acompanhado todos os adversários, principalmente o Treze. Sei que houve uma mudança no comando técnico do time, sei que eles est?o em um processo de reformulaç?o da equipe e que v?o fazer dois amistosos agora com o Central de Caruaru, ent?o estamos monitorando constantemente tanto eles, quanto todos nossos adversários", disse.

Para finalizar, Marcelo falou sobre a situaç?o financeira do clube neste período sem jogos oficiais.

"N?o é fácil, nós tivemos a possibilidade e várias ofertas de jogadores para contratarmos, mas o momento n?o nos permitiu fechar com os atletas. A diretoria está correndo atrás para sanar com os que est?o aqui e eu tenho que ter essa sensibilidade. N?o é uma tarefa fácil, mas acho que temos trabalhado com harmonia no sentido de sanar essas dificuldades e repor essas peças importantes que precisamos no elenco. Estamos atentos, mas n?o podemos nos precipitar nem colocar o chapéu onde nosso braço n?o alcança. Vamos continuar nesse ritmo que é o que está dando certo", concluiu.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FEC:
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raíssa Feijó


ANIBALDANTAS - 30-6-14 em 08:16 PM

Ele quer reforços, a liseira n?o deixa contratar.


guaramiranga - 18-7-14 em 11:17 AM

Após seu último treino na cidade de Fortaleza, o comandante tricolor Marcelo Chamusca esteve na Sala de imprensa Carlos Rolim Filho, na noite desta quinta-feira (17), quando falou sobre o confronto com o Treze, o time que deve começar jogando, bem como a importância da torcida que deve comparecer em grande número nas arquibancadas do Presidente Vargas, em Campina Grande.

Como de praxe, a pergunta inicial foi sobre os 11 iniciais para o jogo do final de semana. Sobre a escalaç?o, Chamusca disse ter apenas uma dúvida.

"A equipe ainda n?o está definida. Tem uma dúvida em relaç?o ao Edinho, treinamos algumas possibilidades, treinei com Davidson, Corr?a e com Radar na lateral e Fernandinho fazendo o meio pelo lado esquerdo. Já peguei informaç?es do nosso adversário e devo decidir no dia do jogo que equipe vai começar. Mas a dúvida é apenas em relaç?o a Edinho e com uma porcentagem pequena de usar o Fernandinho no meio, está mais para Davidson ou Corr?a, mas eu tenho essas tr?s alternativas", afirmou.

Com a saída de Danilo Rios, o Le?o ficou precisando de um substituto para o jogador no meio de campo, sobre isso o comandante afirmou que já está conversando com a diretoria e o novo contratado deve chegar em breve.

"Realmente nós n?o temos mais um jogador que se aproxime das características do Marcelo e sei que precisamos nos reforçar no meio de campo para substituir o Danilo Rios, que acertou com outro clube. Ent?o eu já conversei com a diretoria e semana que vem esse jogador pode estar chegando. Estamos correndo para procurar um atleta que supra essa car?ncia", disse.

Para a partida com o Treze, Chamusca n?o poderá contar com Edinho e Eduardo Luiz, além do Max Oliveira que ainda encontra-se em recuperaç?o. O técnico fez uma explanaç?o da falta que os jogadores ir?o fazer em campo.

"S?o jogadores importantes, n?o posso negar que n?o traz uma certa preocupaç?o. O Max a gente conseguiu suprir com o Adalberto, que vem fazendo bons jogos, o caso do Edinho é mais complicado por ele estar muito bem encaixado com Waldison, Robert e Marcelo, ent?o a saída dele a gente sente mais. A ideia é sempre colocar o atleta que tenha característica mais parecida para continuar com nosso padr?o de jogo. E em relaç?o ao Eduardo o que a gente perde um pouco é em relaç?o a altura, mas o Genilson é muito rápido e tem um bom tempo de bola", destacou.


guaramiranga - 18-7-14 em 11:18 AM

O treinador leonino também falou sobre este retorno dos jogos oficiais após a Copa do Mundo.

"Temos que manter a regularidade, continuar fazendo nosso jogo e alcançar os objetivos. Eu sempre trabalho isso com os atletas, sempre os motivando psicologicamente, como por exemplo, ontem alguns jogadores foram homenageados na festa de lançamento dos novos uniformes, os jogadores da chamada "Década de Ouro" e hoje eu falei para os atletas que eles foram homenageados porque conquistaram alguma coisa no clube. E nós também temos essa oportunidade, batemos na trave no Estadual, literalmente batemos na trave, mas temos uma nova chance e vamos fazer de tudo para conseguir, começando por sábado", ressaltou.

Para finalizar, o técnico falou sobre a presença do torcedor em Campina Grande. Cerca de dez ônibus e mais alguns carros particulares devem estar partindo para Paraíba ainda nesta sexta-feira.

"Excelente voc? ter a presença do seu torcedor apoiando e acreditando no time, pois quando a torcida se desloca assim é porque está acreditando no time e isso é um ponto emocional muito importante pro atleta. Ent?o vamos aproveitar sua presença no estádio e dar o nosso máximo dentro de campo. E é importante dizer que estamos sempre agradecendo esse apoio do torcedor, espero que a gente continue correspondendo com bons resultados", concluiu.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FEC:
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raíssa Feijó


guaramiranga - 30-7-14 em 12:21 PM

Na temporada, o time já marcou 80 gols, porém, na atual Série C do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza tem enfrentado muitas dificuldades para manter o pé na forma. Em 8 jogos já realizados pela Série C até o momento, o Le?o só marcou 7 gols, mesmo contando com o artilheiro do Brasil no ano, Robert, com 24.

Por sinal, pela Terceirona, o atacante só marcou tr?s gols até o momento, o que coloca a artilharia do time ? frente apenas do ASA, justamente o próximo adversário, sábado ?s 19h, nas Alagoas. O time de Arapiraca tem 6 gols marcados na competiç?o.

Equilibrado

Por outro lado, na fase classificatória da competiç?o, o Fortaleza tem levado poucos gols. Foi vazado penas tr?s vezes nos primeiros oito jogos.

Apesar disso, o técnico Marcelo Chamusca entende que o time está equilibrado entre ataque e defesa.

"Contra o Botafogo/PB, fizemos uma boa partida, com várias chances de gol, mas, infelizmente, n?o convertemos. O nosso time está equilibrado para defender e atacar. A gente só precisa melhorar nesse quesito da finalizaç?o", admitiu o técnico.

O comandante leonino analisa que seria pior se sua equipe n?o criasse as oportunidades. "A gente tem criado muitas chances para marcar. Se a gente continuar com esse volume de jogo e concretizar as chances, dificilmente perderemos um jogo. Em outras partidas em que vencemos também foi assim, o problema é que n?o conseguimos o resultado no último jogo", completou o treinador.


SuperTricolor - 31-7-14 em 04:58 AM

Dois empates seguidos...... treinador deve abre o olho pra n?o acontecer a sina dos anos passados. Saímos na frente e perdemos o gás.


guaramiranga - 31-7-14 em 11:48 AM

Na noite desta quarta-feira (30), o técnico Marcelo Chamusca concedeu entrevista coletiva no gramado da Arena Castel?o. Na ocasi?o, o treinador falou sobre o jogo deste sábado, com o Asa, os treinamentos constantes no Castel?o, bem como o time que deve começar jogando no final de semana.

O comandante iniciou falando sobre os 11 iniciais que devem entrar em campo no embate com o Asa.

"Nós devemos colocar a equipe que começou o treino hoje no jogo com o Asa. Corr?a já entrou bem durante o jogo passado, ent?o ele entra no lugar de Walfrido e Radar no lugar do Fernandinho. O restante do time é aquele que começou jogando com o Botafogo, vamos manter o mesmo padr?o de jogo, e acho que com esse time temos plenas condiç?es de sair com os 3 pontos", afirmou.

Mesmo jogando fora, o elenco tricolor treinou nesta tarde na Arena Castel?o. De acordo com Chamusca esses treinos fazem parte de uma reivindicaç?o dele com a diretoria para adaptaç?o do time com o estádio.

"Foi uma reivindicaç?o minha com a diretoria, é importante a gente se adaptar ao gramado, conhecer o ambiente do Castel?o, os vestiários, etc, n?o é porque o jogo é fora que vou deixar de treinar aqui, ent?o eu vim para cá hoje porque já estou pensando na seqü?ncia de jogos. Vamos ter partidas importantes aqui e quero todo mundo adaptado", ressaltou.

Marcelo também falou sobre o adversário do Le?o e as dificuldade que deve encontrar neste confronto.

"O adversário precisa pontuar, est?o em um momento difícil na competiç?o. Est?o querendo se reafirmar perante o seu torcedor e vem de dois empates também, assim como a gente. Ent?o será um jogo difícil, vamos jogar fora de casa em um campo que a gente n?o conhece. É uma atmosfera que a torcida joga muito perto dos jogadores, todos esses fatores deixam o jogo mais difícil, e todo mundo que joga com o Fortaleza vem mais motivado, porque somos líderes e invicto e todos v?m com a faca nos dentes, motivados para ganhar da gente", disse.

A equipe do Le?o vem de dois empates, tem a melhor defesa da competiç?o, porém um dos piores ataques. Quanto a esse desequilíbrio, Chamusca afirmou que vem treinando muita finalizaç?o e sim, isto está o incomodando.

"Ontem eu trabalhei finalizaç?es durante quase toda a tarde. Estou dando confiança para os atletas, ninguém desaprende, n?o fizemos mais de 80 gols em v?o e com os mesmos jogadores que est?o aqui hoje. A quest?o de a gente voltar a fazer gols novamente vem de forma natural. E temos que continuar nos preocupando também com a nossa defesa que vem muito bem. Nós tivemos muita superioridade nos dois jogos passados e poderíamos ter saído com um placar melhor. A gente finalizando melhor e conseguindo fazer os gols vai fazer com que a nossa superioridade se transforme em resultado e isso que estamos buscando agora", pontuou.

Para finalizar, o treinador falou sobre o atacante oriundo da base do Le?o, Uilliam que vem entrando no decorrer dos jogos e fazendo boas atuaç?es.

"Waldison sentiu um desconforto no adutor durante o treino, mas n?o preocupa para o jogo, ent?o coloquei o Uilliam que vem entrando muito bem quando é acionado, vem demonstrando que tem possibilidade de entrar e ele vem pedindo a oportunidade e quando o atleta está assim nós treinadores temos que dar essa oportunidade e essa confiança. Ele tem uma boa recomposiç?o e tem uma saída muito rápida de jogo, vem nos dando uma resposta muito positiva, apesar de ter 19 anos e precisar de um pouco mais de maturidade, o que é natural entre os jogadores mais novos", concluiu.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FEC:
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raíssa Feijó


guaramiranga - 5-8-14 em 11:59 AM

O técnico Marcelo Chamusca ainda n?o conseguiu o acesso do Fortaleza ? Série B do Brasileiro, mas seus laços com o clube se estreitam cada vez mais. Considerando-se o dia em que foi apresentado oficialmente na sala de imprensa do Tricolor pelo presidente Osmar Baquit como treinador contratado pela equipe, ele supera hoje a marca do segundo técnico a permanecer mais tempo - de forma ininterrupta - ? frente do comando do Tricolor.

Os dados se restringem a partir do ano 2000, momento em que o Fortaleza iniciou sua chamada Década de Ouro.

Chamusca chega hoje a 254 dias como técnico do Fortaleza. É bem verdade que a pré-temporada do Le?o em 2013 iniciou-se apenas no dia 2 de dezembro, mas desde 25 de novembro Chamusca já pusera os pés no Pici, sendo considerado contratado.

Ele apenas retornou a Salvador para resolver alguns assuntos pessoais, mas regressou ? Capital em 2 de dezembro, já começando a trabalhar no gramado.

Luiz Carlos Cruz

O treinador supera, nesta terça-feira, Luiz Carlos Cruz, que conseguiu o acesso ? Série A e ficou ? frente do Le?o durante 253 dias, também de forma ininterrupta. O primeiro colocado é Ferdinando Teixeira. Ele durou 441 dias no comando da equipe tricolor, somando-se apenas a passagem em que ele mais tempo passou no Alcides Santos. Completando a relaç?o, Vica ficou 236 dias e Nedo Xavier, 210.


guaramiranga - 5-8-14 em 12:01 PM

Chamusca foi tomado de surpresa com a informaç?o de ser o segundo técnico mais longevo ? frente do clube. "Fico feliz com essa marca, mas n?o é um trabalho somente meu. Isso aí é um trabalho que é feito pela comiss?o técnica e funcionários, além do comprometimento e do entrosamento que os atletas t?m em relaç?o ao nosso trabalho no dia a dia", comentou Chamusca.

Ele considera que o esforço de todos t?m ajudado a manter o Fortaleza na liderança do Grupo A da Série C, bem como contribuído para que ele fique tanto tempo assim no Tricolor.

Ato contínuo, os atletas n?o fazem esforço para falar bem do comandante, caso do meia Marcelinho Paraíba:

"é importante a manutenç?o do grupo pelo entrosamento, e, para o treinador, principalmente. Ele é competentíssimo e conhece cada jogador aqui, na palma da sua m?o. Nos ajuda em tudo e merece que nos doemos por ele", elogiou.


NonatodeManaus - 6-8-14 em 01:17 PM

O Chamusca ainda n?o ganhou nenhum título com o Fortaleza, mas na minha opini?o é um dos melhores de nossa história.
Se conseguir, e vai conseguir o acesso a série B, aí se ocupará um lugar entre os melhores, igualando o LCC cujo time jogava um futebol envolvente e nos levou a série A. A vantagem do Chamusca é que na série C o clube possui menos recursos que os que tinha o LCC na época.
O Chamusca bancou a entrada da garotada no time e hoje temos uma safra muito boa, que poderia ter se perdido se n?o fosse nosso competente treinador.
Recuperou jogadores como o Guto, que recebia um cart?o amarelo por partida. Deu nova oportunidade ao goleiro Ricardo, que na minha opini?o tem um fundamento que poucos poucos goleiros possuem, e que faz muitíssimo bem, que é a reposiç?o da bola em jogo com as m?os...a maioria prefere os tradicionais chut?es para frente.
Sou f? do Marcelo Chamusca.


guaramiranga - 6-8-14 em 01:57 PM

Citação:
Mensagem original enviada por NonatodeManaus
O Chamusca ainda n?o ganhou nenhum título com o Fortaleza, mas na minha opini?o é um dos melhores de nossa história.
Se conseguir, e vai conseguir o acesso a série B, aí se ocupará um lugar entre os melhores, igualando o LCC cujo time jogava um futebol envolvente e nos levou a série A. A vantagem do Chamusca é que na série C o clube possui menos recursos que os que tinha o LCC na época.
O Chamusca bancou a entrada da garotada no time e hoje temos uma safra muito boa, que poderia ter se perdido se n?o fosse nosso competente treinador.

Sou f? do Marcelo Chamusca.

E para melhorar ainda mais, basta copiar o que fazia LCC em 2002.
Acho que Marcelinho Paraíba deveria entrar somente no segundo tempo, tal como LCC fazia, colocando Mazinho Loyola sempre após o intervalo.


NonatodeManaus - 6-8-14 em 06:55 PM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
Citação:
Mensagem original enviada por NonatodeManaus
O Chamusca ainda n?o ganhou nenhum título com o Fortaleza, mas na minha opini?o é um dos melhores de nossa história.
Se conseguir, e vai conseguir o acesso a série B, aí se ocupará um lugar entre os melhores, igualando o LCC cujo time jogava um futebol envolvente e nos levou a série A. A vantagem do Chamusca é que na série C o clube possui menos recursos que os que tinha o LCC na época.
O Chamusca bancou a entrada da garotada no time e hoje temos uma safra muito boa, que poderia ter se perdido se n?o fosse nosso competente treinador.

Sou f? do Marcelo Chamusca.

E para melhorar ainda mais, basta copiar o que fazia LCC em 2002.
Acho que Marcelinho Paraíba deveria entrar somente no segundo tempo, tal como LCC fazia, colocando Mazinho Loyola sempre após o intervalo.


Eu até evitei comentar, mas esse é o único ponto que discordo do nosso competente treinador, que é bancar o MP no time titular, mesmo ele n?o jogando nada faz tempo.
Só espero que no final do ano agradeçam ao MP, e n?o inventem de renovar com ele para a série B.


guaramiranga - 8-8-14 em 12:01 PM

Marcelo Chamusca

O treinador tricolor começou a coletiva falando sobre o jogo desse sábado, com o Salgueiro.

"Mais um jogo importante, contra um adversário que briga pelos mesmos objetivos que o Fortaleza, uma equipe que eu conheço bem, competitiva e com jogadores experientes. Ent?o é um jogo muito difícil e a semana de preparaç?o foi muito boa para enfrentar todas as dificuldades dessa partida e conseguir os tr?s pontos, com todo respeito ao Salgueiro", afirmou.

Chamusca também falou sobre os 11 iniciais para o confronto do final de semana.

"Eu trabalhei ontem um pouco com Erick, ele vindo um pouco mais de trás e tem a possibilidade do Uilliam, que tem uma característica mais próxima do Waldison. Ent?o vamos dizer que a possibilidade do Uilliam iniciar o jogo é maior, mas n?o está confirmado ainda", ressaltou.

Para finalizar, o comandante leonino respondeu a pergunta em relaç?o ao número de vitórias do Fortaleza na Arena Castel?o.

"Nós fizemos bons jogos aqui, as estatísticas n?o s?o positivas, mas tivemos boas atuaç?es. Temos volume, mais posse de bola que os adversários, ent?o é manter esse padr?o de jogo e aproveitar as oportunidades. O Fortaleza se engrandece muito quando joga diante da sua torcida e a vitória virá, só temos que ter tranqüilidade para aproveitar as oportunidades criadas", concluiu.

----------

Nada a ver.
Querem sempre criar fato novo, dizendo que a última vez que ganhamos no Castel?o foi em 2010.


Anaximandro - 9-8-14 em 09:41 PM

Estou a escutar o nosso atual treinador sendo entrevistado na Cidade Am e estou impressionado com a maturidade do mesmo. Estamos muito bem servido nesse quesito. Inequivocamente, um dos melhores treinadores que já passou pelo nosso clube. Tô muito satisfeito!


Madeira - 9-8-14 em 11:00 PM

Concordo plenamente, maduro e consciente, sem espalhafato, sóbrio.


ANIBALDANTAS - 11-8-14 em 02:33 AM

Eu vou aguardar mais para comentar, já o vi substituindo errado, parece ter avers?o por mudanças na titularidade dos jogadores.


guaramiranga - 12-8-14 em 11:36 AM

A partir de hoje, o técnico do Fortaleza, Marcelo Chamusca se torna o segundo treinador há mais tempo no clube desde o ano 2000. S?o 254 dias no cargo. Somente Ferdinando Teixeira, que marcou época no início dos anos 2000 sentou mais no banco de reservas do Tricolor nesse período, com 441 dias no comando do time do Pici. O levantamento é do repórter Miguel Júnior, da Rádio O POVO/CBN.

No último sábado, contra o Salgueiro, Chamusca chegou ? marca de 40 jogos comandando o Le?o contra 98 de Teixeira. Apesar de estar há menos tempo no clube, o aproveitamento do atual treinador do Le?o é muito superior: 73,3%. S?o nada menos do que 25 vitórias, 13 empates e duas derrotas apenas. Significa dizer que Marcelo Chamusca venceu 62% das partidas que disputou e perdeu 5% delas.

Em 98 jogos na sua primeira passagem como treinador no Pici nos anos de 2000 e 2001 (ele retornou em 2002), Ferdinando Teixeira teve 43 vitórias, 19 empates e 36 derrotas (50,3%). O técnico veterano tem a seu favor o fato de ter conquistado dois Estaduais pelo Le?o (2000 e 2001) após sequ?ncia de quatro conquistas do arquirrival.
Chamusca foi vice-campe?o este ano, mas a campanha sólida ao longo da temporada respalda o técnico, que luta para levar o Fortaleza de volta para a Série B.

VALORIZA PRATA DA CASA
O início da carreira de Chamusca é recheado de trabalhos como treinador de equipes de base. A experi?ncia acumulada nesse período, quando dirigiu equipes como o Vitória-BA, permitiram extrair o máximo das jovens promessas do Fortaleza. Nomes como Walfrido, Edinho, Max Oliveira e Uilliam, estavam ? disposiç?o desde o ano passado. Mas somente em 2014, sob o comando do atual técnico, chegaram ao status de revelaç?es do Le?o.

RANKING*
Ferdinando Teixeira: 441 dias
Marcelo Chamusca: 254 dias
Luiz Carlos Cruz: 253 dias
Vica: 236 dias
Nedo Xavier: 210 dias
*O ranking leva em consideraç?o apenas dias seguidos, sem acúmulo de passagens posteriores


guaramiranga - 8-10-14 em 03:55 PM

Hoje foi dia de trabalho, mas também de festa no Pici. O técnico Marcelo Chamusca fez aniversário nesta terça feira (07), e recebeu justa homenagem dos jogadores e dirigentes. Durante os agradecimentos, o professor ainda ganhou um banho de água gelada.

Após o treino da tarde, que ficou encerrado por volta das 18 horas, o assessor de imprensa do clube, Nodge Nogueira, reuniu jogadores, comiss?o técnica e imprensa no gramado, quando fez um breve relato sobre o aniversariante, elogiando seu trabalho e, sobretudo sua postura dentro e fora de campo. O presidente Daniel Frota também seguiu na mesma linha do assessor, e parabenizou o professor pela passagem do seu aniversário.

Em seus agradecimentos, Chamusca externou toda sua felicidade. “Estou muito feliz por estar aqui no Fortaleza, mais feliz ainda por comemorar meu aniversário dentro do gramado, que é onde eu mais gosto de estar. O meu muito obrigado a todos voc?s, de coraç?o” agradeceu o treinador, que em seguida tomou um banho de água gelada dos jogadores.

Fizeram parte da homenagem, o presidente Daniel Frota, os jogadores, a comiss?o técnica, os diretores Adailton Campelo, Giovanni Santos e Fábio Mota, bem como o gerente de futebol, Julio Cesar Manso.

O tradicional canto de parabéns fechou a merecida homenagem, e foi entoado por jogadores, imprensa e dirigentes, com direito a bolo, salgados e refrigerantes.

Vale ressaltar que foram duas homenagens. Uma antes do treino, quando a auxiliar de nutriç?o Toinha reuniu os jogadores na sua sala, e a outra após o treinamento, no gramado do Pici.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FORTALEZA
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raissa Feijó


ANIBALDANTAS - 9-10-14 em 05:26 PM

Parabéns ao excelente profissional Marcelo Chamusca, que se renove contrato com o rapaz para 2015 logo.


guaramiranga - 14-10-14 em 11:16 AM

Por trás de um treinador que dá a cara ? tapa nas entrevistas e está sujeito ao temperamento inconstante de uma torcida de massa, há sempre a figura do auxiliar técnico, aquele responsável por ser o fiel escudeiro do comandante. No Fortaleza, que está prestes a jogar as suas duas partidas mais importantes dos últimos anos, esse papel cabe a Caé Cunha, braço direito de Marcelo Chamusca no comando tricolor.

O número 2 da comiss?o técnica leonina abriu m?o de ficar mais próximo do filho Enzo, de 13 anos, para se dedicar ? carreira dentro do futebol que lhe obriga a n?o fincar raízes por muito tempo em um só lugar.

Há dez meses no Fortaleza, Caé conheceu Chamusca em 2009, quando este era auxiliar do irm?o, Péricles, no Sport. Na época, Caé fazia trabalhos freelancers como observador de imagens com leitura de jogo. Os dois mantiveram contato e voltaram a trabalhar juntos no Salgueiro, em 2013, quando Marcelo já era treinador.

Além dos treinamentos diários no Pici, Caé ajuda Chamusca com a observaç?o dos adversários que o Fortaleza tem pela frente.

“A gente monitora os adversários com as últimas escalaç?es, buscando imagens para fazer um trabalho de ediç?o com leitura de jogo. Faço um estudo e passo para ele. Juntos criamos a estratégia de como vamos enfrentar o oponente. Nossa conversa é diária. Essa é uma parte crucial do nosso trabalho”, explica Caé.

Para que o trabalho saia como planejado, ele ressalta que é fundamental uma relaç?o de confiança entre auxiliar e treinador. Dono de um temperamento mais brando, Chamusca tem em Caé um contraponto.

“A gente tem uma sintonia muito grande no compreendimento do jogo e na atualizaç?o dos treinamentos e métodos. É como um casamento profissional. Ele é mais tranquilo e eu já sou mais acirrado, mas com muita habilidade a gente acaba se complementando”, ressalta.

Caé viaja junto com o Fortaleza ao Rio na tarde de amanh? para o jogo de ida das quartas de final da Série C contra o Macaé. A partida é decisiva para os objetivos tricolores de acesso após cinco anos na terceira divis?o.


guaramiranga - 15-10-14 em 11:04 AM

O técnico do Fortaleza, Marcelo Chamusca, foi questionado, logo no início da entrevista coletiva, sobre a presença de público no treinamento, coisa que ainda n?o havia acontecido sob seu comando na Série C.

"N?o houve festa da torcida. Eles me pediram para entrar num treino da equipe e eu entendei que o dia ideal seria antes da nossa viagem. Foi uma forma de colocar a torcida em contato direto, um corpo a corpo com os jogadores, com o intuito de que fosse passado incentivo aos atletas. N?o é festa de nada, apenas uma maneira de passar confiança. Foi fundamental a presença do torcedor".

O comandante do time tricolor disse que há vários clubes que já treinam de port?es abertos e o Fortaleza resolveu abrir os port?es somente agora.

- - - - - - -
Essas declaraç?es s?o muito boas, pois é preciso muito cuidado para n?o vitaminar e incentivar o pessoal do Macaé!


webmaster - 25-10-14 em 11:04 PM

Falhou feio no jogo principal do ano. Mudou esquema do time quando mais precisavamos de conjunto, tranquilidade e gols. Deve pagar com o emprego. Bola pra frente!


AIRTONLEAO - 25-10-14 em 11:12 PM

Citação:
Mensagem original enviada por webmaster
Falhou feio no jogo principal do ano. Mudou esquema do time quando mais precisavamos de conjunto, tranquilidade e gols. Deve pagar com o emprego. Bola pra frente!


Nosso melhor jogador vinha sendo o Guto, aí esse vagabundo bota o morto do valfrido em dois jogos.


guaramiranga - 25-10-14 em 11:28 PM

O cara copiou tudo do Luis Carlos Martins que no ano passado precisava ganhar do CRAC fora de casa, n?o levou Guaru nem Danilo Rios, empatamos 0x0 e depois o Sampaio empata e nos elimina.
Agora o cara n?o entendeu que precisávamos ganhar lá em Macaé, empatamos 0x0 e fomos eliminados.
E a saída do Guto?????


NonatodeManaus - 25-10-14 em 11:59 PM

Podem por tudo na conta do Chamusca.
Errou tudo: tirou o Guto do time...manteve o sanguessuga do MP como titular sempre, escalou o time hoje completamente equivocado.
É um treinador que precisa ter mais rodagem, se empolgou talvez achando que já estava na série B.
Acho que deve retornar o Vica.


AIRTONLEAO - 26-10-14 em 12:20 AM

Citação:
Mensagem original enviada por NonatodeManaus
Podem por tudo na conta do Chamusca.
Errou tudo: tirou o Guto do time...manteve o sanguessuga do MP como titular sempre, escalou o time hoje completamente equivocado.
É um treinador que precisa ter mais rodagem, se empolgou talvez achando que já estava na série B.
Acho que deve retornar o Vica.


Prefiro o Flavio Araujo, mas as alas do Fortaleza nao querem.


KILDARY - 26-10-14 em 03:26 AM

Citação:
Mensagem original enviada por AIRTONLEAO
Citação:
Mensagem original enviada por NonatodeManaus
Podem por tudo na conta do Chamusca.
Errou tudo: tirou o Guto do time...manteve o sanguessuga do MP como titular sempre, escalou o time hoje completamente equivocado.
É um treinador que precisa ter mais rodagem, se empolgou talvez achando que já estava na série B.
Acho que deve retornar o Vica.


Prefiro o Flavio Araujo, mas as alas do Fortaleza nao querem.


Eu queria ouvir do chamusca.. pq sacou o Guto? para mim era pra ter entrado com Guto,Valfrido e correa. Para 2015 melhor nome para mim é Flavio Araujo.


Tricolor - 26-10-14 em 05:23 AM

Por mais que tenha errado na partida final, continuaria com o Chamusca, esse nosso time é fraco ofensivamente! Coloco mais erro dele no aval das contrataç?es merdas! Falo nem do Ricardo Lopes e nem do Zulu n?o, faziam gols em seus antigos clubes, mas tem uns aí...
Agora é manter uma boa base, esse time n?o é de todo ruim, qualquer time no Brasil, sempre que mantem uma base consegue obter bons resultados.
Nós mesmos somos a prova disso: Erandir, Clodoaldo, Angelim, Dude, Sérgio...
Acabar com esse negócio de trazer jogador anci?o, vide Geraldo e MP.
Na minha opini?o permaneceria com: Cametá, Hudson, Fernandinho e Radar(Nossas laterais n?o s?o fracas); Adalberto, Genilson e Max Oliveira; Guto, Walfrido, Correa e pensaria no caso do Adriano que gostei nas 2 últimas partidas que entrou; na meia somente Edinho e ataque num ficaria ninguém, emprestaria o Romarinho e William pra times como Moto Club, River-PI, que s?o grandes em seus estados e podem disputar títulos por vez de emprestar pra S?o Banedito da vida.
Mas antes de tudo isso, a primeira mudança para que podermos sonhar com um 2015 melhor é saída de toda essa corja de diretores fracassados que num conseguiram ganhar um cearense sequer!


NonatodeManaus - 26-10-14 em 12:56 PM

Também acho que devemos parar com essa [Censurado] de contratar jogadores veteranos, que n?o possuem mais motivaç?o para disputar uma série C e que n?o almejam mais nada a n?o ser um bom contrato.
Concordo plenamente com a contrataç?o do Flávio Araújo, é um treinador que já tem no currículo alguns acessos.
Qualquer treinador que vier, deve ter uma cláusula em seu contrato, de que é proibido inventar nos jogos finais que estiver em jogo o acesso.
Como n?o tem mais jeito mesmo, o único consolo que encontro, eu que moro fora, é que na série C consigo assistir a todos os jogos pela TV, já que esse ano todos do Fortaleza foram televisionados.
Mas, ainda estou pensando se irei assistir, ou se me aposento como torcedor de futebol, pois por morar fora é mais fácil, é só n?o abrir sites de esporte e n?o ligar a TV,


guaramiranga - 26-10-14 em 01:54 PM

Citação:
Mensagem original enviada por NonatodeManaus
Qualquer treinador que vier, deve ter uma cláusula em seu contrato, de que é proibido inventar nos jogos finais que estiver em jogo o acesso.
Nonato,

acho que é exatamente isso que existe nos contratos: uma cláusula que exige que o treinador mude completamente nos jogos finais.
Afinal mudamos de treinador e os absurdos continuaram. O que me leva a concluir que a Diretoria faz essa exig?ncia.

No ano passado o Heleno e o Boiadeiro n?o jogaram contra o Sampaio.
Agora o Guto saiu.

E outra:
Estávamos bem em 2013 e 2014.
De repente começam a chegar vários jogadores.
Heleno, Boiadeiro e Robert em 2013.
Erick Flores, Zulu, Lima, Zé Paulo, Ricardo Lopes e Welington Bruno.

E parece que a chegada desse pessoal desmotivou quem já estava.

Só o Fernando Leal, goleiro, motivou o Ricardo a melhorar, até o jogo contra o Macaé.

Quem autorizou a contrataç?o dessas fuleiragens?

Romarinho, por exemplo, é melhor que Ricardo Lopes.


[Editado em 26-10-2014 por guaramiranga]


guaramiranga - 29-10-14 em 12:41 PM

Chamusca foi surpreendido, ontem, com o convite do Fortaleza para seguir como treinador para a temporada 2015. Vale lembrar que a proposta foi feita diretamente pelo presidente licenciado, mas que goza das prerrogativas do cargo, Osmar Baquit. O telefonema da nossa reportagem havia sido para Daniel Frota, no entanto, casualmente Osmar Baquit se encontrava ao seu lado e aproveitou para falar sobre a situaç?o de manter a base do elenco atual, incluindo a comiss?o técnica.

" No dia 4 de fevereiro, o Fortaleza vai estar em campo, diante do seu maior adversário, o kanal. Como desmontar tudo agora, e começar novamente, com outros 11 jogadores diferentes e com um novo técnico? E o conjunto da equipe, que n?o se faz em um m?s? É muito risco, por isso já falei hoje (ontem), com o Marcelo Chamusca para que ele continue. Ele disse que nos responderia", disse Baquit.

Nas redes sociais, Chamusca confirmou que hoje, conversa com a diretoria tricolor e revelou o que pensou, após a eliminaç?o: "Desde domingo convivo com uma sensaç?o de profunda tristeza. A nossa torcida n?o merecia isso, mas, infelizmente, é um regulamento que n?o beneficia quem tem a melhor campanha. O adversário jogou em cima de um único erro nosso e aproveitou o regulamento. Lamento, mais uma vez, que no domingo n?o foi em nosso favor", comentou o treinador.

Chamusca agradeceu também o apoio do torcedor e comentou sobre o futuro dele. "Em primeiro lugar, muito obrigado ao torcedor que lotou o estádio, acompanhou todo campeonato, nos apoiou em treinos. Obrigado também pelas manifestaç?es de carinhos nas ruas, pedindo que eu permaneça. Nossa torcida é fantástica! Amanh? vou me reunir com a diretoria do Fortaleza e decidir meu futuro", disse ele, numa passagem.

Com relaç?o ao elenco, o presidente em exercício, Daniel Frota vai formular proposta para ficar 75% do elenco, a fim de deixar uma base, e a partir daí, incluir novos valores, que possam dar uma qualidade maior, visando ?s competiç?es de 2015.


AlessandroFontenele - 29-10-14 em 03:39 PM

Tá certíssimo.
O time é bom.
tremeu?
Tremeu.
Pode melhorar?
Pode.
alguém morreu?
N?o.
Abs, Alex


Tricolor - 29-10-14 em 06:42 PM

Apesar dos erros quando n?o poderia cometer, acho bem plausível a manutenç?o do técnico como parte dos jogadores, pra mim ficariam:
Zagueiros: Adalberto, Genilson, Max e talvez o Lima que num deu pra avaliar...
L. Direito: Cametá e Hudson
L.Esquerdo: Fernandinho e Radar
Volantes: Guto, Correa, Walfrido e talvez o Adriano
Meias: Edinho
Atacantes: Talvez o Waldson(gosto da entrega dele, mas tá aí 3 anos nessa crise e de fato só foi o cara em 2002, mas é esforçado e pode ser um bom reserva.

Erivelton, Max(goleiro), Romarinho e Uilliam emprestaria pra clubes tradicionais que disputam títulos em seus estados como Moto Club-MA, River-PI, Flamengo-PI, CSA-AL, Sergipe...s?o times tradicionais em seus estados e que est?o em momento ruim, ent?o poderia-se fazer uma parceria mandando jogadores da base para pegarem experi?ncia, assim como aconteceu com o Osvaldo.

Tem jogador que vi jogar umas 2 ou 3x mas foram bem: Gilberto e Lucas Gomes do Icasa, Magnum do Bragantino e Keno do Santa Cruz.


guaramiranga - 30-10-14 em 02:50 PM

Citação:
Mensagem original enviada por Tricolor
Erivelton, Max(goleiro), Romarinho e Uilliam emprestaria pra clubes tradicionais que disputam títulos em seus estados como Moto Club-MA, River-PI, Flamengo-PI, CSA-AL, Sergipe...s?o times tradicionais em seus estados e que est?o em momento ruim, ent?o poderia-se fazer uma parceria mandando jogadores da base para pegarem experi?ncia, assim como aconteceu com o Osvaldo.


Acho que a situaç?o hoje é diferente da época do empréstimo do Osvaldo.
Romarinho e Erivelton devem pegar experi?ncia aqui mesmo no campeonato cearense.


ANIBALDANTAS - 30-10-14 em 03:55 PM

Salgueiro quer a contrataç?o de Marcelo Chamusca. Renovem logo com o homem!


Tricolor - 30-10-14 em 11:47 PM

Citação:
Citação:

Acho que a situaç?o hoje é diferente da época do empréstimo do Osvaldo.
Romarinho e Erivelton devem pegar experi?ncia aqui mesmo no campeonato cearense.


Concordo, problema que junto com o Cearense, o Nordest?o, que é um campeonato que trás retorno financeiro é um grande título e ainda dá vaga na Sul-Americana, aí num sei se vale a pena testar...


guaramiranga - 4-12-14 em 11:06 AM

Eleito na última segunda feira para presidir a Diretoria Executiva do Fortaleza nos próximos dois anos, Jorge Mota já começa a montar a equipe com a qual tentará acabar com o jejum de títulos do Le?o, bem como atingir o objetivo mais perseguido de 2010 até hoje, que é o retorno ? Série B do Brasileiro.

Contatos est?o sendo feitos diuturnamente para a remontagem da equipe, mas a prioridade inicial era realmente a contrataç?o de um técnico. E como o próprio presidente já havia adiantado, a preferencia era pela continuidade do trabalho de Marcelo Chamusca, que montou uma equipe competitiva este ano, com belas campanhas no Estadual e na Série C, competiç?es em que levou a equipe ?s fases finais, embora n?o tenha conseguido os objetivos principais.

"O Chamusca pegou esse grupo no começo do ano com apenas oito jogadores da base e conseguiu fazer um time competitivo. Pecou um pouco nos dois jogos diante do Macaé, mas por isso n?o se pode desmerecer o trabalho dele. Talvez tenha faltado um algo mais, e agora com a situaç?o mais equilibrada, com um começo mais auspicioso, quem sabe ele n?o possa nos dar a resposta que esperamos.."declarou Jorge Mota ? imprensa.

Marcelo Chamusca dirigiu o Fortaleza esse ano em 50 jogos, obtendo 28 vitórias, 19 empates e apenas 3 derrotas. Sob seu comando o Le?o marcou 97 gols e sofreu 42, com um aproveitamento de quase 70%.

Segundo o gerente de futebol do Le?o, Julio Cesar Manso, Marcelo Chamusca se apresenta no próximo dia 15, quando dará inicio aos trabalhos da pré-temporada.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FORTALEZA
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raissa Feijó


REDENCIONISTA - 4-12-14 em 11:42 AM

Ser?o 11 dias até a chegada do Marcelo Chamusca, pois a pré-temporada dos que ainda tem contrato com o Clube se inicia dia 8(segunda). Com a confirmaç?o das saídas de Edinho e Walfrido, ficamos com Erivelton e Max Walef(goleiros), Max Oliveira(zagueiro),Sidnei(leteral direito), Laertes(meia), e, Uilliam e Romarinho(atacantes). Sete atletas. Para se ter elenco é preciso,pelo menos 30 atletas. Seriam necessárias 23 contrataç?es. Média superior a 02 por dia. Haja emoç?o...


EBJ-CORAÇ?O-DE-LE?O - 4-12-14 em 01:12 PM

Atitude acertada. Agora que o JM monte um elenco melhor do que o anterior.


flaviofor - 4-12-14 em 07:36 PM

Eu teria feito uma faxina, mas...

agora é torcer para contratarem jogadores que cheguem e acertem!!!


Tricolor - 5-12-14 em 02:23 AM

Apesar de ter levado um nó do Josué Teixeira, acho que foi o certo!
Mostrou ser um bom treinador e que tem a vantagem de dá chances ao garotos da base...!
Ele errou em n?o manter o Guto, mas acho que agora ele já aprendeu e também nosso elenco do meio pra frente era meio fraco...MP, Robert(que só fazia gol no estadual) e o Waldson(apesar de gostar do futebol dele) nem de longe lembrando do sucesso que fez em 2012.


FCOCARLOSBARBOSA - 5-12-14 em 01:56 PM

Com um elenco na conta do chá e um ataque pouco efetivo deste ano acho até que ele fez foi muito.
Imaginemos se ele dispusesse de um grupo como o do canal o que n?o poderia ter feito?
E olha que por pouco muito pouco quase fomos campe?es cearenses sobre eles, se aquela bola de cabeça do nosso zagueiro no ultimo minuto entrasse a história seria outra.
A fórmula para 2015 é contratar muito bem e a torcida ser mais participativa no sócio fidelidade, para sustentar em dia um elenco ? altura do que achamos que merecemos, o resto é comportamento de avestruz.


guaramiranga - 29-12-14 em 01:54 PM

Comparando os times do Oeste e do Macaé observamos que as defesas eram muito seguras e logo ficamos nervosos e apreensivos.

Precisamos de uma defesa forte, e principalmente, de um bom goleiro.


guaramiranga - 31-12-14 em 04:10 PM

O técnico Marcelo Chamusca n?o faz mais parte da Comiss?o Técnica do Le?o. Treinador formulou pedido de demiss?o ao presidente eleito Jorge Mota, que acatou e já trabalha no sentido de contratar outro profissional para o cargo.

Diretoria leonina agradece ao técnico Chamusca pelos serviços prestados ao Fortaleza Esporte Clube, desejando-lhe boa sorte na sequencia de sua carreira profissional.

A partir da manh? de hoje o diretor Marcelo Paz e o gerente Julio Cesar Manso já est?o mantendo contatos para a contrataç?o de um novo técnico, o que deve ocorrer em breve, sendo anunciado oficialmente pelo site do clube.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FORTALEZA
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raissa Feijó



O que aconteceu?


SuperTricolor - 31-12-14 em 04:16 PM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
O técnico Marcelo Chamusca n?o faz mais parte da Comiss?o Técnica do Le?o. Treinador formulou pedido de demiss?o ao presidente eleito Jorge Mota, que acatou e já trabalha no sentido de contratar outro profissional para o cargo.

Diretoria leonina agradece ao técnico Chamusca pelos serviços prestados ao Fortaleza Esporte Clube, desejando-lhe boa sorte na sequencia de sua carreira profissional.

A partir da manh? de hoje o diretor Marcelo Paz e o gerente Julio Cesar Manso já est?o mantendo contatos para a contrataç?o de um novo técnico, o que deve ocorrer em breve, sendo anunciado oficialmente pelo site do clube.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FORTALEZA
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raissa Feijó



O que aconteceu?


Isso foi presente de fim de ano?! Que meeerda foi essa?


lopez03 - 31-12-14 em 05:38 PM

Salários atrasados e proposta do Atlético(GO).

Gostava porque dá valor ao pessoal da base, mas n?o ganhar uma dos cearágay... Nem subir...


REDENCIONISTA - 1-1-15 em 02:29 PM

APENAS UM M?S INCOMPLETO DE SALÁRIO(OUTUBRO) TIRARIA MARCELO CHAMUSCA DO FORTALEZA? COM CERTEZA O GRANDE MOTIVO DE SUA SAÍDA FOI O CONVITE DO ATLÉTICO GOIANIENSE(OU MESMO UMA PROPOSTA MELHOR DE OUTRO CLUBE). N?O ME ENTRISTECI COM A SAÍDA DELE. PIOR SERIA ELE N?O SAIR, N?O MANTER O FOCO NO TRICOLOR DE AÇO PENSANDO NA POSSIBILIDADE DE TER ASSUMIDO OUTRO CLUBE, E ACABAR PREJUDICANDO O LE?O.


lopez03 - 1-1-15 em 05:12 PM

Citação:
Mensagem original enviada por lopez03
Salários atrasados e proposta do Atlético(GO).

Gostava porque dá valor ao pessoal da base, mas n?o ganhar uma dos cearágay... Nem subir...


Outro motivo que gostaria que tivesse continuado é que seria, depois de muito tempo, um treinador com mais de 1 ano no FEC.


Madeira - 1-1-15 em 10:52 PM

Pelo que realizou durante o ano, lamento, mas pelas ultimas atitudes, na perda da serie C, o excesso de vedetismo, acho que uma mudança pode ser interessante.Seu comportamento nos jogos finais deixou a desejar. A n?o escalaç?o do Guto, a manutenç?o do Paraiba quebrando a bola, a invenç?o dos 3 atacantes na final, enfim, o nosso time é maior que ele

[Editado em 1-1-2015 por Madeira]


NonatodeManaus - 2-1-15 em 01:42 PM

Citação:
Mensagem original enviada por Madeira
Pelo que realizou durante o ano, lamento, mas pelas ultimas atitudes, na perda da serie C, o excesso de vedetismo, acho que uma mudança pode ser interessante.Seu comportamento nos jogos finais deixou a desejar. A n?o escalaç?o do Guto, a manutenç?o do Paraiba quebrando a bola, a invenç?o dos 3 atacantes na final, enfim, o nosso time é maior que ele

[Editado em 1-1-2015 por Madeira]


Parabéns Madeira, penso exatamente igual a voc?.


guaramiranga - 2-1-15 em 02:42 PM

Horas após a diretoria do Fortaleza oficializar a saída do técnico Marcelo Chamusca, o treinador veio a público explicar os motivos que o fizeram tomar a decis?o de entregar o cargo, comunicada pelo clube no início da tarde desta quarta-feira (31)

De acordo com Chamusca, o pedido de desligamento já teria sido solicitado na noite da terça-feira, após um desentendimento (n?o revelado) com membros da diretoria.

"Comuniquei o desligamento ? diretoria na noite desta terça-feira. Infelizmente, aconteceram algumas diverg?ncias de opini?o entre mim e o clube, por isso preferi agradecer e seguir meu caminho até para n?o comprometer o planejamento do Fortaleza", declarou o treinador, por meio de nota divulgada em sua página oficial nas redes sociais.

Apesar do problema interno, o treinador reforçou seu sentimento de consideraç?o pelo clube pela torcida e fez um balanço do período de um ano em que passou no Tricolor do Pici. “Devo muitíssimo ao Fortaleza, sua apaixonada torcida e seus diretores. Por um lado, fica a frustraç?o de n?o deixar o clube na Série B, mas por outro fica a sensaç?o de ter exercido um papel importante na reestruturaç?o do planejamento técnico do Fortaleza, principalmente quanto ao calendário, na recolocaç?o do clube na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil. Hoje, acredito que o caminho está aberto para o time retomar o rumo da primeira divis?o do Brasileiro”

FUTURO ABERTO

Na nota, Chamusca falou ainda sobre o seu futuro, afirmou que ainda n?o tem destino definido. Porém, já estuda propostas e que a decis?o sobre que time treinará só será tomada nos primeiros dias de 2015. "Já estou conversando com outros clubes, mas vou retomar o assunto apenas no dia 3. Hoje é desejar feliz ano novo a todos e curtir a família".


guaramiranga - 2-3-15 em 11:46 AM

Marcelo Chamusca comandou o Fortaleza durante o ano de 2014 e renovou com o Tricolor para a temporada de 2015, porém, o técnico deixou o comando da equipe no dia 31 de dezembro, quando acertou com o Atlético Goianiense. Agora, Chamusca e seu auxiliar técnico, Caé Cunha est?o de volta ao Pici.

O treinador, que recolocou o Le?o na Copa do Nordeste e Copa do Brasil em 2014, já comanda o time ? beira do gramado no confronto dessa terça-feira, diante do Ríver, pela Copa do Nordeste.

O conhecimento do elenco e do clube foram fatores que pesaram bastante para o retorno de Chamusca, além, claro, do bom trabalho por ele desenvolvido ? frente da equipe na temporada passada, tendo inclusive comandado o grupo na pré-temporada realizada em dezembro, e com importante participaç?o na formaç?o do time para as quatro competiç?es que o Le?o disputa em 2015.

Marcelo Chamusca será apresentado ao grupo de atletas na tarde desta segunda-feira (02), e após o treino concederá entrevista coletiva na Sala de Imprensa Carlos Rolim Filho. A cúpula diretiva do Fortaleza dá boas vindas a Marcelo Chamusca e deseja boa sorte ao grande profissional que retorna ?s hostes tricolores.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FORTALEZA:
Jornalistas: Nodge Nogueira e Raissa Feijó


NonatodeManaus - 2-3-15 em 08:50 PM

Minha opini?o sobre o retorno do Chamusca, ninguém é obrigado a concordar.
Teve uma grande passagem ano passado, mas infelizmente errou nas partidas finais, principalmente na primeira partida quando n?o colocou o time para vencer.
Eu imagino o seguinte:
1)A diretoria n?o tem dinheiro, est?o lisos, e já comprometeram muito a folha de pagamento, com contrataç?es erradas de jogadores caros.
2) Devem dinheiro ao Chamusca, segundo li por aqui mesmo.
3) Trazendo ele, é possível fazerem um acordo e diluirem a dívida nos salários que ele irá receber.
4) Trazendo ele, n?o haverá imposiç?o de junto com o treinador vir também toda uma comiss?o técnica, que foi na minha opini?o o fator que levaram a contratar inicialmente o Medo Xavier.
5) Trazendo ele, devido a situaç?o atual nada favorável, tem uma vantagem de já conhecer a maioria dos jogadores do elenco, o que seria uma dificuldade para outro treinador.
6) Finalizando, acredito que seu salário n?o deve ser nada astronômico, diferente do que devem ter pedido outros profissionais.
Resumindo, só tem tu, vai tú mesmo.
A nós torcedores, resta continuar a apoiar a equipe, pois independente de quem estiver na presid?ncia, diretoria, comando técnico, todos passar?o, mas nosso amor ao FORTALEZA será sempre eterno.


SuperTricolor - 3-3-15 em 04:10 AM

Nonato disse tudo. Essa é a realidade do FEC. Só tem tu mesmo!!!


guaramiranga - 3-3-15 em 11:37 AM

Na noite desta segunda-feira (02), o técnico Marcelo Chamusca foi "apresentado" oficialmente como treinador do Le?o. O comandante desembarcou na Capital no início da tarde, comandou um trabalho na Arena Castel?o e conversou com a imprensa presente, sobre vários assuntos, inclusive sobre seu retorno ao time leonino.

"A decis?o de retornar ao Fortaleza é porque eu acho que tenho uma miss?o a cumprir e é um desafio muito grande em voltar neste momento, que n?o é fácil. N?o é dos piores momentos, mas n?o é dos mais agradáveis, poderia ter ficado em casa, mas acredito na qualidade do grupo, vejo comprometimento, e já cobrei dos atletas isso. É uma volta pra casa, porque é um clube que eu gosto muito, hoje a recepç?o que tive dos funcionários me deu certeza que fiz a escolha certa", afirmou.

Assim como falou do seu retorno, o treinador também falou sobre a sua saída no final de dezembro.

"Saí com tranquilidade, n?o houve qualquer tipo de confus?o e saí com convicç?o, n?o me arrependo disso. Em 2014 eu tive sete oportunidades oficiais de sair para clubes de série B e n?o fui. Acho que minha saída foi boa pro clube, que mudou depois que o deixei, foram contratados mais de 10 jogadores, atletas de qualidade. Ent?o, hoje volto de coraç?o aberto e motivado a conquistar os objetivos que s?o totalmente paupáveis", destacou.

Quando perguntado o que ele sente em voltar em uma semana decisiva para o time, com uma partida importante pela Copa do Nordeste e um clássico no final de semana, Chamusca afirmou que gosta dessa press?o.

"Eu gosto do desafio, da press?o e da adrenalina. Isso motiva o profissional, é uma semana importante, n?o vai ser uma vara de cond?o que vai resolver, que o treinador n?o é mágico, n?o vou chegar aqui e fazer o time ganhar com um treino, mas vamos fazer o melhor, ganhar jogos e acho que a sequ?ncia do trabalho vai fazer que a agente cresça em busca dos objetivos. Tenho que ganhar amanh?, tenho que trabalhar pra ganhar o clássico no sábado e é assim que vai ser", disse.

Agora falando sobre a partida dessa terça-feira, diante do Ríver, ?s 20h, na Arena Castel?o, Marcelo explicou as mudanças que fez na equipe durante o treino desta tarde.

"Mudei algumas peças do time por conta das informaç?es que peguei com a comiss?o e também pra dar uma sacudida na equipe. A opç?o pela saída do pio é muito mais física, do que técnica e tática, é um jogador que participou de quase todas as partidas e temos preocupaç?o, é importante, mas nesse momento a gente entende que temos que dar uma segurada, pelo menos no início do jogo. E a entrada do Daniel mais perto do ataque com o Lucio, mais centralizado. Mas eu ainda tenho uma dúvida pela participaç?o ou n?o do Éverton no lugar do Daniel, conversei com ele e posso utilizar o atleta, mas a priori é começar o jogo com que eu terminei o treino. Vou estudar um pouco mais o adversário e amanh? defino a equipe", disse.

Para finalizar, o comandante tricolor falou sobre o momento da equipe e o clima dentro do Pici.

"Nós podemos fazer melhor, mas a situaç?o n?o é caótica, dá pra buscar a classificaç?o nas duas competiç?es e vamos trabalhar forte para que isso aconteça. A atmosfera no vestiário é boa, ent?o a gente precisa manter o bom ambiente e trilhar os caminhos das vitórias, que é muito importante pra nós", concluiu.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FORTALEZA:
Jornalistas: Nodge Nogueira e Raíssa Feijó


AlessandroFontenele - 3-3-15 em 01:27 PM

A saída do Chamusca foi uma perda de tempo pros dois: pra ele e para o Fortaleza.
Num acho o Nedo um mau treinador, muito pelo contrário, mas num era o perfil dele ser pr?mio de consolaç?o.
A partir de agora, voltamos a ser candidatos muito fortes para subir ainda esse ano.
Cearense e Nordest?o, eu n?o acredito.
Abs, Alex


NonatodeManaus - 4-3-15 em 01:22 PM

Citação:
Mensagem original enviada por AlessandroFontenele
A saída do Chamusca foi uma perda de tempo pros dois: pra ele e para o Fortaleza.
Num acho o Nedo um mau treinador, muito pelo contrário, mas num era o perfil dele ser pr?mio de consolaç?o.
A partir de agora, voltamos a ser candidatos muito fortes para subir ainda esse ano.
Cearense e Nordest?o, eu n?o acredito.
Abs, Alex


Tirando o comentário sobre o Medo Xavier, a quem considero treinador de time pequeno, é só ver currículo e histórico, o resto eu concordo com tudo.


guaramiranga - 5-3-15 em 11:28 AM

O técnico Marcelo Chamusca conseguiu injetar novo ânimo no jogador e fazer seu futebol dar frutos em campo.
“Foi um brilho diferente quando o Chamusca chegou. Deu para ver a felicidade no olhar de cada um. Eu sabia que ele era querido aqui, mas n?o sabia que era tanto”, revela.

O meia diz ainda que o modo como o treinador conduziu os preparativos para o jogo contra o River e como se portou nos vestiários e ? beira do gramado foram determinantes para a melhora do time. Daí sua confiança que assim, como na canç?o de Roberto Carlos, a partir de agora tudo será diferente.

“O Chamusca chegou pra gente e falou o que queria: ‘N?o quero levar gol’. E o esquema dele é muito bom. Se n?o fizermos gol, também n?o vamos perder a partida”.


lopez03 - 5-3-15 em 07:17 PM

Se n?o ganhar uma dos gambás (pode ser a próxima), n?o vale porranenhuma.


Anaximandro - 8-3-15 em 12:19 AM

Já ganhou, cara.lho.
Eh Chamusca, por.ra.


lopez03 - 8-3-15 em 07:14 PM

Se colocar o FEC na B, podem mandar fazer uma estátua.

Se ficar até o próximo ano, é porque conseguiu esse intento. Aí o céu seria o limite.

Ele precisava muito dessa vitória. É só olhar a express?o dele, após o gol da vitória. Quase tem um treco.

E merece sucesso, por apostar na base (sai mais barato pra todo mundo).


AlessandroFontenele - 10-3-15 em 11:05 AM

Tivemos bons treinadores nos últimos anos, mesmo permanecendo na C. Nedo Xavier, LC Martins e Vica fizeram ótimos trabalhos, com elencos bem limitados. Com o Vica pegando o elenco do Nedo fomos líderes e quase subimos
Mas o Chamusca foi o melhor de todos eles. E olha que ele pegou o último ano do Trov?o (uma pausa para agradecimentos aos ceus), sem recurso algum e com muita gente torcendo pelo insucesso, pra ter alguma perspectiva eleitoral. Mesmo assim, a campanha do time foi ótima e n?o nos classificamos por muito, num fou pouco n?o, azar.
Mas num vamos lembrar dessas coisas. Vamos olhar o que o Chamusca fez e reniovar nossas esperanças pra esse ano. Se tudo der certo, teremos algum dinheiro entrando com a Copa do Brasil, NEt?o e com as finais do cearense.
Depois é tapar o nariz e começar tudo de novo contra o Águia da Marambaia, CSE de Palmeira dos Índios, IV de julho de Piripiri e quetais.
Abs, Alex


guaramiranga - 3-5-15 em 01:05 AM

Diferentemente da programaç?o do rival, apenas uma entrevista aconteceu no Fortaleza, na tarde de ontem, em preparativos para a decis?o do Campeonato Cearense de 2015, amanh? ?s 16h, no Castel?o.

Com voz rouca, o técnico Marcelo Chamusca pediu um copo de água mineral natural para poder falar e, quando começou, com voz emocionada, explicou como tem sido a preparaç?o do Fortaleza para o jogo mais importante do clube, até o momento, em 2015.
"O Foco é lá em cima, com humildade. É coraç?o quente, mas com cabeça fria. Vamos fazer tudo pelo campeonato. Eu sou capaz de dar a minha vida para ser campe?o pelo Fortaleza", disparou o treinador.

Na véspera do jogo final do Campeonato Cearense de 2015 contra o kanal, o técnico Marcelo Chamusca completa dois meses na sua segunda vinda para o clube e espera sair do status de apenas "promessa" para se tornar realmente um técnico vencedor ? frente do Le?o.


Anaximandro - 3-5-15 em 09:39 PM

Valeu, Chamusca. Parabéns pelo título!


guaramiranga - 4-5-15 em 01:25 AM

Mais uma vez quase estragaram a festa.
A falha do Deola, empataram.
A falha da defesa, viraram.

Obrigado Chamusca!


SérgioMaia - 4-5-15 em 11:33 AM

Temos que dedicar o título ao Chamusca, que desde que chegou aqui, deu uma outra cara ao time.

Lembremos que temos sérias limitaç?es financeiras e, portanto, conseguir o aproveitamento que ele conseguiu e, principalmente, ganhar um título em cima do rival no momento em que eles se encontram atualmente - espero que voltem ao normal - n?o é pouca coisa n?o.


Anaximandro - 4-5-15 em 12:23 PM

Citação:
Mensagem original enviada por SérgioMaia
Temos que dedicar o título ao Chamusca, que desde que chegou aqui, deu uma outra cara ao time.

Lembremos que temos sérias limitaç?es financeiras e, portanto, conseguir o aproveitamento que ele conseguiu e, principalmente, ganhar um título em cima do rival no momento em que eles se encontram atualmente - espero que voltem ao normal - n?o é pouca coisa n?o.

Pra variar, o título foi "com emoç?o".
N?o existe nada fácil pro Fortaleza, isso parece uma sina.
Eu estava acompanhando o jogo e o jogo estava fácil, mesmo quando estava 11 contra 11. As maiores chances de gols do segundo tempo foram nossa: uma com o Daniel Sobralense, que quase fez outro gol laço e um chute do Pio em que o goleiro deles fez uma linda defesa. Eles tiveram uma chance com o Marinho, que errou o chute na entrada da área.
Aí perdemos o Éverton por contus?o, o Chamusca fez outras alteraç?es que n?o surtiram o efeito desejado, inclusive o Maranh?o, que ontem melou a vara.
Saída errada de bola, chute de longa distância e frango do Deola.
Tinha tudo pra dar errado! Desliguei na hora o computador e n?o quis mais ver. Ainda estou puto com esse time por ter deixado virar uma partida ganha até os 37 minutos do segundo tempo e com um jogador a mais.
Mais o importante é que desbancamos esses mer.das, que estavam se achando o Barcelona do NE. A raiva do Evandro Porc?o, covard?o que se escondeu atrás de uma laje pra agredir o árbitro na covardia, como se o árbitro tivesse sido o responsável pela perda do título.
Ganhar todo mundo sabe, mas perder é que é complicado.


lopez03 - 5-5-15 em 01:08 PM

Da mesma forma que critico, reconheço. Critico pelo jogo do Sport, lá.

Por colocar o maranh?o. Qualquer um seria corajoso, o time precisando segurar o empate, mas isto, se fosse um jogador de qualidade.

Acho que ganhamos por causa do Chamusca, que deu um nó nos gambás.

Nossos gols foram em jogadas trabalhadas. Os dos kanalhenses, em falhas individuais bobas.


guaramiranga - 27-5-15 em 01:51 PM

O elenco tricolor voltou a treinar nesta terça-feira ? tarde, no Parque dos Campeonatos. Na ocasi?o, a comiss?o técnica dividiu o grupo em dois, o auxiliar Caé Cunha comandou um trabalho técnico específico com a defesa leonina.

Já o comandante Marcelo Chamusca orientou um treino de finalizaç?es com o restante dos jogadores. A novidade da tarde foi o novo reforço do tricolor, Tiago Azul?o, o meia chegou hoje e fez testes com o fisiologista, Rodolfo Rodrigues.

O atacante Cassiano passou por exame de imagem nesta manh? e ficou constatado que o atleta tem um estiramento grau 1 para 2 na parte posterior da coxa direita. A previs?o é de que Cassiano volte aos gramados no período de 20 a 25 dias, desta forma, o jogador só deve retornar após a Copa América. O capit?o Correa fará novo exame na manh? desta quarta-feira, para ser reavaliado.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇ?O DO FORTALEZA ESPORTE CLUBE
Afonso Ribeiro e Raíssa Feijó
E-mail: assessoria@fortalezaec.net


guaramiranga - 2-7-15 em 11:51 AM

Quais s?o suas influ?ncias no futebol?
Tive uma influ?ncia muito grande dentro de casa. Meu pai sempre foi muito apaixonado por futebol. Ele sempre levava eu e o Péricles (irm?o, que também é treinador) para assistir a jogos de amadorismo nos finais de semana. Com 13 anos já comecei nas categorias de base do Bahia. E tive uma influ?ncia grande dos meus avós. Eram torcedores sadios do Bahia. Minha avó, inclusive, quando mais nova, ia aos jogos, mas quando n?o pôde mais, sempre ouvia pelo radinho. E do lado do rádio, havia uma santa e uma vela.

E quando voc? viu que seria técnico?
Na verdade, quem me influenciou para ser treinador foi meu irm?o (Péricles). Ele encerrou a carreira muito cedo como atleta. Aí, começou a estudar, fez faculdade de Educaç?o Física e se inseriu no meio. Foi ser treinador das divis?es de base do Bahia, depois foi para o Vitória. Ent?o, quando eu estava desempregado, ia ajudá-lo dando aula nas escolinhas. Em 1994, o Péricles já estava na base do Vitória, e eu já tinha rodado por muito clube pequeno, com aquela dificuldade de receber, longe da família, sem condiç?es de trabalho, e comecei a me frustrar um pouquinho. Aí, surgiu uma oportunidade para treinar o Sub-17 do Vitória, que estava sem técnico. Naquele momento, o diretor do clube, Newton Mota, viu em mim características importantes para um treinador. Isso fez com que o Vitória abrisse as portas para um período de estágio, por coincid?ncia, com o Luciano Reis, que hoje está aqui conosco no Fortaleza. E ali tomei gosto pela carreira e fiquei oito anos na base. Depois fiz a transiç?o para o profissional, mas aí comecei a trabalhar como auxiliar do Péricles, em 2004, quando fiquei por oito anos, e em 2012 retomei a carreira de treinador.


guaramiranga - 2-7-15 em 11:54 AM

Esse começo na base deve ter lhe ajudado muito para o seu conhecimento.
Perfeito. Tive a grande oportunidade de iniciar na base de um clube com muita estrutura, que é o Vitória. Quando comecei lá, o time estava começando a implementar esse trabalho de base na década de 90, que teve a primeira safra com Dida, Alex Alves, Vampeta, Paulo Isidoro...
E tive um privilégio muito grande, que foi a oportunidade de intercâmbio. A gente ia pelo menos duas ou tr?s vezes por ano jogar uma competiç?o na Europa ou nos Estados Unidos, onde a gente tinha uma troca de informaç?o muito boa. Fui para a Holanda, onde fiquei tr?s meses estudando, vendo treinos, fazendo relatórios. Ia de manh? para o CT do PSV e só saia ? noite. E via tudo, da categoria mais nova ao profissional. Assistia aos jogos, trocava informaç?es com os jogadores, conversava sobre esquema tático com o treinador. Foi uma oportunidade muito grande que tive de adquirir conhecimento. Voltei para o Brasil com uma vis?o diferente e foi a partir dali que implantei minha metodologia de treino. Na verdade, tudo que acontece no jogo de futebol s?o aç?es repetitivas, n?o é coincid?ncia o que voc? faz dentro de campo, tem muita coisa que é estudada, treinada, que é feita uma estratégia, e também tem o improvável, que a gente acaba n?o tendo controle. Foi esse acúmulo de trabalho, de oito anos na base, sendo seis fora do Brasil, que me deu um embasamento muito bom. E acho que fui um privilegiado.

E quais resultados voc? conquistou nas divis?es de base?
Conquistei muitos títulos. Nos primeiros cinco anos no Vitória, fomos pentacampe?es estaduais. Conquistamos torneios fora do País; no Chile, na Alemanha. Depois, fui para o Sport. Se n?o me engano, foram seis conquistas em dois anos por lá. Dali, fui para o Bahia. E lá, foram dois anos na base, quando ganhei duas copas Estado da Bahia, já com equipes profissionais, foi desse trabalho que saiu o Daniel Alves, que tinha sido emprestado pelo Juazeiro.
Também levamos um torneio na França, em Marselha, um dos mais importantes do mundo. Acho que as divis?es de base e essas conquistas foram muito importantes para me dar confiança e embasamento na carreira.


guaramiranga - 2-7-15 em 11:56 AM

Voc? é muito religioso. Como a religi?o influencia no seu trabalho?
Sou católico que vai ? igreja. Gosto de ir ? missa. Sempre que posso, vou. Gosto de assistir ? missa, de cumprimentar o padre e sempre trocar alguma informaç?o sobre o serm?o que ele falou naquele dia. Gosto de ler a bíblia, dos salmos.
Tem tr?s salmos que leio sempre antes dos jogos, isso é uma pratica minha há muitos anos. Tenho muita fé. E acho que a sustentaç?o da religi?o te dá uma confiança muito grande. Te faz acreditar mesmo nos momentos mais difíceis, que a perna treme, quando voc? acha que n?o vai dar, mas se tem fé e acredita, as coisas acabam acontecendo.
Tenho colocado Deus nas minhas palestras para os jogadores, respeitando muito a religi?o de cada um. Inclusive, achei muito bacana a iniciativa do Corr?a e do Lima. Logo após a nossa conquista do Cearense, eles fizeram um culto de agradecimento. Todos nós fomos: comiss?o técnica e jogadores. Porque é importante pedir, mas é importante também agradecer.

E a sua família como está?
Minha família está muito bem, graças a Deus. Sou casado com a Patrícia, que me acompanha há muito tempo. Já s?o 22 anos de casado. De relacionamento, s?o 27.
Ent?o, ela conhece minhas manias, minhas virtudes, meus defeitos. Temos dois filhos maravilhosos. Mateus, que tem 17 anos, e Marcele, que tem 21. Os dois estudando. Marcele estuda direito, o Mateus está no segundo grau. E sempre que t?m possibilidade, v?m aqui me ver. A Patrícia também, mas tem de voltar logo para cuidar das nossas coisas em Salvador. É uma vida difícil, voc? fica longe das pessoas que ama. É muito sacrificante ser treinador, mas a isso me dedico 24 horas.


guaramiranga - 2-7-15 em 11:58 AM

Se sente realizado na profiss?o?
Sou extremamente realizado na profiss?o que escolhi. Venho aqui e me divirto. Voc?s da imprensa, que acompanham o nosso dia a dia, é difícil me observarem cabisbaixo. Existem certas preocupaç?es, isso é verdade, somos muito cobrados, ?s vezes, só pelos resultados, mas n?o pelo trabalho que fazemos. O Silas tem raz?o: é muito sacrificante, desgastante e estressante.
Por exemplo, meu pai vai completar 84 anos e n?o vou poder participar da festa de aniversário dele. Por outro lado, meu pai é muito realizado. Tem dois filhos treinadores. Inclusive, dois anos atrás, ele sofreu um infarto e até falou brincando no hospital: "n?o tem coraç?o que aguente dois filhos treinadores". Ent?o, a gente se priva bastante. Mas eu n?o saberia viver sem futebol. Tanto que só consegui sobreviver tr?s meses sem ele. N?o aguentei e voltei.

E sobre a conquista do título cearense, como foi viver aquele momento, com um gol nos acréscimos?
Tenho muitas histórias de superaç?o, mas nada como aquela atmosfera, foi uma situaç?o ímpar, que nunca vivi. Primeiro, estar com aquele público, com duas torcidas apaixonadas. Segundo, a história que se cercou para aquilo acontecer. Cara, era um peso muito grande. E a gente convive com o torcedor todo dia, na rua, no treino, aqui, em lugares públicos...
Ent?o, a gente via o tanto que o nosso torcedor era sedento por essa conquista. Uma virada daquela, aos 45 do segundo tempo, porque o jogo estava controlado e, de uma hora para outra, nos desestabilizamos e acabamos tomando o segundo gol de uma forma que só se apegando muito a Deus. Voc? tem de ser muito forte. E vou lhe confessar: quando vi os caras saindo, comemorando, voltei para o banco e as pernas fraquejaram, olhei para o céu e falei 'n?o é possível que vou viver tudo isso de novo'. Mas no mesmo momento me veio uma força para n?o me sentar. Porque se me sentasse, era um gesto de que estaria me entregando. E tive uma presença de espírito muito grande, até me arrepio para falar. Pensei: 'se cair, vou cair de pé'. E continuei em pé. Aí, o Corr?a chegou para mim e disse 'quanto tempo falta, professor?' Respondi que faltavam quatro minutos para sermos campe?es. Tudo aconteceu no tempo certo e o dedo de Deus prevaleceu.


guaramiranga - 2-7-15 em 11:59 AM

Ent?o, voc? acha que Deus...
Sim, claro. Tenho fé de que nada acontece se voc? n?o tiver merecimento. E o que a gente faz aqui no dia a dia, o comprometimento desse grupo de trabalho, os heróis invisíveis, nossos funcionários: seu Manoel, Toinha, o nosso diretor Evangelista Torquato, que fez uma palestra no primeiro jogo que comoveu a todos contando sua história de vida, para n?o desistirmos nunca. Isso tudo é somatório. Mas o mais importante é que merecemos que isso acontecesse.
E buscamos no poder de acreditar. Mesmo no momento mais difícil, tivemos a presença de espírito. A gente teve a força necessária para continuar acreditando, e n?o é fácil. E acho que foi esse acreditar que fez com que a gente conquistasse o título.

Mário Kempes
Editor assistente


NonatodeManaus - 3-7-15 em 02:02 PM

Cada dia sou mais f? desse cara.


AlessandroFontenele - 3-7-15 em 07:12 PM

Bora, Chamusca.
Mas vamos dar condiç?o pro cara, né?
Jogar sem ataque e s em goleiro num dá n?o.
O Berna nunca foi grandes coisas quando era novo, imagina agora.
Mas a verdade é que um cone é bem melhor do que o Viola.
Agora a gente tem que arrumar um centroavante de verdade e um segundo atacante pra contrataque. Num é meia de aproximaç?o como o Maranh?o e o Sobralense n?o, é atacante mesmo. Cad? o Léo Jaime?
Abs, Alex


guaramiranga - 9-7-15 em 11:41 AM

Tenho enaltecido muito o Fortaleza, que faz a melhor campanha da Série C do Campeonato Brasileiro (16 pontos). E uma melhor campanha que vai além do seu grupo, pois no Grupo B, de onde sairá seu futuro adversário no mata-mata, o G-4 está assim: Tupi/MG (14 pontos), Brasil/RS (12), Londrina/PR (11) e Juventude/RS (10). Quando, porém, insisto num melhor índice de aproveitamento nas conclus?es, remeto a situaç?o para o mata-mata, onde o gol fora de casa é elemento definidor no caso de empate por pontos após as duas partidas. Ora, há tr?s jogos o Fortaleza vem marcando um gol por partida: 1 x 1 com o Asa, 1 a 0 no Salgueiro e 1 a 0 no América/RN. Esse placar minguado de 1 a 0 n?o me agrada porque n?o segura ninguém. Basta um vacilo para tudo mudar de rumo.

-.-.-.-.-.-.

Como diz o Lopez
Estou achando que o Chamusca mata os centroavantes, nesse seu esquema.


guaramiranga - 6-8-15 em 04:07 PM

O técnico Marcelo Chamusca assegura o comprometimento em busca da classificaç?o ?s quartas de final da Série C e destaca a importância do confronto de líderes do Grupo A, diante do Vila Nova, neste sábado, ?s 16h, no estádio Serra Dourada, em Goiânia/GO, em jogo válido pela 11? rodada.

O comandante tricolor projeta mais uma dura partida contra o time goiano - característica inerente ? competiç?o nacional, segundo ele - e admite que a disputa pela ponta da tabela é mais um atrativo para o duelo. O Le?o é o líder, com 23 pontos, enquanto o Vila Nova ocupa a segunda posiç?o, com tr?s pontos a menos.

"Todos os jogos da competiç?o s?o muito difíceis, cada um com sua característica. A gente sempre encara os jogos com muito respeito aos adversários. Nesses jogos de volta, n?o acredito que seja diferente. A expectativa é que todos os jogos sejam de muita dificuldade e a briga por posiç?es no campeonato vem mostrando isso. O Vila Nova, nosso próximo adversário, vive um momento bom na competiç?o, vai jogar em casa e é um clube com tradiç?o e história. A tabela da competiç?o já dá uma demonstraç?o: os dois times que est?o na frente. É uma briga pela liderança, um jogo altamente motivante para as duas equipes. A expectativa é de um jogo muito difícil", projetou.

Chamusca aponta a tradiç?o do adversário no cenário local e ressalta o bom momento da equipe. Com a lembrança do jogo do primeiro turno na memória, vencido pelo Tricolor de virada, na Arena Castel?o, o treinador alerta para a sequ?ncia invicta do Vila Nova e espera um confronto ? altura da campanha dos dois times.

"O time está em um momento bom, há cinco jogos sem perder, com a torcida motivada. O Vila Nova é um time de masse e com história grandiosa, como o Fortaleza. A história dos dois clubes já dá uma demonstraç?o da grandeza desse confronto. O Vila Nova está com um bom time. No nosso segundo jogo, o primeiro dentro de casa, ganhamos por 3 a 2, mas foi um jogo muito difícil", disse.

O Fortaleza viajou nesta quinta-feira para se adaptar ao clima goiano. As dimens?es maiores do gramado do Serra Dourada, porém, ser?o mais um ingrediente para a partida, mas Marcelo Chamusca n?o cr? que isso será prejudicial. O técnico prev? um jogo com maior qualidade técnica e exalta o padr?o tático da equipe.

"Quando se tem mais espaço, a possibilidade de melhorar a qualidade do jogo é maior, porque se tem mais espaço para trabalhar e n?o fica com tanto contato físico. Tem que saber se organizar e estar bem posicionado, até porque se correr errado ?s 16h, em Goiânia, em um campo daquele tamanho, vai se desgastar muito. Tem que ter intelig?ncia para jogar. N?o é só correr; tem que saber correr, se posicionar e estar com os espaços bem ocupados. Nosso time é organizado, preza pelo posicionamento tático e tem bom recomposiç?o. Ent?o, temos tudo para fazer um grande jogo", ponderou.

Assessoria de Comunicaç?o do Fortaleza Esporte Clube
Afonso Ribeiro e Raíssa Feijó
imprensa@fortalezaec.net


NonatodeManaus - 9-8-15 em 03:42 AM

Gosto muito do trabalho do Chamusca, já tenho escrito isso diversas vezes, mas o fantasma das eliminaç?es passadas ainda me assustam, e confesso que fico muito preocupado com essa fidelidade do nosso treinador ao time que ele considera titular.
Jogadores como Pio e Daniel Sobralense oscilam bastante em suas atuaç?es; Maranh?o evoluiu muito o seu futebol, mas acha que joga bem mais que a sua realidade; Lúcio Maranh?o eu nem jogador de futebol considero.
Quando se monta um bom elenco, com opç?es boas de reposiç?o, é para que essas peças sejam usadas em situaç?es que um ou outro jogador n?o estiver atuando bem, por contus?o, ou quando se precisa buscar outras alternativas dentro do jogo.
Essa fidelidade ao time que ele considera titular me lembra muito a tal família Scolari, treinador birrento que bancava seus preferidos e defendia como ninguém suas convicç?es, algumas bem equivocadas.
O mata mata está chegando, e n?o podemos correr riscos de por exemplo abdicar de jogar como na partida de hoje contra o Vila Nova, pensando no jogo da volta, olha o exemplo do Macaé ano passado.
Chamusca tem nas m?os a grande chance de consolidar de vez a carreira, ou a de carregar o rótulo de amarel?o e fracassado (Deus nos livre).


Anaximandro - 9-8-15 em 02:57 PM

Faço minha a sua escrita, Nonato.
O Chamusca me passa a impress?o de estar meio perdido, pois é visível a involuç?o do time nos últimos jogos, inclusive na vitória contra o Icasa.
É inadmissível que o time do FEC tome um calor do início ao final do jogo sem reagir, sem mostrar a ofensividade que o caracteriza(ou).
A burrice em manter lúcio Maranh?o, a insist?ncia com o Dudu, que n?o tem condiç?o de vestir a camisa de um time profissional, além de outras situaç?es.
E a teimosia persiste quando o time volta pro segundo tempo.
Sinceramente, n?o sei como transcorrer?o as próximas partidas, mas eu já deixei de acreditar nesse time; pra mim, se ocorrer um novo fracasso no mata mata, n?o será nenhuma surpresa.

[Editado em 9-8-2015 por Anaximandro]


SérgioMaia - 9-8-15 em 11:37 PM

Sei n?o.
Acho que estamos todos escaldados - com toda raz?o. Os seis anos de série C nos tornaram céticos e desconfiados.
N?o vejo a qualidade que exigimos do nosso time nos nossos adversários.
Estou vendo agora Caxias e Juventude e o jogo é de amargar.
Só bola rifada, os times n?o d?o tr?s passes certos. O Caxias, tudo bem, tá mal na competiç?o. Mas o Juventude tá brigando pelas primeiras posiç?es.
Medonho


Anaximandro - 10-8-15 em 04:29 PM

Citação:
Mensagem original enviada por SérgioMaia
Sei n?o.
Acho que estamos todos escaldados - com toda raz?o. Os seis anos de série C nos tornaram céticos e desconfiados.
N?o vejo a qualidade que exigimos do nosso time nos nossos adversários.
Estou vendo agora Caxias e Juventude e o jogo é de amargar.
Só bola rifada, os times n?o d?o tr?s passes certos. O Caxias, tudo bem, tá mal na competiç?o. Mas o Juventude tá brigando pelas primeiras posiç?es.
Medonho

Também consegui ver uma meia hora desse show de horrores que voc? mencionou: Juventude e Caxias.
Simplesmente horrível.
Acontece que um eventual adversário desses no morre morre n?o é sinal de que subiremos. Ano passado era impossível dizer que n?o subiríamos.
O Macaeba era um time horroroso, n?o fazia gol em ninguém, mas aí aconteceu aquilo que sabemos. E n?o é que o Macaeba foi campe?o da série C.
O time que aparentemente n?o iria nos incomodar, acabou sendo o campe?o. "Pegou ar" com a improvável eliminaç?o do Fortaleza e se superou.
Sem pieguismo e sem modéstia, mas o Fortaleza é de longe o melhor time e elenco dessa série C, afora o fato de ser o time mais representativo.
Mas isso n?o quer dizer, nem de longe, que subiremos, até porque o peso da camisa joga contra nós. Quem nós pegarmos na fase do morre morre jogará sem a press?o que iremos jogar.
Jogamos tr?s campeonatos nessa série C: a primeira fase, o morre morre, e depois, pra quem passa, a briga pelo título.


guaramiranga - 11-9-15 em 11:13 AM

Marcelo Chamusca diz n?o tirar da mente um só minuto o sonho de subir o Fortaleza para a Série B do Brasileiro. Chega a ser uma obsess?o, nas palavras dele. Um sentimento justificado por tudo que ele já passou no clube, pelo qual está na segunda temporada. Na bagagem, a frustraç?o do quase acesso em 2014, com a eliminaç?o para o Macaé.
No horizonte, a confiança de que “agora vai”. Em entrevista exclusiva ao O POVO, o treinador conta como está se preparando para encarar o mata-mata. E revela que vem sendo muito procurado para treinar outras equipes. Mas garante: nada o tira do Tricolor no momento.

O POVO - O que representaria para voc? subir o Fortaleza para a Série B?
Marcelo Chamusca - Seria, mais uma vez, um fato marcante na minha carreira. Quando fui contratado em dezembro de 2013, foi pra isso: subir o Fortaleza. Quando cheguei e comecei a sentir o clube, quando vi aquele momento ruim e pessimista, coloquei como meta fazer o Fortaleza voltar ? Série B. Eu passei por todos os estágios dessa construç?o. Desde o ano passado, no Estadual, depois na Série C, este ano teve a Copa do Brasil, Copa do Nordeste e o Estadual, que nós ganhamos. Participei de um processo. Ent?o, conseguir conquistar uma meta depois um longo período que voc? está trabalhando, e ainda deixar um legado, para qualquer treinador é extremamente gratificante.

OP - O que voc? acha que deve ser feito de diferente este ano em relaç?o ao ano passado?
Chamusca - Precisamos ter um pouco mais de ambiç?o no primeiro jogo do mata-mata para poder trazer uma condiç?o melhor para o segundo jogo. Vamos rever algumas situaç?es. Ano passado, permiti a abertura dos treinos para a torcida. Isso acaba dando ao adversário uma certa condiç?o de usar isso como fator de motivaç?o. “Ó, os caras est?o fazendo festa lá”. Em momento nenhum o nosso intuito foi esse. Nosso intuito era trazer o torcedor para mais perto. Como treinador, também usaria esse fator como fator de motivaç?o. Só que ano passado eu n?o tinha noç?o do tamanho que ia ser quando a gente abrisse o treino. Hoje já tenho. De mil pessoas no aeroporto, quatro mil pessoas no treino pré-viagem. Essas experi?ncias fizeram com que eu ganhasse maturidade e experi?ncia maior.

OP - O que faz voc? crer que agora vai dar certo?
Chamusca - Todo mundo sofreu muito quando nós fomos eliminados pelo Macaé (2014). Mas ninguém sofreu mais do que eu, porque investi muito do meu tempo, do meu profissionalismo e da minha dedicaç?o. Continuo da mesma forma. Só que agora mais amadurecido, conhecendo melhor o clube. Hoje vivemos uma condiç?o melhor. Estamos muito fortalecidos pela conquista do título estadual, que ano passado nós n?o tivemos. Hoje vejo que os torcedores est?o pensando de forma diferente. (O acesso) É um compromisso que eu tenho com minha carreira enquanto treinador. Vivi tudo que eu poderia viver aqui. Minha obsess?o é conseguir o acesso e presentear o torcedor e a todos que est?o ansiosos por esse momento. Agora estou tendo uma nova oportunidade. E pode ter certeza que eu vou fazer de tudo para n?o perder essa chance.

OP - Caso o time conquiste o acesso, como imagina que ficaria sua imagem perante a torcida?
Chamusca - Temos a possibilidade grande de deixar o nosso nome mais marcado ainda, porque o título estadual já marcou, pelo período que o time ficou sem títulos. Ainda mais da forma como foi. Eu acho que o meu nome vai ficar muito forte perante a torcida. N?o só pela conquista, mas pelo trabalho que é reconhecido. Pelo o que fazemos no dia a dia, pela nossa postura. Hoje sou extremamente realizado pelo que já fiz no Fortaleza, mas sei que falta a cereja no bolo, que é a nossa ansiedade maior, do nosso torcedor, que é o acesso.

OP - Como voc? v? essa valorizaç?o do seu trabalho no mercado, em que voc? é procurado por vários clubes?
Chamusca - É natural pelo trabalho que já venho realizando aqui. Os clubes veem que estou aqui há um ano e meio e que estou aqui com uma estatística muito positiva. As pessoas veem que o Fortaleza tem um padr?o, uma forma do time jogar. Nosso trabalho é reconhecido porque trabalhamos com excel?ncia. O treinador mais novo, mais estudioso, que está se atualizando, acaba tendo essa visibilidade.

OP - Esta semana seu nome foi ventilado como possível técnico do Náutico. Houve proposta?

Chamusca - Neste momento, nenhuma proposta pra mim é mais importante do que subir o Fortaleza. Pode anotar o que disse. Quando precisei sair no final do ano passado, n?o foi por dinheiro. N?o coloco dinheiro na frente. Já recebi várias propostas. Até dobrando o meu salário. Isso n?o me mobiliza. O que me mobiliza é o projeto, é o objetivo, o que o clube vai me oferecer, é eu estar feliz no lugar. Quando saí é porque tinha uma situaç?o que n?o estava me agradando. N?o tem nada que me faça, nada, nenhum dinheiro, nenhuma mobilizaç?o externa, que faça perder o foco do meu objetivo maior, que é subir o Fortaleza.


NonatodeManaus - 11-9-15 em 02:42 PM

Sou f? do Marcelo Chamusca, pelo que fez ano passado quando acreditou e colocou para jogar jovens valores revelados pelo Clube.
Gosto do seu estilo de jogo, sempre ofensivo mas sem descuidar de uma forte marcaç?o, onde todos voltam para marcar, como exige o futebol moderno.
É um cara relativamente jovem, ainda tem muito a aprender e a desenvolver em sua carreira como treinador.
Além disso demonstra humildade, ao admitir ter lhe faltado ambiç?o (coragem) no jogo de ida contra o Macaé.
Como ainda n?o inventaram o profissional, o homem perfeito, seu maior defeito em minha modesta opini?o, é que demora muito em substituir, mas aí tem o atenuante de n?o ter essas opç?es todas no banco.
Mas, raramente ele substitui antes dos 25 minutos do segundo tempo, como se aquele jogador que n?o rendeu nada no primeiro tempo fosse começar a resolver, sem se falar que o atleta que entra terá pouco tempo para mostrar serviço.
Trata-se de um grande profissional, eu diria um dos melhores das séries B e C do brasileir?o.


guaramiranga - 20-9-15 em 11:13 AM

Após a semana de preparaç?o para o confronto com o Botafogo-PB, neste domingo, a partir das 19h, no estádio Almeid?o, em Jo?o Pessoa/PB, válido pela 17? rodada da Série C, o técnico Marcelo Chamusca garante que o Fortaleza está em condiç?es de ter um bom desempenho e conquistar o triunfo para se manter na liderança do Grupo A.

Em entrevista coletiva, o comandante tricolor explicou a indefiniç?o no setor ofensivo da equipe, comentou sobre as demais alteraç?es por desfalques e suspens?es, analisou o time paraibano, falou sobre a disputa pela primeira colocaç?o da chave e opinou sobre o meia Jean Mota, recém-contratado pelo Le?o.


NonatodeManaus - 22-10-15 em 11:19 AM

Chega o fim o ciclo do treinador Marcelo Chamusca no Fortaleza.
Ele, que chegou oriundo do modesto Salgueiro, n?o tem do que se queixar, pois o Fortaleza mesmo estando na série C lhe deu muita visibilidade, e hoje n?o é mais um ilustre desconhecido como quando chegou ao Pici.
É um treinador relativamente jovem, ainda tem muito a crescer na profiss?o, desde, é claro, que queira estudar para isso e rever alguns dos seus conceitos.
O que eu acho do Marcelo Chamusca é que ele sabe armar seu time para um jogo bonito, ofensivo, mas que precisa evoluir muito em outros quesitos, como por exemplo:
1) N?o vejo o Chamusca capaz de armar seu time para anular as jogadas fortes do adversário, vide o primeiro jogo contra o Brasil, onde todos sabíamos que o forte do time gaúcho era o jogo aéreo, que eles abusaram de fazer o jogo todo e o Fortaleza nada fez para impedir.
2) O mais grave defeito dele é o fato de ele trabalhar com quase 30 jogadores no elenco, e usar apenas uns 15, desprezando os demais.
3) Demora demasiadamente para substituir, jamais o faz antes dos 15 ou 20 minutos do segundo tempo.
4) É muito teimoso, e essa teimosia tende para burrice, ao bancar a perman?ncia no time titular de alguns jogadores sem nenhuma capacidade técnica ou em péssimo momento...ano passado o Marcelinho Paraíba andava em campo, armava os contra ataques adversários, mas foi titular absoluto em toda a série C...esse ano fomos para o jogo final precisando vencer, e nossa refer?ncia no ataque era o Lúcio Maranh?o, jogador que teve uma única fase boa na vida no Asa, e de lá para cá nada mais fez...e foi titular.
5) N?o vejo o Marcelo Chamusca fazer mudanças em esquema tático, joga sempre da mesma forma, tornando o nosso time muito previsível, e quando jogamos com times que tinham treinadores inteligentes, nosso time era anulado.
Resumindo, ele teve uma oportunidade em um time grande, de massa, ganhou bem e acredito recebeu em dia.
Vá com Deus e sucesso em sua carreira, seja humilde e tente aprender com seus erros.


guaramiranga - 22-10-15 em 06:32 PM

Nesta terça-feira, a Diretoria Executiva do Fortaleza Esporte Clube e Marcelo Augusto Oliveira Chamusca selaram, em comum acordo, a saída do treinador do comando técnico do time profissional de futebol.

Marcelo Chamsuca, 49 anos, comandou o Tricolor entre janeiro a outubro de 2014 e março a outubro de 2015. No total, foram 86 jogos ? frente da equipe, com 50 vitórias, 27 empates e nove derrotas. O técnico obteve o título do Campeonato Cearense deste ano, chegou ?s quartas de final da Copa do Nordeste e levou duas vezes o Le?o ?s quartas de final do Campeonato Brasileiro.

"Nós tínhamos contrato com ele até o final da Série C. É um treinador jovem, promissor, que tem muito conhecimento e compet?ncia. De comum acordo, decidimos que cada um seguirá a sua vida. Vamos começar a procura de um novo treinador", afirmou o presidente Jorge Mota.

"Tivemos um consenso. Ele entendeu que o ciclo dele aqui já tinha terminado. Foi uma coisa acordada e foi muito bom porque tivemos um relacionamento muito bom durante a temporada, tenho muito a agradecer a ele pelo título de 2015, em que nos ajudou a conquistar, mas infelizmente o acesso n?o veio e temos que ir adiante", explicou o mandatário.

"Sou extremante grato ? diretoria, pela oportunidade; aos jogadores, pela dedicaç?o nos treinamentos e jogos; ? comiss?o técnica e todos os funcionários do clube, que trabalharam arduamente para nos oferecer as melhores condiç?es possíveis para o exercício das nossas funç?es e para extrair o máximo dos atletas; ? imprensa, que tem papel fundamental para a sociedade por meio de seus registros históricos e pela maneira respeitosa com que nos tratamos ao longo deste período; e, principalmente, aos torcedores, apaixonados pelo Le?o, que nos deram apoio total e irrestrito durante todos os momentos e que certamente merecem um clube cada vez maior", agradeceu Chamusca. Além do treinador, o auxiliar técnico Caé Cunha e o analista de desempenho Leonardo Porto também deixam o clube.


guaramiranga - 29-10-15 em 08:17 PM

Marcelo Chamusca falou nesta quarta-feira com exclusividade ao Resenha Esporte Clube, do Esporte Interativo, programa exibido direto do Recife. O técnico assumiu sua parcela de culpa na eliminaç?o do Fortaleza para o Brasil de Pelotas, nas quartas de final da Série C, mas também responsabilizou os jogadores e a diretoria. Ele tem raz?o. N?o é justo atacar um lado apenas da história. A incapacidade de passar por mais um mata-mata foi geral.

Da entrevista, discordei de Chamusca quando ele citou que o Fortaleza jogou melhor do que o Brasil nos dois jogos, o que n?o ocorreu. No primeiro, o time gaúcho foi melhor, com boa vantagem, inclusive. Apontar o regulamento como causa do insucesso também n?o é coerente. Apesar de ser esdrúxulo e injusto, n?o era algo desconhecido e o Fortaleza tinha que se preparar para tal.

No mais, Chamusca poderia ter montado um time mais ousado no jogo contra o Brasil no Castel?o, mas ele é muito bom técnico, tem ótimos números pelo Fortaleza, trabalha bastante, estuda, é responsável e sério. Estava cercado de bons profissionais. Seu analista de desempenho, por exemplo, Leonardo Porto – o entrevistamos no Futebol do POVO – acaba de ser contratado pelo Santos a pedido de Dorival Junior.

Entretanto, era hora dessa relaç?o com o Fortaleza ser interrompida. Melhor para o clube, que precisa se renovar e tentar outras alternativas para subir. N?o há uma forma pronta e acabada. Sou a favor de trabalhos longos, mas n?o havia chance alguma de sustentar um bom clima com as eliminaç?es para Macaé e Brasil-RS. Machucou demais a torcida.

Para o técnico também era o momento certo da desvinculaç?o. Ele necessita trilhar outros caminhos, conhecer novos clubes, experimentar, vencer, perder, provar para si mesmo que pode ter sucesso depois dos 20 meses dedicados ao tricolor. Ele é jovem para a funç?o e se nada sair do trilho em alguns anos estará treinando times da Série B e também da Série A com sucesso.