Logo do Fórum

11 jogos apitados por Edilson Pereira de Carvalho no Brasileiro Série A 2005 S?O anulados.
Fiorio - 24-9-05 em 04:29 AM

A revista Veja que chega ?s bancas neste fim de semana traz uma reportagem sobre um suposto esquema de combinaç?o de resultados que envolve árbitros de futebol, entre eles o paulista Edilson Pereira de Carvalho, do quadro da Fifa.
A quadrilha de apostadores, que agiria em S?o Paulo e Piracicaba, vem fraudando resultados de partidas de futebol para lucrar em sites de apostas ilegais. O esquema estaria funcionando, pelo menos, desde o início deste ano.

As apostas, que chegariam a R$ 200 mil, seriam feitas em sites de internet especializados, um tipo de loteria esportiva eletrônica.

Segundo a revista, todos os 11 jogos que foram apitados por Edilson Pereira de Carvalho neste Brasileiro podem ser anulados, caso seja comprovada sua participaç?o no esquema e se o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) for cumprido ? risca.

A Veja, cuja manchete é "A Máfia do Apito", publica a transcriç?o de conversas telefônicas em que os envolvidos combinam o resultado de um dos jogos fraudados.

O árbitro já esteve envolvido em outro escândalo anteriormente. Ele foi pego com um diploma falsificado, usado para garantir seu ingresso no quadro de árbitros da Federaç?o Paulista de Futebol.

De acordo com o site da Veja, entre os times que podem ter jogos anulados, est?o Fluminense, Corinthians, Santos, Botafogo, Vasco, Internacional e S?o Paulo.

Fonte: www.saopaulofc.com.br

[Edited on 24-9-2005 by Fiorio]

[Editado em 2-10-2005 por webmaster]


exep - 24-9-05 em 06:02 AM

Os 11 n?o, porque pelo que eu li, ele admite que n?o conseguiu mudar o vencedor de Juventude x Figueirense e Santos x Corinthians. Ou seja, anular eses jogos seria prejudicar a principal vítima dessa máfia, o time que teria que perder, mas passou por cima da fraude e venceu.


Canguru - 24-9-05 em 07:37 AM

Eh soh uma prova de como eles sao capazes de manipular os resultados....vou nem fazer a lista de quantas vezes fomos roubados....


Bernardo - 24-9-05 em 08:07 AM

E o FEC, que lutou para formar time, pagar em dia, se esforçar, vai agora provavelmente assistir a um bando de timecos como Brasiliense e seus idosos, 'Fogueira', Gaysancu, Flamengo e alguns mais escaparem do rebaixamento numa provável canetada de fim de torneio para salvá-los... Que injusto, tudo por causa d eum juiz pilantríssimo. Aliás, folgo em saber que sempre achei esse juiz pilantra, mentiroso, mal-intencionado, pelo visto, já que gravaç?o é gravaç?o, o cara é mesmo... E fico feliz com uma velhinha de taubaté bem ali que me dava serm?o dizendo que 'n?o existe essas estória de juiz que rouba, cara, pára com isso'... Hehehehe... Taí, existe n?o, eu tava errado... :)

[Editado em 24-9-2005 por Bernardo]


Fiorio - 24-9-05 em 08:34 AM

VASCO 0 X 1 BOTAFOGO
PONTE PRETA 1 X 0 S?O PAULO
PAYSANDU 1 X 2 CRUZEIRO
JUVENTUDE 1 X 4 FIGUEIRENSE
SANTOS 4 X 2 CORINTHIANS
VASCO 2 X 1 FIGUEIRENSE
CRUZEIRO 4 X 1 BOTAFOGO
JUVENTUDE 2 X 0 FLUMINENSE
INTERNACIONAL 3 X 2 CORITIBA
S?O PAULO 3 X 2 CORINTHIANS
FLUMINENSE 3 X 0 BRASILIENSE


MarceloCosta - 24-9-05 em 11:07 AM

http://veja.abril.uol.com.br/280905/p_072.html
Especial
Jogo sujo

VEJA revela o maior escândalo já visto
no futebol brasileiro: em conluio com
empresários, dois juízes – um deles
árbitro da Fifa – fraudavam resultados
de partidas para lucrar com apostas


André Rizek e Thaís Oyama

Antonio Milena

O juiz da Fifa Edilson Pereira de Carvalho: 15 000 reais por jogo "vendido"




NESTA REPORTAGEM
Quadro: A compra de um jogo em cinco diálogos
Quadro: Como foram os jogos apitados pelo juiz Edilson Pereira de Carvalho no Campeonato Brasileiro



O Gaeco (Grupo de Atuaç?o Especial e Repress?o ao Crime Organizado do Ministério Público de S?o Paulo) e a Polícia Federal est?o a ponto de desmantelar uma quadrilha montada com o objetivo de manipular resultados de partidas de futebol do Campeonato Brasileiro e do Paulista. Ela envolve um grupo de empresários, donos de bingos em S?o Paulo e Piracicaba (no interior paulista) e o árbitro Edilson Pereira de Carvalho, um dos dez juízes brasileiros pertencentes aos quadros da Federaç?o Internacional de Futebol (Fifa), que reúne a elite da arbitragem mundial. Com os resultados acertados com o juiz, a quadrilha lucrava em apostas milionárias em sites de jogatina na internet. É o maior golpe na paix?o dos brasileiros pelo futebol e um escândalo de repercuss?o internacional.

Gravaç?es telefônicas mostram que Edilson, em conluio com os empresários, "vendeu" e, em outras oportunidades, tentou "vender" os resultados de muitas das 25 partidas que apitou desde janeiro deste ano nos que s?o alguns dos mais importantes torneios do futebol mundial, entre eles as copas Libertadores e Sul-Americana. Com base nos resultados combinados com o juiz, os empresários faziam apostas milionárias em dois sites de futebol na internet que oferecem loterias eletrônicas. A exist?ncia e o funcionamento desses sites no Brasil s?o proibidos e as apostas ocorrem de forma clandestina. O Gaeco já sabe que pelo menos mais um árbitro – Paulo José Danelon, ligado ? Federaç?o Paulista de Futebol e que apitou no Campeonato Paulista – fazia parte da quadrilha. Dois bandeiras, da mesma federaç?o, também est?o sendo investigados sob suspeita de participaç?o no esquema. A quadrilha, segundo o Gaeco, teria lucrado com as fraudes mais de 1 milh?o de reais nos últimos seis meses.



André Penner

Os promotores José Reinaldo Guimar?es Carneiro (? esq.) e Roberto Porto: aç?o conjunta com a PF

As investigaç?es sobre a máfia do apito tiveram origem em uma apuraç?o jornalística iniciada por VEJA em abril deste ano. Informado sobre o trabalho, o Gaeco obteve autorizaç?o judicial para monitorar as ligaç?es telefônicas da quadrilha com ajuda da Polícia Federal. Os diálogos, gravados desde agosto deste ano, revelaram a exist?ncia de uma trama destinada a encher os bolsos de um grupo de apostadores ? custa da boa-fé de milhares de torcedores que, ao adquirir ingressos para um espetáculo esportivo, se tornaram figurantes involuntários de uma fraude. Nela, a principal autoridade no campo, em vez de garantir a justeza do resultado e fazer com que o melhor time vença, dedicava-se a ajeitar o resultado da partida de acordo com seus interesses financeiros e os da quadrilha. Um juiz pode interferir decisivamente no resultado de um jogo. Ele pode forjar p?naltis, expulsar jogadores injustamente, validar gols ilegais e anular gols legítimos. Edilson Pereira de Carvalho e seus asseclas faziam essas tramóias, maculando a alegria de milh?es de brasileiros, em troca de propinas que variavam entre 10.000 e 15.000 reais por partida.

Os juízes do esquema agiam da seguinte maneira: assim que eram escalados para um jogo (a escolha se dá por sorteio), comunicavam o fato ao empresário Nagib Fayad, de Piracicaba. Conhecido piloto de kart na cidade, ele é apontado pela investigaç?o como um dos cabeças da máfia do apito. Avisado sobre a escalaç?o do juiz comprado, Fayad ligava para os seus sócios – tr?s donos de casas de bingo de S?o Paulo cujos nomes permanecem sob sigilo –, a fim de combinar o placar e o valor da aposta. Em seguida, Fayad registrava o palpite em dois sites de apostas: o Aebet e o Futbet. Ambos s?o clandestinos. Como se sabe, a lei brasileira proíbe jogos de azar.

Segundo as investigaç?es, o Aebet, embora registre sede em Montreal, no Canadá, funciona, na realidade, no Rio de Janeiro. É aberto a qualquer internauta e recebe apostas para jogos de futebol ao redor do mundo, com vers?es em portugu?s, ingl?s e espanhol. Para apostar nele, basta preencher um cadastro e escolher a forma de pagamento das apostas: depósito bancário ou cart?o de crédito. Quando o apostador ganha, seu dinheiro é depositado na conta bancária que ele usou para se registrar. O site aceita palpites também para corridas de Fórmula 1, lutas de boxe e jogos de basquete no Brasil e em outros países. O Futbet é um site fechado. Seu domínio está registrado em nome da empresa BR Ltda, de S?o Paulo, mas o Gaeco já sabe que seu verdadeiro proprietário mora em Piracicaba – a mesma cidade de Fayad. Os sites, pelo que se apurou até agora, n?o teriam participaç?o no esquema.



Antonio Milena

Acima, Edilson xinga o zagueiro Sebá (o primeiro ? esquerda com o uniforme do Corinthians). Abaixo, o juiz Danelon apita jogo do Santos, no Paulist?o
Luludi/Lux


O lucro da máfia do apito variava de acordo com o jogo em quest?o. Tanto o site Aebet quanto o Futbet estabelecem o valor do pr?mio a ser pago aos apostadores (via depósito bancário) de acordo com a lógica das bolsas de aposta convencionais: se um time é considerado favorito em uma determinada partida, mais pessoas apostar?o nele. E o pr?mio, portanto, será menor – no caso dos sites usados pelo esquema, em torno de uma vez e meia o valor bancado pelo apostador. Já por um palpite numa equipe com menos chances de vitória, o Aebet e o Futbet pagavam até mais de seis vezes o valor apostado. A tática da quadrilha era apostar quantias vultosas – entre 150.000 e 200.000 reais –, na maioria das vezes em times tidos como favoritos. "Dessa forma, caberia aos árbitros do esquema apenas garantir que n?o haveria as chamadas 'zebras'", explica o promotor José Reinaldo Guimar?es Carneiro, do Gaeco. A desfaçatez da quadrilha era tamanha que, em um dos diálogos gravados pela polícia (veja trechos), Edilson garante a Fayad que ele pode "jogar até os carros" que tem na vitória do Vasco, que enfrentou o Figueirense na 18? rodada do Campeonato Brasileiro. "V? o limite que voc? pode jogar e mete ferro, que eu meto ferro dentro de campo", diz Edilson. O árbitro promete que irá fazer o resultado combinado "nem que tenha de sair do estádio sob escolta".

As escutas telefônicas mostram que, em algumas partidas, como aquela em que o Figueirense venceu o Juventude por 4 a 1, no último m?s de julho, o juiz Edilson n?o conseguiu produzir o resultado combinado com seus cúmplices. Em uma das conversas captadas pela PF, o árbitro Edilson lembra ao empresário Fayad que tentou favorecer o Juventude com um p?nalti mas "eles erraram". Na partida, o árbitro marcou um p?nalti a favor do Juventude. A bola chutada pelo atacante Zé Carlos foi defendida pelo goleiro do Figueirense.

As gravaç?es da polícia indicam ainda que a aç?o da quadrilha despertou a atenç?o de pessoas fora do âmbito da investigaç?o. Pelo menos um dos dois sites usados pela quadrilha, o Aebet, vinha recusando apostas em jogos apitados pelo juiz Edilson. Duas das partidas que ele arbitrou na 21? e na 24? rodadas do Campeonato Brasileiro (Internacional x Coritiba e S?o Paulo x Corinthians) permaneceram fechadas para apostas no site. Foram os únicos jogos n?o liberados para palpite entre as 22 partidas das duas rodadas.

A interdiç?o n?o passou despercebida pela quadrilha. Em um dos diálogos captados pela investigaç?o, Fayad diz a Edilson que eles ter?o de "dar um jeito", já que, como o grupo apostou "pesado nos últimos tr?s jogos" apitados pelo juiz, "eles (os proprietários do site) est?o desconfiados". O Gaeco e a PF já sabem que Edilson foi apresentado ? máfia do apito por outro árbitro, Paulo José Danelon, que já atuava no esquema antes dele. Esse segundo árbitro apita atualmente na segunda divis?o do Campeonato Brasileiro. Mora em Piracicaba e era secretário da Faculdade de Odontologia da Unicamp, até ser demitido no início deste m?s por justa causa. Como Edilson e Fayad, ele poderá ter a pris?o decretada ainda nesta semana.

O artigo 275 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva determina que as partidas cujos resultados sofram alteraç?o em conseqü?ncia de má-fé do árbitro dever?o ser anuladas. Nesse caso, o Campeonato Brasileiro – que vinha registrando aumento de público e uma das maiores médias de gols de toda a sua história – sofreria uma mudança na sua tabela de classificaç?o. Se as partidas apitadas por Edilson forem anuladas, conforme determina o Código, o Internacional perderia a liderança isolada e Vasco e Cruzeiro ficariam mais perto da zona de rebaixamento para a segunda divis?o (veja quadro). O resultado do Campeonato Paulista, encerrado no último m?s de abril, também teria de ser alterado no que diz respeito ? relaç?o dos times rebaixados ? segunda divis?o: Uni?o Barbarense, Uni?o S?o Jo?o, Atlético Sorocaba e Inter de Limeira. As revelaç?es sobre as fraudes cometidas pelos árbitros Edilson e Danelon neste torneio, no entanto, n?o tirariam o título do S?o Paulo. O time venceu o campeonato com uma vantagem de oito pontos sobre o segundo colocado, o Corinthians. Mesmo a anulaç?o das partidas apitadas pelos árbitros flagrados vendendo sua honra e seus apitos n?o reverteria essa situaç?o.

Edilson sempre gozou de boa reputaç?o como árbitro. Ultimamente, porém, vinha chamando atenç?o mais por suas atitudes controversas. No início do m?s, durante uma partida entre Corinthians e S?o Paulo, ele foi acusado de ter xingado o zagueiro Sebá e o atacante Tevez, ambos argentinos, de "gringos de m...". O Corinthians entrou com uma aç?o contra ele no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. O julgamento será realizado na semana que vem. Em 2003, o árbitro havia sido acusado de apresentar ? Federaç?o Paulista um falso diploma de conclus?o do 2? grau – a instruç?o mínima exigida para os juízes brasileiros. O caso morreu. N?o chegou sequer a ser investigado pela Federaç?o.

Quarenta e tr?s anos, casado, pai de uma filha e morador de um condomínio fechado de padr?o classe média em Jacareí (interior de S?o Paulo), Edilson é um lateral-esquerdo frustrado. Na juventude, tentou ser jogador de futebol. Fez testes no S?o José, mas nunca conseguiu ser contratado. Tornou-se árbitro em 1991. Em 1994, apitou seu primeiro jogo profissional, no Campeonato Paulista. Em 1999, indicado pela Confederaç?o Brasileira de Futebol (CBF), entrou para os quadros da Fifa, conquistando a graduaç?o máxima para um juiz. Os árbitros da Fifa – que, no Brasil, ganham 2.500 reais por jogo apitado – s?o os únicos aptos a trabalhar em competiç?es internacionais, como a Copa do Mundo. Edilson nunca participou de nenhuma, mas arbitrou partidas importantes da Copa Libertadores (o mais relevante torneio sul-americano de clubes). Ele foi o juiz dos dois jogos da semifinal de 2000, entre Palmeiras e Corinthians, considerados embates históricos na história dos dois tradicionais clubes. Fora do campo, Edilson (também) é comerciante – tem uma frota de carros de aluguel e uma pequena fábrica de brinquedos.

Religioso, Edilson costuma cumprir um ritual antes do início de cada jogo que apita: levanta seus cart?es amarelos e vermelhos – personalizados com a inscriç?o "Deus é Fiel" – e reza no centro do gramado. Agora, n?o adianta rezar: ele deverá ser indiciado pelos crimes contra a economia popular, de estelionato e formaç?o de quadrilha. Afirma Roberto Porto, promotor do Gaeco: "As vítimas dele e do seu bando s?o, além dos próprios sites de aposta, os torcedores que pagaram ingresso no estádio para assistir a uma enganaç?o".

Em janeiro deste ano, um escândalo semelhante ao da máfia do apito brasileira explodiu na Alemanha. O árbitro Robert Hoyzer foi preso sob acusaç?o de manipular cinco resultados de jogos da segunda e terceira divis?es e da Copa da Alemanha, todos em 2004. Investigaç?es do Ministério Público daquele país concluíram que o juiz foi aliciado por uma gangue de apostadores – supostamente originária da Croácia e, a exemplo da máfia brasileira, ligada a loterias eletrônicas clandestinas da Europa. Hoyzer admitiu o crime, foi afastado definitivamente do futebol e agora responde a um processo que pode lhe render até dez anos de cadeia. Por determinaç?o da Justiça, o Hamburgo, um dos times eliminados da Copa da Alemanha por causa da arbitragem fraudulenta de Hoyzer, foi indenizado pela federaç?o alem?. Outros países, como Finlândia, Cingapura e Vietn?, também tiveram seu futebol recentemente conturbado por denúncias de compra de resultados. O aumento da manipulaç?o das partidas por apostadores de loterias eletrônicas – assim como o da lavagem de dinheiro de clubes por parte de investidores do Leste Europeu – está hoje entre as principais preocupaç?es da Fifa. Em um Congresso realizado no início do m?s, em Zurique, na Suíça, a entidade criou um grupo de trabalho para estudar meios de combater os dois problemas. O grupo é presidido pelo brasileiro Ricardo Teixeira, presidente da CBF.



Antonio Milena

Edilson, em sua casa, ao lado de imagem do jogo do Vasco, fraudado em troca de propina, segundo a investigaç?o

As loterias esportivas eletrônicas existem há pelo menos dez anos na internet – substituíram bolsas de aposta clandestinas como a italiana Totonero, que, nos anos 80, foi pivô do maior escândalo de corrupç?o do futebol mundial (veja boxe). Por meio desse novo sistema, internautas vietnamitas hoje podem apostar em jogos do Campeonato Brasileiro, italianos podem dar palpites em partidas de torneios israelenses, e assim por diante. Atualmente, o principal domicílio das loterias eletrônicas é a Inglaterra. Lá, a prática é permitida por lei e virou mania entre a populaç?o. VEJA apurou que a quadrilha do apito se preparava para lucrar em euros apostando no LiveScore, um dos mais famosos sites ingleses.

Pode-se dizer a favor da profiss?o de árbitro de futebol que o fato de apenas Edilson Pereira de Carvalho e Paulo José Danelon terem sido pegos diretamente pela investigaç?o é uma prova de que os demais s?o corretos. Sim. Mas a descoberta da aç?o da máfia do apito é um duro golpe contra a credibilidade de toda a arbitragem brasileira. Ela lança uma sombra de desconfiança sobre os gramados dos estádios nacionais. Em quase todas as rodadas dos campeonatos, erros graves cometidos por juízes costumam virar tema de intermináveis discuss?es nas mesas-redondas de domingo. Até o momento, no entanto, acreditava-se que isso ocorria apenas por defici?ncia técnica dos árbitros. Mas, a partir das revelaç?es contidas nesta reportagem, os torcedores t?m o direito de achar que os erros podem estar a serviço de uma quadrilha de espertalh?es. Um gol legítimo anulado ou um p?nalti escandaloso n?o marcado podem decidir uma partida ou um campeonato. Como saber se o espetáculo n?o foi manipulado pelo árbitro em troca de dinheiro? Como saber se a alegria de uns torcedores e as frustraç?es de outros foram decididas pela qualidade e pelo empenho dos jogadores em uma disputa leal dentro do campo – ou foram apenas fruto da ganância de meia dúzia de apostadores? Como saber?

Os sites Aebet e Futbet, usados pela máfia do apito, existem desde 2002. Há quase uma década é também possível fazer apostas de jogos dos campeonatos brasileiros em sites internacionais, como o LiveScore. O fato de o Aebet já ter recusado apostas em jogos apitados por Edilson n?o indica apenas que seus proprietários já vinham desconfiando da atuaç?o do juiz: sugere também que eles t?m alguma experi?ncia com esse tipo de fraude. Nada garante, portanto, que n?o haja outros Fayads e Edilsons operando há anos no futebol nacional – e fazendo de bobos os torcedores brasileiros.

O único escândalo já registrado no futebol do país que pode se assemelhar ao agora revelado por VEJA foi o que ficou conhecido como o da "máfia da loteria esportiva". Em 1982, a revista Placar denunciou a exist?ncia de um esquema – envolvendo, além de juízes, jogadores, dirigentes e jornalistas – destinado a manipular os resultados da loteria esportiva. Vinte pessoas foram indiciadas em inquérito policial – comandado, na ocasi?o, pelo atual diretor da Polícia Federal, delegado Paulo Lacerda. No processo que se seguiu ao inquérito, porém, ninguém foi condenado. No caso da máfia do apito, dada a veem?ncia das provas colhidas até agora, é provável que o resultado seja diferente. A revelaç?o de mais um escândalo de corrupç?o é salutar no seu efeito depurador. Mas a decepç?o que ela representa para os milh?es de brasileiros apaixonados pelo esporte – bem como o prejuízo que deverá causar ? imagem do futebol brasileiro no exterior – é imensurável. O Brasil – do mensal?o, do valerioduto e dos dólares na cueca – n?o merecia mais essa.



O Caso Totonero

O maior escândalo de corrupç?o no futebol explodiu em 1980, na Itália. Conhecido como Caso Totonero, ele chocou o mundo e, claro, os italianos – t?o ou mais aficionados do esporte do que os brasileiros. As investigaç?es concluíram que uma máfia de apostadores havia aliciado atletas, juízes e dirigentes para fabricar resultados dos jogos que compunham os cart?es da Totonero. Loteria esportiva clandestina, ela movimentava centenas de milhares de dólares por semana e tinha mais de 3 000 agentes espalhados pelo país encarregados de recolher os palpites. O atacante Paolo Rossi, ent?o com 23 anos e tido como o melhor jogador italiano, foi apontado como um dos participantes do esquema, ao lado de mais 37 denunciados. Ele foi absolvido pela Justiça comum e suspenso por 23 meses pela Justiça Desportiva italiana.

O escândalo se tornou público graças ? revelaç?o de um bookmaker, chamado Alvaro Trinca, que se sentiu traído por atletas (alguns acertos de jogos, segundo ele, n?o estavam sendo respeitados) e contou tudo ? polícia. Num mesmo dia, treze jogadores foram presos em estádios italianos. Além de Rossi, foram detidos atletas da seleç?o como Enrico Albertosi, Bruno Giordano e Giuseppe Savoldi. O envolvimento de dirigentes e jogadores do Milan e da Lazio fez com que os dois times acabassem rebaixados para a segunda divis?o. Assim como Rossi, a maioria dos jogadores denunciados passou por um curto período de detenç?o e sofreu puniç?es no âmbito da Justiça Desportiva – que, em alguns casos, significou o afastamento definitivo do futebol. O atacante Rossi, depois de cumprir a suspens?o, voltou a jogar ?s vésperas da Copa do Mundo de 1982. Desacreditado no torneio, foi o autor dos tr?s gols da Itália que eliminaram o Brasil de Sócrates e Zico na famosa derrota por 3 a 2, no Estádio Sarriá.


MarcosRocha - 24-9-05 em 11:45 AM

Triste ....


Ariston - 24-9-05 em 12:21 PM

E ainda existem inocentes, inclusive por aqui, que mesmo diante de roubos escandalosos, preferem ignorar o pilantra do juiz e só malhar o time perdedor, com a argumentaç?o medíocre que time bom passa por cima de tudo e outras baboseiras mais. Quem já viu o que eu vi em meus 30 anos de estádio, pode afirmar com certeza: no dia que abrirem a tampa deste esgoto vai faltar estádio de futebol pra guardar tanto rato que vai sair de dentro.
Ah! e tem um time acolá, com um dirigente ex-jogador, que enriqueceu intermediando compra de juiz e deitou e rolou quase 30 anos nesta brincadeira.


Madeira - 24-9-05 em 12:22 PM

E este sujeito começava os jogos se benzendo e beijando uma medalha de N. Senhora. Se for verdade, tem que ser preso.


VALDERCI - 24-9-05 em 12:51 PM

Citação:
Mensagem original enviada por Bernardo
E o FEC, que lutou para formar time, pagar em dia, se esforçar, vai agora provavelmente assistir a um bando de timecos como Brasiliense e seus idosos, 'Fogueira', Gaysancu, Flamengo e alguns mais escaparem do rebaixamento numa provável canetada de fim de torneio para salvá-los... Que injusto, tudo por causa d eum juiz pilantríssimo. Aliás, folgo em saber que sempre achei esse juiz pilantra, mentiroso, mal-intencionado, pelo visto, já que gravaç?o é gravaç?o, o cara é mesmo... E fico feliz com uma velhinha de taubaté bem ali que me dava serm?o dizendo que 'n?o existe essas estória de juiz que rouba, cara, pára com isso'... Hehehehe... Taí, existe n?o, eu tava errado... :)

[Editado em 24-9-2005 por Bernardo]



Será que ele apitou algum jogo do Bahia e Vitória?
Se tiver apitado, adeus terceirona.


LeoNaRDo - 24-9-05 em 01:08 PM

Acho que ele só apitou série A, pelo fato de ser da FIFA... deve ter sido designado pra jogos mais importantes.

Que lástima isso viu!

Mas pelo menos acho que os erros contra nós v?o diminuir 200%, visto que os times "menores" geralmente s?o os prejudicados. Gostei muito disso ter acontecido.


MarceloCosta - 24-9-05 em 01:12 PM

Alguém aí ficou surpreso com a matéria???

N?o t?m quem me tire da cabeça que aquele jogo do gol de m?o do Fabrício Carvalho teve maracutaia.


LeoNaRDo - 24-9-05 em 01:15 PM

E o do Hora Filho?

Rapaz, numa loteria, n?o basta ter só um resultado... tem que ter pelo menos uns 5 garantidos... logo, tem coisa por aih! É só fuçar!

Mas agora que deram o alerta, acho que os caras v?o começar é a robar a favor da gente, pra n?o correr o risco de ser acusado! :)


MarceloCosta - 24-9-05 em 01:16 PM

Aí também é demais Leonardo. :)


LeoNaRDo - 24-9-05 em 01:18 PM

Sei lá Marcelo... eu só sei que os caras v?o ter é medo de apitar contra os pequenos... tenho certeza. Principalmente os que n?o foram descobertos pelo golpe. Aguarde e veremos!


ESTEVAO - 24-9-05 em 01:27 PM

Melou o campeonato......


ESTEVAO - 24-9-05 em 01:31 PM

Citação:
Mensagem original enviada por LeoNaRDo
E o do Hora Filho?

Rapaz, numa loteria, n?o basta ter só um resultado... tem que ter pelo menos uns 5 garantidos... logo, tem coisa por aih! É só fuçar!

Mas agora que deram o alerta, acho que os caras v?o começar é a robar a favor da gente, pra n?o correr o risco de ser acusado! :)


papai noel existe também....


Fiorio - 24-9-05 em 01:38 PM

S?O PAULO - Na relaç?o abaixo est?o todos os jogos dirigidos por Edílson Pereira de Carvalho neste Campeonato Brasileiro. Confira em quais deles houve arbitragem pol?mica e em quais deles gravaç?es ou mensagens de celular interceptadas apontaram a exist?ncia de esquema:

8/5 - Vasco 0 x 1 Botafogo
O gol da vitória do Botafogo ocorreu graças a um p?nalti duvidoso. O goleiro do Vasco jurou que n?o encostou no zagueiro do Botafogo, que disse ter sido tocado. As imagens da TV n?o esclarecem quem tem raz?o.

2/7 - Ponte Preta 1 x 0 S?o Paulo
Edílson acertou nos lances pol?micos. Deu um p?nalti, que aconteceu, para o S?o Paulo no fim do jogo. Na cobrança, Rogério Ceni desperdiçou.

16/7 - Paysandu 1 x 2 Cruzeiro
N?o houve lances pol?micos, p?naltis ou expuls?es, nesta partida.

24/7 - Juventude 1 x 4 Figueirense
As escutas reveladas mostram Carvalho explicando aos chefes que n?o conseguiu fazer o resultado arranjado neste dia porque Edmundo, do Figueirense, “acabou com o jogo”: fez tr?s gols.

31/7 - Santos 4 x 2 Corinthians
As escutas mostram Gib?o cobrando Carvalho pela derrota do Corinthians, em quem tinha apostado. O juiz tentou se explicar dizendo que o Santos jogou muito melhor e n?o pôde fazer nada. Prometeu se recuperar no próximo jogo, nem que saísse “de escolta“ do estádio.

7/8 - Vasco 2 x 1 Figueirense
Edílson deu um p?nalti para o Vasco e outro para o Figueira, que reclamou de outros dois n?o marcados. Ainda disse a Gib?o que tinha colocado um dos bandeirinhas no esquema para ajudar o time da casa.

10/8 - Cruzeiro 4 x 1 Botafogo
A arbitragem foi confusa e cheia de erros, mas o jogo foi t?o fácil para o Cruzeiro que o árbitro nem teve importância no resultado.

14/8 - Juventude 2 x 0 Fluminense
Deu um p?nalti duvidoso para o Juventude, após toque de m?o de um jogador do Fluminense, que ainda teve um jogador expulso.

21/8 - Internacional 3 x 2 Coritiba
O jogo n?o teve pol?mica de arbitragem. Escutas mostram que Gib?o n?o conseguiu fazer aposta no site Aebet, que n?o cotou a partida.

7/9 - S?o Paulo 3 x 2 Corinthians
Na véspera da partida, Carvalho disparou um torpedo de seu celular para o aparelho de Gib?o avisando em qual jogo estaria na rodada: “Corinthians x S?o Paulo. Um abraço“. O clássico foi decidido com um p?nalti duvidoso para o S?o Paulo. E o Corinthians entrou com aç?o no Tribunal de Justiça Desportiva contra o árbitro, que teria xingado seus atletas. O site Aebet n?o cotou a partida para apostas.

10/9 - Fluminense 3 x 0 Brasiliense
De novo na véspera da partida, Edílson disparou outro torpedo para o Gib?o, se oferecendo: “Fluminense x Brasiliense. Um abraço“. Desta vez, a partida estava cotada no site Aebet. A vitória do Fluminense pagou 1,37 vezes o valor apostado. Poucos lances pol?micos.

Fonte: Placar

[Edited on 24-9-2005 by Fiorio]


Madeira - 24-9-05 em 02:05 PM

Após denúncias, Edílson Pereira de Carvalho é preso em SP


S?o Paulo (SP) - O escândalo de manipulaç?o de resultados envolvendo o árbitro paulista Edílson Pereira de Carvalho, destacado na ediç?o desta semana da revista Veja, já começou a gerar aç?es mais fortes.
Na manh? deste sábado, o juiz foi preso pela Polícia Federal (PF) - segundo a emissora, o árbitro ainda pode recorrer do pedido de pris?o temporária. Além dele, o árbitro Paulo José Danelon, do quadro da Federaç?o Paulista de Futebol (FPF) e também envolvido no esquema, e o empresário Nagib Fayad, do setor de jogos de apostas na internet, também foram presos.

No entanto, informaç?es d?o conta de que a PF já conta com subsídios para pedir a convers?o da pena de Edílson Pereira de temporária - cinco dias de cadeia - para preventiva. Nesta última, o recurso do árbitro para pedir sua liberaç?o teria menos chances de ser aceito.

A matéria de capa da Veja desta semana aponta o envolvimento de Edílson Pereira de Carvalho em esquema montado por 'loterias eletrônicas' cujo valor das apostas chegaria a cerca de R$ 200 mil.


LeoNaRDo - 24-9-05 em 02:06 PM

Estevao, papai noel existindo ou n?o eu acho que um juiz que esteja na matacutaia, em um lance duvidoso, vai pensar 20x se vai ajudar o time de mais nome.


Artilheiro - 24-9-05 em 02:30 PM

N?o digo nem de mais nome, e sim, o favorito.


A mafia era justamente fazer o time que recebeu mais apostas ganhar.


Madeira - 24-9-05 em 02:47 PM

Vou me mudar pro Alaska.


ANIBALDANTAS - 24-9-05 em 02:54 PM

Citação:
Mensagem original enviada por LeoNaRDo
Acho que ele só apitou série A, pelo fato de ser da FIFA... deve ter sido designado pra jogos mais importantes.

Que lástima isso viu!

Mas pelo menos acho que os erros contra nós v?o diminuir 200%, visto que os times "menores" geralmente s?o os prejudicados. Gostei muito disso ter acontecido.

As partidas mais importantes da série B, principalmente no final, teve árbitros FIFA.


ANIBALDANTAS - 24-9-05 em 02:57 PM

Perguntar n?o ofende:

Fortaleza x Internacional estava nesse site Aebet?


webmaster - 24-9-05 em 04:07 PM

Apesar da noticia bombástica... isso n?o me surpreende! Alguns erros de arbitragem s?o considerados normais inclusive quando os erros acontecem pros dois lados... Agora, alguns arbitros insistem em cometer certos "erros" que é dificil num acreditar em resultado arrumado pelo arbitro.

A única forma de acabar com isso seria implementar o mesmo que acontece nos jogos de Futebol Americano. Cameras e replay instantâneo com um conjunto de arbitros analisando o lance por vários angulos! Assim o jogo seria muito mais justo... n?o digo que façam o mesmo que se faz aqui mas que algo desse tipo poderia ser feito pra acabar com essa safadeza com certeza é possivel!

[Editado em 24-9-2005 por webmaster]


Artilheiro - 24-9-05 em 04:41 PM

Citação:
Mensagem original enviada por webmaster
Apesar da noticia bombástica... isso n?o me surpreende! Alguns erros de arbitragem s?o considerados normais inclusive quando os erros acontecem pros dois lados... Agora, alguns arbitros insistem em cometer certos "erros" que é dificil num acreditar em resultado arrumado pelo arbitro.

A única forma de acabar com isso seria implementar o mesmo que acontece nos jogos de Futebol Americano. Cameras e replay instantâneo com um conjunto de arbitros analisando o lance por vários angulos! Assim o jogo seria muito mais justo... n?o digo que façam o mesmo que se faz aqui mas que algo desse tipo poderia ser feito pra acabar com essa safadeza com certeza é possivel!

[Editado em 24-9-2005 por webmaster]



Ai eu pergunto: será que eles tem interesse em acabar com esses resultados "arrumadinhos" ??

O que isso já salvou de time do sudeste/sul n?o é brincadeira. A bomba explodiu no caso desses apostadores e tal, mas quem garante que n?o usam desse mesmo artificio para outros tipos de interesses?

Se voc? parar pra pensar, 10 - 15 mil reais é muito barato por um jogo. Ex: se comprasse todos os jogos, um campe?o sairia por 440 - 660 mil reais com 100% de aproveitamento.


ERIC_TUF - 24-9-05 em 04:41 PM

Se ministro e deputado se vende, quanto mais, juiz de futebol. O Dacildo ainda diz que isso n?o existe? hehe


ESTEVAO - 24-9-05 em 04:58 PM

ora..ora....


CAPETA_TRICOLAÇO - 24-9-05 em 05:07 PM

Ainda vai feder e muito isso,creio que exsitem mais árbitros nessa máfia!!!!

Vamos esperar pra ver no que dá!!!Virou pahaçada de vez nosso futebol!!

CBF [Censurado]!!!


Vitor.Rifane - 24-9-05 em 05:16 PM

E foi ele que tava que chingou os jogadores dos gambás no jogo contra os bambis. E esse palhaço antes dos jogos ficava "orando" e beijando imagens religiosas.


Arnaldo - 24-9-05 em 07:21 PM

Só espero que no fim disto tudo o nosso FEC n?o saia prejudicado.


Jos - 24-9-05 em 08:13 PM

Futebol/José Rocha - 24/9/2005 16:47:00
Apitos suspeitos

A vergonha baixa sobre nossas cabeças de torcedores – de todos os torcedores brasileiros

Edílson Pereira de Carvalho, ele mesmo, o juiz acusado de participar de uma quadrilha que forjava (ou forja) resultados em jogos dos campeonatos brasileiros tanto da Série A quanto da Série B, me fez dar outro rumo ? minha coluna de hoje. Fui surpreendido, aqui em Londrina, com a notícia da pris?o do árbitro brasileiro pela Polícia Federal – como diz, e com raz?o, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nunca a PF colocou entre as grades tanta gente envolvida em tudo quanto é tipo de crime.

A vergonha baixa sobre nossas cabeças de torcedores – de todos os torcedores brasileiros -, que n?o devemos mesmo acreditar nessa de juizes (homens ou mulheres, que s?o problema do machista Tevez, o feio). Quero ver o que a tal inoperante CBF vai fazer, já que a Polícia Federal fez a parte dela. Fica aqui o meu registro de que esse campeonato brasileiro está comprometido e meu protesto contra aqueles que acham que é Brasil, n?o vai dar em nada. Já deu, jovens puros, incrédulos e desinformados. Resta-nos fazer a nossa parte e botar a boca no trombone dessa palhaçada.

Pois é. E o Internacional ganhou do Fortaleza (agora vou ficar de olho em quem apita o jogo de um chamado grande contra um chamado pequeno). Ganhou, sim, mas o Le?o do Pici mostrou que tem futebol para ir ainda mais longe do que já foi em seu feliz retorno ? Série A do Brasileir?o.

Neste final de semana, temos um excelente duelo de tricolores no Castel?o, em minha ensolarada Fortaleza de Nossa Senhora da Assunç?o. Os dois times est?o na zona de classificaç?o para a Copa Sul-Americana e a partida vale seis pontos, é um confronto direto entre duas equipes que est?o fazendo uma boa campanha – apesar da CBF e de gente como Edílson Pereira de Carvalho.

Lúcio, que um tolo "jornalista" da TV Diário, de Fortaleza, Amando Lima Júnior, trata como se fosse uma revelaç?o – mas Amando Lima Júnior é especialista em dizer besteira mesmo -, tem sido um dos grandes nomes do nosso querido Le?o Cearense, tricampe?o estadual e dono do melhor aproveitamento em jogos "dentro de casa" – leia-se Castel?o, onde meu pai, "seu" Manoel Monteiro de Sousa, que partiu fora do combinado e me deixou a saudade, trabalhou em sua época de construç?o.

E por que fui, assim, t?o saudoso, nesta tarde fria (e úmida) de Londrina, me lembrar de meu pai? Ah! Lembro-me dele porque quis o destino que ele n?o vivesse tanto para ver seu Fortaleza urrando nos campos do Brasil e porque era um homem trabalhador e honesto, o que n?o se pode dizer de gente mais conhecida que ele, como esses árbitros que vivem ?s sombras da (sombria) CBF.

Que o Brasil (e os apaixonados por futebol no Brasil, que é o assunto em meus sábados de coluna) saibam dar a resposta exata a esses calhordas que sujam a imagem de nosso país.

Que a pris?o de Edílson Pereira de Carvalho seja apenas o começo desse impecável trabalho que a PF vem desenvolvendo. É assim que queremos a nossa polícia – e foi para isso que ela surgiu. Que o torcedor brasileiro possa ir aos campos com o senso de cidadania na ponta da língua. É assim que se constrói uma Naç?o – é assim uma Naç?o, e o Brasil está no caminho.

No mais, meus amigos, é esperar para ver no que vai dar, mas se todos nós nos unirmos e tivermos consci?ncia de nosso papel, vai dar (mesmo) em alguma coisa e n?o em nada, como quer a maioria dos terríveis analfabetos políticos, eles, os responsáveis diretos até pela cor do cabelo de Edílson Pereira de Carvalho, quanto mais por tudo o que de ruim abala os alicerces de um Brasil verdadeiro.

José Rocha escreve aos sábados no FANÁTICOS POR FUTEBOL.

http://www.fanaticosporfutebol.com.br/coluna/noticia.asp?cod1_cod=37830&cod1_area=165&cod1_tipo=2


webmaster - 24-9-05 em 10:00 PM

Era multar financeiramente todo juiz que influenciasse diretamente no resultado de uma partida através de um erro.... e quando ele chegasse num certo montante seria expulso do quadro de arbitros! Acho que combinando essa soluç?o com o uso de câmeras pra analisar lances pol?micos o futebol seria um esporte mais sério.


lopez03 - 25-9-05 em 09:15 AM

No opovinho:

"ESCÂNDALO
Árbitro confessa manipulaç?o de jogos

Segundo a Polícia Federal, Edílson Pereira de Carvalho manipulou jogos do Paulist?o, Libertadores e Brasileiro

[24 Setembro 19h55min 2005]


O árbitro Edilson Pereira de Carvalho, pertencente ao quadro da Fifa, confessou neste sábado na sede da Polícia Federal, em S?o Paulo, ter manipulado resultados de jogos de tr?s campeonatos deste ano: Paulista, Brasileiro e Libertadores. Fez isso para lucrar para si próprio e para uma quadrilha com apostas em sites de jogatinas na internet, cujas sedes est?o montadas no Rio e Piracicaba.

A Polícia Federal e os promotores do Gaeco (Grupo de Atuaç?o Especial e Repress?o ao Crime Organizado do MP) n?o t?m mais dúvidas de que o árbitro é ladr?o.

“Temos 20 mil horas de escuta telefônica gravadas, numa operaç?o que começou em outubto do ano passado. N?o há dúvidas de que o árbitro Edílson Pereira de Carvalho fraudava resultados de jogos. Ele admitiu isso e está colaborando com as investigaç?es”, disse o promotor Roberto Porto, do Gaeco, um dos responsáveis pela operaç?o. N?o está dercartado a ele o benefício da delaç?o premiada.

Edilson foi preso na madrugada deste sábado em sua casa, na cidade de Jacareí, no interior de S?o Paulo. Chegou algemado ? sede da PF por volta das 8 horas. O árbitro e o empresário testa-de-ferro da quadrilha, Nagib Fayad, de Piracicaba, que também foi preso após tentativa de fuga, fizeram exames de corpo de delito no IML antes de serem confinados temporariamente.

Ao ser detido, Edílson chegou a dizer que sua mulher e sua filha receberam ameaças de morte. Para os promotores do Gaeco, no entanto, ele contou a verdade. “Só disse isso porque foi a primeira coisa que veio ? minha cabeça”, admitiu o árbitro.

O promotor Roberto Porto contou que o árbitro da Fifa n?o teve coragem de negar as acusaç?es depois de ouvir trechos das gravaç?es conseguidas pela Operaç?o Atenas, nome dado ao trabalho da PF. “As gravaç?es deixam claro o envolvimento de Edílson na fraude. Ele aparece acertando preços no vestiário, portanto, minutos antes de começar o seu trabalho”, revelou.

O árbitro também usava do artifício de provocar os jogadores para desestabilizá-los e até expulsá-los, como fez com o zagueiro argentino Sebá, do Corinthians, no clássico com o S?o Paulo pelo Brasileir?o.

Edílson Pereira de Carvalho e Nagib Fayad tiveram a pris?o decretada pela juíza de 1? Instância Antônia Brasilina de Paula Farah. Em seu despacho, a magistrada escreveu: “O povo e a imprensa, notadamente a crônica esportiva, fazem papel de otários. A imprensa, porque acredita estar trabalhando com gente séria. E o povo, porque tem no futebol a esperança de uma vida melhor.”

O árbitro e o empresário detidos ser?o acusados de crimes de estelionato (art. 171), induzimento ? especulaç?o (art. 174, crime contra a economia popular) e falsificaç?o ideológica (art. 299), todos em concurso material com formaç?o de quadrilha (art. 288 do Código Penal). Eles permanecer?o, a princípio, detidos na PF por cinco dias, podendo ter o prazo prorrogado por mais cinco dias.

O delegado Vitor Hugo Rodrigues Alvez, da Divis?o de Operaç?es de Intelig?ncia da PF, está convicto de ter posto as ma?s em uma “organizaç?o criminosa bem estruturada e que comprava e vendia resultados de jogos de futebol.”

A operaç?o funcionava da seguinte maneira: o árbitro informava em qual jogo iria trabalhar e dizia quem iria vencer. “A prefer?ncia era fazer com que os favoritos ganhassem os jogos, para n?o despertar desconfiança”, disse o delegado da PF. Com o resultado arranjado, Nagib apostava de R$ 200 mil a R$ 400 mil nas partidas. E Edílson Pereira de Carvalho ganhava de R$ 10 mil a R$ 15 mil.

As investigaç?es entram agora em sua segunda fase, com os interrogatórios. O árbitro Paulo José Danelon, da Federaç?o Paulista, também está sendo procurado. Novos mandados se pris?o podem ser decretados no começo da semana."


Isso irá muito longe e deve ter muito mais gente envolvida, é só ver os resultados, a press?o dos sopradores em cima do jogadores, o desespero deles tentando fazer os seus placares, os erros crassos.

Em compensaç?o melhorará o espetáculo, um pouco, porque a safadeza n?o acaba nunca.

Interessante é que o cara já havia forjado um diploma. Quem faz uma vez...

PARABÉNS aí a Gaeco e Polícia Federal, muito atuantes. Belíssimo trabalho. Como diz o JoséRocha: será que a cbf fará algumas coisa?

Se ficar apenas nesse soprador, o que duvido muito, é anular os jogos apitados por ele e ver a nova classificaç?o. E sem invenç?o de novo jogo, peloamordeDeus.

E que a cbf haja imediatamente, pois se deixar pro final, que cair n?o aceitará.


Vejam esses diálogos, na Veja:

""TEM UNS TROCADOS PARA O BANDEIRA TAMBÉM"

O jogo ainda n?o aconteceu. Fayad acerta com seus sócios uma aposta de 150 000 reais na vitória do Vasco. O sócio reclama com Fayad por estar dando dinheiro a "esse juiz f.d.p., depois de tudo o que aconteceu" (o n?o-cumprimento dos resultados em partidas acertadas anteriormente). Fayad, no entanto, convence o sócio a dar "outra chance" ao árbitro. Em seguida, liga novamente para Edilson:

Fayad: Edilson? Giba. Olha só: vamos fazer, ent?o. Tem 15 000.

Edilson: Tá certo, tá certo. Tem uma outra coisa. Conversei com o bandeira*, chamei ele, pra garantir, e tem uns trocados pro bandeira também... Pediu 5 000.

Fayad: Cinco mil?! Dá 2 000.

Edilson: Eu disse que dava por 3 000... Mas vou falar 2 000, ent?o.

Fayad: Ent?o, tá fechado.

Edilson: Dá 17 000, ent?o.

Fayad: Isso.

Edilson: Voc? quer que eu te ligue? Quando for 10, 10 e pouco, eu posso te ligar.

Fayad: N?o precisa, n?o, tudo certo. Hoje é minha vida que está em jogo, c? tá entendendo? Vai dar tudo certo?

Edilson: Pode ter certeza... Se Deus quiser, Giba.

(Em seguida, as escutas policiais flagram conversa entre Fayad e um de seus sócios em que o empresário "superfatura" o suborno pago a Edilson. Diz que o juiz pede "30 000 reais" para vender a partida)"


É cobra engolindo cobra. Um diz que fulano pediu tanto (superfaturando), aí diz que ele vai baixar a proposta.

Os caras já estavam desesperados, sobrevivendo daquilo e tudo na base do wiskhy.

[Editado em 25-9-2005 por lopez03]


Fabricio - 25-9-05 em 10:24 AM

isso ainda vai dar muito rolo ... vai ter nego querendo virar mesa ... prato cheio pra no caso de algum time grande cair


LeoNaRDo - 25-9-05 em 02:53 PM

O Luis Sweiter acabou de falar em entrevista coletiva que n?o há a menor possibilidade de virada de mesa. Mas nunca se sabe...


sergluis - 26-9-05 em 04:22 AM

Acho que o problema maior num tá nem na série A n?o negada. O problema da série A é mais facilmente "resolvível" já que ainda n?o teve decis?o de nada, tipo, rebaixados, campe?o, etc. A anulaç?o das 11 partidas q ele apitou, independente dele ter influenciado ou n?o no resultado acaba com qualquer possibilidade de virada de mesa. O problema maior está na Série B e no paulista. Tem um outro árbitro envolvido no escândalo que apitou jogos decisivos na série B, que envolveram diretamente quem cairia ou n?o. No campeonato paulista desse ano a mesma coisa. Inclusive, um jogo que a maldita Ponte preta precisava do resultado pra n?o cair(acho que era um jogo que o U. S?o Jo?o tinha q perder pro Barbarense). O Jogo foi 3 x 1 pro Barbarense, o U.S?o Jo?o caiu e a ponte permaneceu.
Meus caros companheiros tricolores, ao contrário de muita gente, eu n?o estou triste com o q está acontecendo, estou é profundamente feliz. Acho que aos poucos esse país está tomando jeito. Ou alguém aqui acha q esses escândalos de compra de votos de deputados e de árbitros de futebol é recente ? é como diz um amigo meu lá de Mossoró quando concorda v?ementemente com algo que a gente diz pra ele:"Maaaaais homi"....É negada, isso existe há muito tempo aqui no Brasil, o que n?o existia era essa fiscalizaç?o. A diferença é que hoje existe uma instuiç?o NACIONAL que vem se fortalecendo bastante nos últimos tempo e vem me dando orgulho de ser BRASILEIRO. A polícia Federal vem dando shows seguidos. Juizes como o Nicola-lau, aquele outro cabeludo grisalho q esqueci o nome(acho q era Rocha Mattos, sei lá), políticos, que há tempos tentam pegar(como o Maluf), entre outros tem sido presos. Resta agora saber se permanecer?o enjaulados. Eu acho que n?o. Mais o susto que passaram e a humilhaç?o de ser algemado pra todo o Brasil já dá uma mínima sensaç?o de justiça momentânea. O Importante é que mesmo que aos pouquíssimos as coisas est?o melhorando.
Só espero que o Fortaleza n?o seja prejudicado em nada.
sds tricolores

[Editado em 26-9-2005 por sergluis]


lopez03 - 26-9-05 em 04:16 PM

Eu acho que a coisa vai feder (acabar o campeonato): o Edílson disse que tem mais gente envolvida.

Essa loteria, bingo ou seiláoqu?, depende só de um jogo específico ou vários jogos?

Sei n?o, mas acho que tem mais gente da PRIMEIRONA envolvida. Aquele seneme, o da hora...


pauloroberto - 26-9-05 em 04:35 PM

E só me vem ? memória o campeonato de 2003! N?o tenho mais a menor dúvida de que empurraram o Fortaleza de volta pra Segundona! (f)


Bernardo - 26-9-05 em 06:49 PM

Tá errada essa info da imprensa. Se o USJ tivesse ganho da Barbarense, quem cairia era o Rio Branco e n?o a Ponte. A imprensa passou essa info erradamente.
.
.
.


[Editado em 26-9-2005 por Bernardo]


sergluis - 26-9-05 em 07:11 PM

Citação:
Mensagem original enviada por Bernardo
Tá errada essa info da imprensa. Se o USJ tivesse ganho da Barbarense, quem cairia era o Rio Branco e n?o a Ponte. A imprensa passou essa info erradamente.
.
.
.


[Editado em 26-9-2005 por Bernardo]


é verdade..concordo com vc Bernardo. Foi o PVC da espn Brasil que passou essa informaç?o equivocada. Mas que o campeonato paulista e a Série B est?o mais sujos que a Série A, t?o...afff maria.


ANIBALDANTAS - 28-9-05 em 12:15 AM

“Quem for ? Justiça comum será excluído”, ameaça Zveiter
Presidente do STJD reforça seu posicionamento e garante que n?o permitirá virada de mesa no futebol brasileiro
Da Ag?ncia Placar

S?O PAULO - O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) já deixou clara sua maior preocupaç?o desde que explodiu o escândalo de arbitragens encabeçado por Edílson Pereira de Carvalho: evitar uma virada de mesa. O presidente do Tribunal, Luiz Zveiter, repetiu diversas vezes que n?o aceitará nenhuma mudança forçada no Brasileir?o. Nesta terça-feira, ele reforçou sua posiç?o com uma ameaça.

Segundo Zveiter, os clubes podem desistir de usar a Justiça comum para tentar ‘melar’ o Brasileir?o ou mudar os resultados obtidos dentro do campo. Soberano, ele deixou claro que apenas a Justiça Desportiva tem poder para decidir. “Se algum clube for ? Justiça comum ou se utilizar algum laranja para isso, será excluído sumariamente do campeonato”, advertiu.

A preocupaç?o do STJD e da CBF é evitar que se repita o ocorrido entre 1999 e 2000, quando o Gama ingressou na Justiça comum e conseguiu, na base da força, retornar ? primeira divis?o. Foi disputada, ent?o, a Copa Jo?o Havelange, um ‘monstrengo’ que n?o funcionou direito e deixou o futebol brasileiro no limbo. “Esse caso do Gama está ultrapassado”, garantiu Zveiter.

Por enquanto, o único efeito prático do escândalo foi a exclus?o do árbitro Edílson Pereira de Carvalho dos quadros da CBF. Ricardo Teixeira, presidente da entidade, já enviou ofícios ? Conmebol e ? Fifa para solicitar que elas sigam o mesmo procedimento.

O árbitro paulista Paulo José Danelon, também envolvido no caso, segue vinculado ? CBF. “O Danelon ainda está sendo investigado”, explicou Zveiter. Romildo Corr?a, citado por Edílson em seu depoimento, disse que n?o está envolvido e também n?o sofreu nenhuma puniç?o. “O Romildo surgiu no depoimento, mas nenhum dado me foi encaminhado até agora”, concluiu o presidente do STJD.

O próximo passo é definir o que acontecerá com as partida apitadas por Edílson. Diferente do que tinha dito anteriormente, Zveiter afirmou que todos os 11 jogos comandados por ele seguem ameaçados. “Algumas coisas v?o surgindo. Só o que podemos dizer é que n?o passa de 11 partidas”, finalizou.


ANIBALDANTAS - 28-9-05 em 12:19 AM

RIO DE JANEIRO - Nos bastidores, o Vasco já dá como certa a anulaç?o da partida contra o Figueirense, apitada pelo árbitro Edilson Pereira de Carvalho, que admitiu participar de um esquema de manipulaç?o de resultados. O jogo foi vencido pela equipe carioca por 2 a 1 no dia 7 de agosto, em S?o Januário, pelo Brasileiro.

Por isso, a tática agora é tentar pressionar o STJD para anular, também, o clássico contra o Botafogo, válido pela terceira rodada do primeiro turno e que também foi apitado por Edilson Pereira de Carvalho. O Alvinegro venceu por 1 a 0 com um gol de p?nalti inexistente.

Nesta terça-feira, o primeiro recado foi dado pelo vice de futebol, José Luís Moreira.

- Na minha opini?o, se existe irregularidade no jogo do Vasco com o Figueirense, houve também no jogo contra o Botafogo. N?o se pode anular apenas uma partida. Mas o Vasco vai acatar o que for decidido. É esse o caminho e vamos apoiar o STJD para organizar as coisas - disse Zé Luiz.

Depois, foi a vez do técnico Renato Gaúcho também demonstrar que quer a anulaç?o das duas partidas.

- N?o existe isso de anular o Figueirense e n?o anular o clássico. O que aconteceu contra o Botafogo foi escandaloso. Aliás, em se tratando de Botafogo e Fluminense neste Brasileiro... (sil?ncio) haja p?nalti. Se os dois jogos forem anulados, participo de novo sem problema algum - disse o treinador, garantindo que a arbitragem de Edilson Pereira de Carvalho na vitória sobre o Figueirense foi normal.

- Esse jogo contra o Figueirense n?o teve nada demais. Foram dois p?naltis, um a favor do Vasco e outro para o Figueirnese. Além disso ele deu quatro minutos de acréscimos. Nem era para dar esse tempo todo. N?o cabe a mim decidir. Mas se tiver que jogar, vou jogar as duas partidas - disse Renato Gaúcho.

Fonte: globo esporte


webmaster - 28-9-05 em 10:40 AM

Citação:
Mensagem original enviada por pauloroberto
E só me vem ? memória o campeonato de 2003! N?o tenho mais a menor dúvida de que empurraram o Fortaleza de volta pra Segundona! (f)


Será que v?o prender outros arbitros?! Já pensou ver o Hora Filho e o Márcio Torres no xadrez?! Séria bom demais!!!! kkkkkkkk


lopez03 - 29-9-05 em 10:04 AM

No dn:

"MÁFIA DO APITO
CBF aprova repetiç?o dos 11 jogos

Rio de Janeiro - O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, irá apoiar a repe-tiç?o dos 11 jogos dirigidos por Edílson Pereira de Carvalho no Campeonato Brasileiro caso seja essa a decis?o da comiss?o monta-da pelo STJD . A infor-maç?o foi passada por Rodrigo Paiva, assessor de imprensa da entidade.

DESCOBERTO - A Polícia Federal já sabe a identidade do intermediá-rio, que teria apresentado o empresário Nagib Fayad, o Gib?o, ao árbitro Edílson Pereira de Carvalho, na relaç?o que deu origem ao escândalo de resultados arranjados no Brasileiro.

O homem, que segundo Edílson Pereira Carvalho negociou a compra de resul-tados nos primeiros jogos do esquema, por enquanto n?o terá a identidade revelada. De acordo com Roberto Porto, promotor do Gaeco que investiga o caso, o Mi-nistério Público disp?e de outros nomes que possivel-mente também est?o envolvidos no esquema da máfia da arbitragem."

Complementando:

"Corrupç?o no Futebol

Quinta, 29 de setembro de 2005, 01h51 Atualizada ?s 02h06
STJD anula 11 partidas apitadas por Edilson, diz jornal

» Árbitro é agredido por torcedor na saída da pris?o

O STJD deve anunciar até sexta-feira a anulaç?o dos 11 jogos arbitrados por Edilson Pereira de Carvalho no Campeonato Brasileiro de 2005. Segundo o jornal O Globo, a decis?o foi tomada após reuni?o entre o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, na tarde desta quarta-feira.

Edilson Pereira é agredido por torcedor
Apostador diz ter se sentido "em casa"

O calendário n?o seria problema para a realizaç?o dos jogos, já que apenas tr?s clubes brasileiros - Corinthians, Fluminense e Internacional - ainda est?o na disputa da Copa Sul-Americana, o que facilitaria o agendamento de partidas nos meios de semana.

Teixeira, que defendia a anulaç?o de todas as partidas, ganhou o apoio de Zveiter, após a reuni?o do presidente do STJD com os promotores do Ministério Público de S?o Paulo, na última terça-feira.

A princípio, Zveiter havia descartado anular os jogos Juventude 1 x 4 Figueirense, S?o Paulo 3 x 2 Corinthians e Fluminense 3 x 0 Brasiliense, mas os fatos apresentados pela promotoria o fizeram mudar de idéia.

Redaç?o Terra"


E aí? Se os jogos forem realizados novamente e os resultados forem o inverso, seremos beneficiados? Melhor, claro, seria se todos fossem empates, n?o?

[Editado em 29-9-2005 por lopez03]


LeandroOdonto - 29-9-05 em 11:46 AM

Será q vai existir data para realizar novamente esses jogos???


TPinheiro - 29-9-05 em 01:33 PM

Olha ai a onda:

http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/0,,AA1044295-4276,00.html

STJD e CBF v?o anular 11 jogos do Brasileiro
Partidas foram apitadas pelo juiz Edilson Pereira de Carvalho
Fonte: O Globo

RIO DE JANEIRO - O STJD e a CBF se reuniram na tarde desta quarta-feira no Rio, e anunciar?o, no máximo até sexta-feira, a decis?o de anular os 11 jogos do Campeonato Brasileiro apitados pelo árbitro Edilson Pereira de Carvalho, segundo informou o Jornal O Globo.

Além de Ricardo Teixeira e Luiz Zveiter, também participaram da reuni?o o secretário-geral da CBF, Marco Antônio Teixeira, e o diretor do departamento técnico, Virgílio Elísio. Durante a reuni?o, o calendário nacional e das competiç?es sul-americanas foi estudado, para que os jogos sejam encaixados nas datas disponíveis.

Com isso, o Brasileiro, que termina em 4 de dezembro, n?o será prorrogado. As 11 partidas acontecer?o nas datas reservadas para a disputa dos jogos da Copa Sul-Americana, dias 19 e 20 de outubro, 9, 10, 23, 24 e 30 de novembro e 1 de dezembro.

Edilson admitiu que manipulou resultados de alguns dos jogos que apitou para favorecer um grupo de apostadores. O juiz, que estava preso na carceragem da Polícia Federal em S?o Paulo, foi solto na madrugada desta quinta-feira.

[Editado em 29-9-2005 por TPinheiro]


LeandroOdonto - 29-9-05 em 01:42 PM

Rapaz a gente ganha algumas posiç?es provisórias com a anulaç?o desses jogos!!!


ESTEVAO - 29-9-05 em 03:51 PM

Essa ladroagem n?o vai terminar bem....


TPinheiro - 29-9-05 em 07:15 PM

Isso ainda vai longe....

www.superesportes.com.br

Zveiter desmente jornal e nega decis?o de anular jogos (29/09)
Ag?ncia Estado

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, negou nesta quinta-feira, que o tribunal e a CBF já tenham decidido anular os 11 jogos dirigidos pelo árbitro Edilson Pereira da Silva - sob suspeita de manipulaç?o - como chegou a ser noticiado pelo jornal O Globo. Em entrevista ao programa Redaç?o Sportv, Zveiter garantiu que a decis?o ainda n?o está tomada. Disse que uma comiss?o especial trabalha na análise dos jogos e que n?o prazo determinado para uma decis?o. Ele estima, no entanto, que dentro de duas semanas a decis?o estará tomada

O jornal informou em sua ediç?o desta quinta-feira que o STJD e a CBF já teriam decidido anular todos os jogos e que no máximo até amanh? anunciariam oficialmente. “A matéria é mentirosa. Primeiro eu nunca estive na CBF (a reportagem diz que Zveiter e Ricardo Teixeira haviam se reunido na sede da entidade). Depois tem o seguinte: só o STJD pode decidir anular ou n?o uma partida. A CBF n?o tem nada com isso”, advertiu


Madeira - 29-9-05 em 11:35 PM

Eu n?o acredito quer anulem todos, seria uma sandice.


MarceloCosta - 30-9-05 em 01:07 AM

N?o tem quem me tire da cabeça que aquele jogo contra o corinthians aqui tava no esquema do bingo e o da hora tava vendido, ahhhh se tava.

[Editado em 30-9-2005 por MarceloCosta]


lopez03 - 30-9-05 em 04:05 PM

Citação:
Mensagem original enviada por TPinheiro
Isso ainda vai longe....

www.superesportes.com.br

Zveiter desmente jornal e nega decis?o de anular jogos (29/09)
Ag?ncia Estado

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, negou nesta quinta-feira, que o tribunal e a CBF já tenham decidido anular os 11 jogos dirigidos pelo árbitro Edilson Pereira da Silva - sob suspeita de manipulaç?o - como chegou a ser noticiado pelo jornal O Globo. Em entrevista ao programa Redaç?o Sportv, Zveiter garantiu que a decis?o ainda n?o está tomada. Disse que uma comiss?o especial trabalha na análise dos jogos e que n?o prazo determinado para uma decis?o. Ele estima, no entanto, que dentro de duas semanas a decis?o estará tomada

O jornal informou em sua ediç?o desta quinta-feira que o STJD e a CBF já teriam decidido anular todos os jogos e que no máximo até amanh? anunciariam oficialmente. “A matéria é mentirosa. Primeiro eu nunca estive na CBF (a reportagem diz que Zveiter e Ricardo Teixeira haviam se reunido na sede da entidade). Depois tem o seguinte: só o STJD pode decidir anular ou n?o uma partida. A CBF n?o tem nada com isso”, advertiu



Pense num cara prepotente e ridículo!


lopez03 - 30-9-05 em 06:01 PM

Tá começando a melhorar:

"Rei do Piti é demitido da Comiss?o Arbitragem
Rio de Janeiro, RJ, 30 (AFI) – Agora é oficial. O presidente da Comiss?o de Arbitragem da CBF, Armando Marques foi demitido. O anúncio oficial foi feito no início da tarde desta sexta-feira na sede da CBF. Por enquanto, a entidade ainda n?o se pronunciou sobre quem será o seu substituto, mas nomes como de José Roberto Wrigth, Cláudio Vinícius Cerdeira, Arnaldo César Coelho, já começam aparecer como prováveis substitutos.

A real causa da demiss?o de Armando será explicada ainda nesta tarde, ?s 17 horas, numa entrevista coletiva que será concedida por Ricardo Teixeira.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, já havia falado em entrevista coletiva realizada na sede da Polícia Federal (PF), em S?o Paulo, no início da semana, que as puniç?es desportivas podem abranger membros de comiss?es de arbitragem do país. Zveiter criticou Armando Marques, que, segundo ele, 'vive encastelado'.

(Ag?ncia Futebol Interior)"


ANIBALDANTAS - 1-10-05 em 03:09 AM

Esse crápula, Armando Marques, é o verdadeiro culpado por tudo, pois é incapaz de punir árbitros da sua panelinha, sen?o vejamos:

01) Antônio da Hora cometeu erros grosseiros no jogo Fortaleza x Corínthians, dando prejuízo de mais de 1 milh?o ao Fortaleza.

02) O mesmo árbitro, uma semana depois, causou prejuízos enormes ao Atlético-PR, contra o Flamengo.

O que fez o Marques? NADA.


lopez03 - 1-10-05 em 09:48 AM

No dn:

"STJD
Zveiter desfaz comiss?o de análise dos 11 jogos

Rio - O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Luiz Zveiter, revelou ontem que desfez a comiss?o que iria analisar as 11 partidas dirigidas pelo árbitro Edílson Pereira de Carvalho no Campeonato Brasileiro de 2005. Desde o último domingo, Zveiter vem dizendo que a partir do trabalho dessa comiss?o é que o STJD decidiria ou n?o pela anulaç?o e repetiç?o desses jogos, mas parece que voltou atrás. “No curso das investigaç?es, vi que a comiss?o n?o tinha utilidade. Conversei com Léo Feldman e o Edson Resende na quinta-feira passada e concluímos que a perícia da arbitragem dispensava os exames deles”, disse Zveiter, que completou afirmando que levará em conta n?o só o parecer técnico, mas também o respeito aos torcedores.

Com o fim da comiss?o de análises, o presidente do STJD caminha sozinho para dar a palavra final sobre a anulaç?o e repetiç?o dos 11 jogos. Ele vai conceder entrevista coletiva amanh?, no Rio de Janeiro, ou na cidade de Niterói."


Esse cara é t?o prepotente que isso terminará em pizza:

n?o haverá anulaç?o das partidas;
ficará tudo como está.

Ontem, na Band, o repórter disse que o soprador, Edílson Pereira de Carvalho, declarou que tem mais gente envolvida: dirigentes e jogadores. Pode ser uma barrigada, mas se for verdade esculhambar?o tudo.


advinculanobre - 1-10-05 em 11:29 AM

Como confiar numa arbitragem em que um dos seus expoentes é o ?ber Roberto Lopes, que a cada jogo comete erros absurdos? Como confiar num quadro de árbitros em que os erros, coincidentemente s?o contra os pequenos?
Ou s?o mau intencionados, ou existe um alei n?o escrita: "Na dúvida pró grande". Será que existem mais rateios?. Ou existem mais ratazanas? É capaz das ratazanas, nos sil?ncio dos por?es, estarem rateando o vil metal, resultado da corrupç?o e conseguido ?s custas dos times menores do futebol brasileiro. Eles s?o sabidos.
Ajudando aos grandes, poucos reclamam. A n?o ser que cometam um erro, como o de prejudicar o S?o Paulo em alguns jogos, esse erro foi fatal. Muitas cabeças ainda rolar?o.

[Editado em 1-10-2005 por advinculanobre]


alexandrino - 1-10-05 em 01:23 PM

Citação:
Mensagem original enviada por lopez03
Ontem, na Band, o repórter disse que o soprador, Edílson Pereira de Carvalho, declarou que tem mais gente envolvida: dirigentes e jogadores. Pode ser uma barrigada, mas se for verdade esculhambar?o tudo.


Se tiver clubes e jogadores envolvidos acho que a decis?o fica até mais fácil. É só ver o que aconteceu na Itália anos atrás quando suspenderam os jogadores(inclusive o Rossi carrasco na copa 82) e rebaixar os clubes envolvidos(no caso foram os poderosos Milan e a Lazio).

Na França quando descobriram que o presidente do Olympique de Marseille estava envolvido em manipulaç?o de resultados a decis?o foi ainda mais rispida. Retiraram o titulo nacional do Olympique e o time passou 2 anos sem disputar competiç?es internacionais.

O problema é que no Brasil é tudo muito diferente. Tem que passar a m?o na cabeça dos times grandes. Assim a corrupç?o continua em todos os setores do país. Parece que falta homem para tomar as decis?es.
(f)(f)(f)(f)(f)(f)(f)(f)(f)(f)(f)


ERIC_TUF - 1-10-05 em 01:39 PM

Pra mim esse Cerdeira n?o pode pegar o lugar do Armando Marques, é tudo farinha do mesmo saco.


VALDERCI - 1-10-05 em 04:26 PM

Citação:
Mensagem original enviada por ERIC_TUF
Pra mim esse Cerdeira n?o pode pegar o lugar do Armando Marques, é tudo farinha do mesmo saco.


É trocar m... por b...


advinculanobre - 1-10-05 em 05:37 PM

Caros tricolores,
Particularmente torço para que todos os jogos sejam repetidos, isso beneficiaria, inicialmente, ao Fortaleza que ganharia duas posiç?es na tabela, com a anulaç?o dos jogos. Essas posiç?es podem até ser consolidadas, uma vez que os resultados nem sempre ser?o repetidos.
Para o bem do tricolor que os jogos sejam anulados.


Sátyro - 1-10-05 em 06:55 PM

Citação:
Mensagem original enviada por lopez03
Ontem, na Band, o repórter disse que o soprador, Edílson Pereira de Carvalho, declarou que tem mais gente envolvida: dirigentes e jogadores. Pode ser uma barrigada, mas se for verdade esculhambar?o tudo.

Rpz, com certeza tem muita gente envolvida e gente mais graúda.
Pô, o cara apitar 11 jogos do Brasileir?o, em 27 rodadas - quase 40% - sei n?o. Acho que a Comiss?o de Arbitragem da CBF deve ser - e provavelmente está sendo - objeto de investigaç?o pela Polícia Federal. Essa turma da CBF n?o presta - tive conversando com um colega que participou da malfadada CPI do Futebol em 2002 e o que ele me contou é de arrepiar os cabelos do careca. Só espero que n?o tenha virada de mesa.


MarceloCosta - 1-10-05 em 09:29 PM

Um fator que nos beneficiará diretamente se todos estes jogos tiverem de ocorrer novamente, é o desgaste que haverá com esses times, pois eles ter?o de ´jogar alguma vez 3x na semana.


lopez03 - 2-10-05 em 10:02 AM

Gaveteiro abre o bico e diz que n?o resistiu a tentaç?o
S?o José dos Campos, SP, 01 (AFI) - Em entrevista exclusiva ao jornal ValeParaibano, o árbitro ladr?o, picareta, m?o leve, gaveteiro, gatuno, rato gordo Edílson Pereira de Carvalho falou pela primeira vez depois de ver o sol nascer quadrado.

Para o jornalista Valtencir Vicente, ele disse que cometeu o maior erro de sua vida e assumiu sua parcela de culpa no maior escândalo de corrupç?o do futebol brasileiro. Edílson disse que entrou neste esquema por necessidade de pagar dívidas, acumuladas desde 2003.

O Futebol Interior reproduz aqui o que Edílson disse ao Vale Paraibano

O que dizer para os que consideravam voc? uma das raras express?es esportivas da regi?o?

Edílson Pereira de Carvalho - Infelizmente, na minha opini?o, o dinheiro n?o traz felicidade, mas manda buscar. Nunca me envolvi em falcatruas, n?o bebo, n?o jogo, n?o sou viciado, mas para decepç?o minha, fiz a maior (...) que poderia fazer, caindo nessa grande besteira, por dívidas financeiras que contraí desde 2003, quando fiquei oito meses afastado da arbitragem, por problemas físicos e também um documento irregular (diploma de escolaridade falso). Sei que a minha carreira de árbitro acabou antes dos dois anos que eu ainda teria pela frente, mas agora tenho que pensar na minha esposa, na minha filha e na minha m?e.

Como é que voc? foi entrar nessa?

Edílson - Com as dívidas aumentando e sem onde levantar dinheiro, eu achei que n?o deveria vender a casa ou o carro para conseguir resolver o problema. E como eu precisava entrar em 2005 com SPC e o Serasa limpos para ser aceito pela Federaç?o Paulista de Futebol, lembrei de um tal de Vanderlei, que desde setembro vinha me oferecendo o negócio e, com certeza, também para outros árbitros que pudessem aceitar.

Quando foi que começou?

Edílson No Campeonato Paulista, em um jogo em Campinas, eles queriam uma vitória do Corinthians sobre o Guarani. Mesmo em tentaç?o, eu consegui fazer o meu trabalho e a vitória do Corinthians, por 2 a 0, foi normal. Mas, depois, o dinheiro (R$ 10 mil) foi colocado na minha frente e eu n?o resisti. A tentaç?o foi maior, eu peguei o dinheiro e aí, com o tal do Vanderlei saindo de cena, surgiu o tal de Giba (empresário Nagib Fayad, que também esteve preso).

Aí, como voc? reagiu quando a matéria da revista Veja revelou o esquema?

Edílson - Sempre soube que n?o existe crime perfeito. Na noite de sexta-feira (23/9), quando eu fui ? internet para saber de outros assuntos, já encontrei a minha foto. Fiquei magoado, chamei a minha esposa, que n?o sabia de nada, chorei bastante e, quando a Polícia chegou, duas horas depois, já sabia que seria assim.

Na Polícia Federal, como foi a experi?ncia?

Edílson - Quando disseram que depois de cinco dias eu poderia ir embora se dissesse a verdade, falei tudo que sabia e que já é de conhecimento de todos. Lá, em determinados momentos, alguns me agradeceram por ser o novo foco dos noticiários, dando folga para outros que est?o lá ou soltos por aí.

E os jogos do Brasileiro. Em quais teria haviado manipulaç?o?

Edílson - Eu sei que agora todos v?o analisar as partidas que fiz com maus olhos, enxergando armaç?es onde n?o existem. No atual Campeonato Brasileiro, por exemplo, eu deveria ajudar o Juventude contra o Figueirense, mas n?o deu certo, porque o Edmundo acabou com o jogo. Depois, queriam a vitória do Corinthians sobre o Santos, mas o Corinthians n?o resistiu e perdeu porque o Santos foi melhor. Já contra o Vasco, que foi o da reportagem da revista, eu ia fazer a vitória do Vasco, mas horas antes tiraram o jogo dos sites de apostas, porque provavelmente já estavam ligados nas partidas com a minha escala.

Voc? entrou nessa por ser compulsivo em jogos como bingos?

Edílson - Agora, todos inventam muitas coisas a meu respeito, mas n?o é assim. Gosto de bingo, mas tive que deixar de lado, porque tenho cheques sustados em algumas casas. É que fiquei oito meses afastado da arbitragem e, como pode ocorrer com qualquer pessoa, tive as minhas dívidas se transformando em uma bola de neve.

E a repercuss?o do caso? Voc? esperava tanto desdobramento?

Edílson Há problemas de corrupç?o de arbitragem em vários pontos, como um esquema forte que está surgindo no Paraná. Mas, como sou um árbitro da Fifa e do Campeonato Brasileiro, o ibope é bem maior.

E o futuro?

Edílson - Se pudesse voltar no tempo, teria vendido a casa para resolver o problema. Agora, provavelmente terei que vender a casa e os outros bens para pagar o advogado. Afinal, tenho o direito de me defender para n?o precisar voltar ? cadeia. Infelizmente, sei que a carreira de árbitro acabou.

(Ag?ncia Futebol Interior)

É como eu costumo dizer, mudando a frase do Falc?o: dinheiro é 100% mas n?o é tudo.


Fiorio - 2-10-05 em 02:36 PM

Foram anulados os 11 jogos e ser?o realizados com port?es abertos. Ficam anulados os gols e cart?es amarelos e vermelhos.

Fonte: Luís Sveiter, no Globonews.


lopez03 - 2-10-05 em 03:14 PM

02/10/2005 ?s 11h33

CBF divulga tabela dos 11 jogos anulados do Campeonato Brasileiro

02/10/2005

CBF NEWS

Rio de janeiro, 2 de outubro de 2005

Atendendo a determinaç?o do Presidente Ricardo Teixeira, conforme anunciado em entrevista concedida na sexta-feira, dia 30 de setembro, a CBF divulga as datas e os horários das partidas anuladas do Campeonato Brasileiro da Série A, conforme determinaç?o do STJD, tornada pública neste domingo.

12/10 (quarta-feira), ?s 16 horas
Vasco x Figueirense
Cruzeiro x Botafogo
Santos x Corinthians
Juventude x Fluminense

19/10 (quarta-feira), ?s 20h30
Vasco x Botafogo
Juventude x Figueirense
Paysandu x Cruzeiro
Ponte Preta x S?o Paulo

Obs.: os jogos restantes (S?o Paulo x Corinthians, Fluminense x Brasiliense e Internacional x Coritiba) ser?o programados em funç?o do andamento da Copa Sul-Americana.

Departamento Técnico


lopez03 - 2-10-05 em 03:20 PM

Confira como pode ficar a classificaç?o do Brasileiro

Últimas de Corrupç?o no Futebol

» Confira as novas datas para os jogos anulados
» STJD anula 11 jogos, e Corinthians assume liderança
» Danelon é expulso de Sindicato paulista
» Jogos sob suspeita devem ter port?es abertos
» Todas as notícias de Corrupç?o no Futebol

Veja como pode ficar a classificaç?o do Campeonato Brasileiro se as partidas arbitradas por Edílson Pereira de Carvalho forem anuladas.
Os jogos que est?o sob suspeita s?o: Vasco 0 x 1 Botafogo, Ponte Preta 1 x 0 S?o Paulo, Paysandu 1 x 2 Cruzeiro, Santos 4 x 2 Corinthians, Vasco 2 x 1 Figueirense, Cruzeiro 4 x 1 Botafogo e Juventude 2 x 0 Fluminense, Internacional 3 x 2 Coritiba.

De acordo com o presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça), Luiz Zveiter, os seguintes jogos n?o ser?o anulados: Juventude 1 x 4 Figueirense, S?o Paulo 3 x 2 Corinthians e Fluminense 3 x 0 Brasiliense

Pontos Jogos
1? Corinthians 50 27
2? Fluminense 50 27
3? Internacional 48 27
4? Goiás 47 28
5? Palmeiras 45 28
6? Santos 44 27
7? Paraná 42 28
8? Fortaleza 40 28
9? S?o Paulo 40 27
10? Botafogo 38 26
11? Ponte Preta 38 27
12? Coritiba 38 27
13? Juventude 35 27
14? Cruzeiro 34 26
15? Atlético-PR 33 28
16? S?o Caetano 33 28
17? Flamengo 31 28
18? Vasco 30 26
19? Atlético-MG 30 28
20? Figueirense 29 27
21? Brasiliense 29 28
22? Paysandu 23 27

Redaç?o Terra


lopez03 - 2-10-05 em 03:28 PM

No uol:

"02/10/2005 - 11h36
STJD anula as 11 partidas apitadas por Edílson Pereira de Carvalho
Da Redaç?o
Em S?o Paulo

Os onze jogos do Campeonato Brasileiro apitados pelo árbitro Edílson Pereira de Carvalho foram anulados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A decis?o foi anunciada por Luiz Zveiter, presidente do STJD, neste domingo pela manh?.

OS JOGOS DE EDÍLSON
Data Rodada Jogo
08/10 3? Rodada Vasco 1 x 0 Botafogo
02/07 10? Rodada Ponte Preta 1 x 0 S?o Paulo
16/07 12? rodada Paysandu 1 x 2 Cruzeiro
24/07 14? rodada Juventude 1 x 4 Figueirense
31/07 16? rodada Santos 4 x 2 Corinthians
07/08 18? rodada Vasco 2 x 1 Figueirense
10/08 19? rodada Cruzeiro 4 x 1 Botafogo
14/08 20? rodada Juventude 2 x 0 Fluminense
21/08 21? rodada Internacional 3 x 2 Coritiba
07/09 24? rodada S?o Paulo 3 x 2 Corinthians
10/08 25? rodada Fluminense 3 x 0 Brasiliense

"Decido anular as 11 partidas e determino que sejam realizadas novamente com os jogadores que integrem o plantel de cada equipe em datas a serem determinadas pela CBF", anunciou Zveiter, em entrevista coletiva.

Mesmo com o árbitro tendo afirmado que n?o teve interfer?ncia no resultado das 11 partidas, o tribunal preferiu a anulaç?o em pacote, o que deve render novos problemas judiciais. Alguns clubes n?o pretendem realizar novamente seus jogos.

"Após os depoimentos, chegou-se ? conclus?o de a possibilidade de um jogo duplo. Nenhuma credibilidade tem a palavra dele, ou seja, ele pode ter contaminado todos os jogos. Mesmo quando n?o tivesse negociado, ele poderia dar demonstraç?es de que controlava os resultados para cobrar mais depois. Por isso resolvemos anular todas as partidas", explicou o presidente do STJD.

Com a decis?o, o Campeonato Brasileiro ganha um novo líder antes mesmo da realizaç?o de sua 29? rodada. Como perdeu seus dois jogos apitados por Edílson, para Santos e S?o Paulo, o Corinthians mantém seus 50 pontos.

Já o Internacional, que venceu o Coritiba em jogo comandado pelo árbitro, perde tr?s pontos e cai para a vice-liderança com 48 pontos. Na zona de rebaixamento n?o há alteraç?o nas atuais posiç?es.

Apesar de ter deixado transparecer de que tomaria a decis?o sozinho, Zveiter teve a companhia, neste domingo, de autidores do STJD, além de Edson Rezende, presidente interino da Comiss?o de Arbitragem, e do ex-árbitro Léo Feldman.

Port?es abertos
Zveiter também confirmou que as 11 partidas que ser?o novamente disputadas ter?o de ter port?es abertos aos torcedores. Assim, a CBF tenta evitar processos de ressarcimento feitos por aqueles que estiveram nos jogos apitados por Edílson.

Outra decis?o do STJD é anular gols e cart?es de todas as partidas envolvidas no escândalo. "Como conseqü?ncias da anulaç?o, ficam anulados os gols e os cart?es amarelos e vermelhos das determinadas partidas. Ficam mantidas os efeitos da suspens?o automática, mas sem contar para efeito do regulamento", anunciou o presidente da entidade."


lopez03 - 2-10-05 em 03:53 PM

Agora está melhormente explicado. No terra:

"Corrupç?o no Futebol

Domingo, 2 de outubro de 2005, 12h23
Zveiter diz que decis?o evita "caos" no futebol

» Internacional critica decis?o do STJD
» Zveiter diz que decis?o evita "caos" no futebol
» Inter perde liderança, e Corinthians pode arrancar
» Confira as novas datas para os jogos anulados
» Todas as notícias de Corrupç?o no Futebol

O presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Luiz Zveiter, anunciou, na manh? deste domingo, a anulaç?o dos 11 jogos apitados por Edilson Pereira de Carvalho. De acordo com o dirigente, a medida tem como objetivo evitar o caos no Campeonato Brasileiro.
Veja como ficou a classificaç?o
Confira as novas datas dos jogos
Veja a cronologia do escândalo
Comente a decis?o do STJD

"É a atitude menos dramática que o STJD poderia tomar, para evitar o caos no campeonato. A CBF já tem as datas definidas e está preparada para fazer novamente os jogos", explicou Zveiter.

De acordo o presidente do STJD, a situaç?o pede uni?o para as pessoas ligadas aos futebol e ao esporte.

"É a hora de nos unirmos: jornalistas, entidades e torcedores para virarmos de vez essa página negra do futebol brasileiro", pediu o dirigente.

Durante o anúncio da anulaç?o dos jogos, Zveiter também anunciou medidas que valer?o para as novas partidas.

Os jogadores que n?o estavam inscritos na CBF na data da primeira partida, est?o descartados para o segundo jogo. A medida vale, por exemplo, para os atacantes Nilmar, Luiz?o e Cláudio Pitbull de Santos e Corinthians, que foram inscritos após o clássico anulado.

"Jogador que n?o estivesse com condiç?es de jogo na datas das partidas anuladas, como suspens?o ou n?o inscriç?o na CBF, n?o poderá disputar os novos jogos" explicou.

Os cart?es amarelos e vermelhos das partidas anuladas também ser?o descartados para efeito de regulamento, assim como os gols marcados.

A Confederaç?o Brasileira de Futebol (CBF) já escolheu as datas para a repetiç?o de oito jogos. A primeira rodada será no dia 12/10, quarta-feira, ?s 16h (de Brasília): Vasco x Figueirense, Cruzeiro x Botafogo, Santos x Corinthians e Juventude x Fluminense.

A segunda rodada será disputada no dia 19/10, também quarta-feira, mas ?s 20h30: Vasco x Botafogo, Juventude x Figueirense, Paysandu x Cruzeiro e Ponte Preta x S?o Paulo.

Os jogos restantes (S?o Paulo x Corinthians, Fluminense x Brasiliense e Internacional x Coritiba) ser?o programados em funç?o do andamento da Copa Sul-Americana.

Redaç?o Terra"


webmaster - 2-10-05 em 04:09 PM

Vou aguardar pra ver noque vai dar... n?o sei se vai prejudicar ou ajudar o Fortaleza essas anulaç?es...

Se por um lado esses times podem ter um desgaste maior pq v?o jogar até 3 partidas mais que agente no mesmo periodo, por outro lado esses times podem embalar e existe a possibilidade de perdermos várias posiç?es dependendo dos resultados.

Independente disso tudo, o FEC tem que continuar jogando para ganhar tudo! Dentro e fora de casa!

Enfim... mais uma vez o tempo vai dizer. Aguardemos!

Agora só uma coisa é certa! Esse campeonato vai ficar marcado por essa confus?o! Uma pena...


ANIBALDANTAS - 2-10-05 em 07:24 PM

Ficamos em 8?. Hehehehehehe. com dois jogos amais.


Gustavo-K3 - 2-10-05 em 08:11 PM

Quem se deu de bem nessa estória foi o corinthians....


ERIC_TUF - 2-10-05 em 08:56 PM

Citação:
Mensagem original enviada por VALDERCI
Citação:
Mensagem original enviada por ERIC_TUF
Pra mim esse Cerdeira n?o pode pegar o lugar do Armando Marques, é tudo farinha do mesmo saco.


É trocar m... por b...

E segundo meu pai, o Wright foi o maior jogador da historia do framengo, depois que ele se aposentou o fra nunca mais foi o mesmo.


MarceloCosta - 2-10-05 em 11:13 PM

Rapaz, o Wright é Fluminense roxo (se n?o me engano é até conselheiro), e eu me lembro dele roubando pro Flu.

Lembro de uma final de carioca que entre Fluminense x Bangu, em que o Flu venceu por 2x1, e o roubo foi grande. Teve penalti escandaloso para o Bangu em cima do Claudio Ad?o n?o marcado,dentre outros roubos.


ESTEVAO - 3-10-05 em 04:26 PM

O Campeonato n?o vai terminar bem.....Melou tudo....


Odilon - 3-10-05 em 05:04 PM

De certa forma, a anulaç?o dos 11 jogos apitados pelo pilantra foi benéfica pro Le?o. Se n?o houvesse a anulaç?o, estaríamos na 10a. colocaç?o, com o mesmo número de pontos de Ponte Preta e SPFC, e atrás de Cruzeiro e Botafogo.

Do 9o. ao 13o. colocado, temos:

Botafogo - Vasco(C), Cruzeiro(F)
Ponte Preta - SPFC(C)
SPFC - Ponte Preta(F), Corinthians(C)
Coritiba - Internacional (F)
Cruzeiro - Paysandu(F), Botafogo(C)

Na minha opini?o, os prováveis resultados desses jogos ser?o:

Botafogo 1 x 0 Vasco - Botafogo 0 x 1 Cruzeiro = Botafogo com 42 pontos.
Ponte Preta 0 x 0 SPFC = Ponte com 39 pontos.
SPFC 0 x 0 Corinthians - SPFC 0 x 0 Ponte = SPFC com 40 pontos.
Coritiba 0 x 1 Inter = Coritiba com 38 pontos
Cruzeiro 1 x 0 Botafogo - Cruzeiro 0 x 0 Paysandu: Cruzeiro com 41 pontos e 11 vitórias.

Outro que pode nos aperrear é o Juventude, que pode alcançar os 41 pontos e terá os seus dois jogos em casa.


guaramiranga - 3-10-05 em 05:34 PM

Acho desculpa de perdedor mas o Vitoria vai pedir a anulaç?o da partida entre Paulista x n?o sei quem.

Esse jogo foi vencido pelo Paulista mas se eles perderem caem para a 3? e o Vitória se salva.

Os baianos v?o usar o mesmo argumento do Sveiter.


guaramiranga - 5-10-05 em 05:27 PM

E agora?
Alguns times já est?o de férias mas no mínimo 1 partida, a do Paulista, vai ser anulada.


lopez03 - 5-10-05 em 05:37 PM

É anular as pardidas, sem marcar outras, já que está encerrada, a segundona;

quem ganhou ou empatou, tira os pontos e ver no que vai ficar. N?o tem sentido considerar partidas de 2 ladr?es, independente de terem roubado ou n?o. Quem garante que n?o roubaram?

E torcer pra que n?o apareçam mais edílsons, danelons... O que acho difícil n?o acontecer.

[Editado em 5-10-2005 por lopez03]


LeoNaRDo - 5-10-05 em 06:33 PM

Eu acho o seguinte. Ou eles confiam no ladr?o ou ent?o n?o se cancela nenhum. Porque assim, se o argumento pra anular as 11 partidas é a de que o cara n?o tem a menor confiança, qual é a garantia que ele n?o robou em alguma ou que robou? Ele pode ter influenciado 1, 2, 3... 11 OU NENHUMA, seguindo essa linha de raciocínio. Ent?o acho que ou se casa as imagens com o depoimento dele e se anula as partidas "contaminadas" ou ent?o n?o se anula nada! A n?o ser que seja mostrado que todas foram contaminadas...


guaramiranga - 5-10-05 em 06:50 PM

Citação:
Mensagem original enviada por lopez03
É anular as pardidas, sem marcar outras, já que está encerrada, a segundona;
quem ganhou ou empatou, tira os pontos e ver no que vai ficar. N?o tem sentido considerar partidas de 2 ladr?es, independente de terem roubado ou n?o. Quem garante que n?o roubaram?
E torcer pra que n?o apareçam mais edílsons, danelons... O que acho difícil n?o acontecer.

O Vitória quer assim e o Paulista cai em seu lugar. Mas o Paulista diz que pode marcar a data que joga novamente.
O jogo é contra a Portuguesa ou contra o Ituano.


jroberto - 28-10-05 em 07:31 PM

Até o momento, a anulaç?o das partidas foi benéfica para o Fortaleza....

Faltando apenas o jogo entre Inter e Coritiba, o FEC, caso n?o tivessem sido anulados os jogos, estaria em 12 lugar.

A título de informaç?o, apenas.... ganhamos 01 posiç?o!!!

Ainda bem..... Pelo menos n?o fomos prejudicados com esta lambança que ocorreu no nosso futebol... Muitos clubes foram, e essa história ainda vai render muito....

Desta vez, graças ? Deus, saimos ilesos, ou melhor, lucrando!!!! (y)


Vitor.Rifane - 28-10-05 em 10:02 PM

Mas a [Censurado] dos gambás foram beneficiado. (f)(f)(f)(f)
Rídiculo isso (f)(f)


lopez03 - 29-10-05 em 10:36 AM

O exemplo edílson n?o serviu pra nada: o que o levantador de bandeira fez com o Paissandu foi coisa de levar para o xilindró.


ANIBALDANTAS - 29-10-05 em 12:51 PM

Citação:
Mensagem original enviada por lopez03
O exemplo edílson n?o serviu pra nada: o que o levantador de bandeira fez com o Paissandu foi coisa de levar para o xilindró.
Lopez, concordo em poarte com voc?, mas teço comentários:

01) No lance do gol corintiano, a FIFA deixa claro que, em caso de dúvida, o lance deve seguir. O bandeira n?o errou.

02) No caso do gol do Papinha, ele errou feio, grosseiro.

03) No lance do Tevez, onde também n?o havia impedimento e ele marcou (o jogo estava 0x0), ele errou feio, mostrando que n?o ´pe roubo, mas má preparaç?o.

04) A impunidade leva ? formaç?o de Edílsons. O bandeira deve ser afastado exemplarmente por uns 3 meses, para se preparar melhor. Se n?o houver puniç?o, eles ficam mais ? vontade para armar esquemas.


Vitor.Rifane - 29-10-05 em 05:00 PM

Isso tudo é pra beneficiar os gambás, é bem capaz de ter dinheiro da máfia russa por trás disso


LeoNaRDo - 29-10-05 em 05:15 PM

Eu n?o acho que exista um complô pra ajudar o corinthians. Há uma certa tend?ncia pra ajudar os times de maior express?o nacional... mas isso existe desde que mundo é mundo.

Quando joga Fortaleza x Tiradentes... o cara na dúvida marca pra nós. Do mesmo jeito que no jogo entre Corinthians e Paysandu, eles d?o pro Corinthians... mas n?o é exclusividade deles!


Vitor.Rifane - 3-11-05 em 02:14 AM

Zveiter comemora apoio popular ? decis?o do STJD

Uma pesquisa realizada pelo Datafolha revelou que 60% dos brasileiros acha que o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) acertou ao anular todos os 11 jogos apitados pelo árbitro Edílson Pereira de Carvalho no Campeonato Brasileiro.

"A pesquisa retrata o que todo mundo já sabia", comemorou o presidente do STJD, Luiz Zveiter.

***

Zveiter tem raz?o. Todo mundo já sabia qual o time de 60% dos entrevistados. Taí o pôster da sala que n?o me deixa mentir:

http://www.imagensdokibe.blogger.com.br/Zveiter-poster-Corinthians.jpg


RedZL - 3-11-05 em 02:18 AM

Deixa de chorar Rifane, pqp


Clerton - 18-11-05 em 08:06 PM

Como Ficaria a situaç?o do Fortaleza?

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/materias/esportes/2185001-2185500/2185170/2185170_1.xml

Juíza do TJ-RS concede liminar que anula decis?o do STJD

Redaç?o com Lancepress!


A juíza Munira Hanna, da 1? Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), concedeu uma liminar ao torcedor e sócio do Internacional Leandro Konrad Konflanz que invalida a decis?o do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que anulou os 11 jogos do Campeonato Brasileiro da Série A apitados pelo árbitro Edílson Pereira de Carvalho devido a um suposto esquema de manipulaç?o de resultados. Com a decis?o, o Internacional passaria ? liderança do campeonato.

Leia abaixo o texto

O torcedor entrou com a aç?o na quinta-feira e a juíza analisou-a durante esta madrugada. A juíza disse que decidiu com base no Estatuto do Torcedor, na Constituiç?o Federal e nas peças do processo (fitas, entrevistas) que analisou.

Munira Hanna já expediu a decis?o nesta sexta-feira para a CBF e a entidade está obrigada cumpri-la sob pena de pagar multa de R$ 100 mil por dia. O presidente do STJD, Luiz Zveiter, disse que n?o vai levar em conta a decis?o porque uma liminar expedida por uma vara do Rio de Janeiro dá sustentaç?o ? decis?o do Tribunal.

Zveiter disse que o território que vale é Rio de Janeiro, onde a CBF e o STJD t?m sede. Perguntada sobre este argumento do presidente do STJD, a juíza disse que, no caso deste conflito, quem decidirá é o Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília.

Caso seja mantida esta decis?o, o Inter passaria a líder da competiç?o, com 74 pontos, um a mais que o Corinthans. O Tim?o, por causa da repetiç?o de duas partidas que havia perdido, conseguiu mais quatro pontos e, com isso, chegou a 77, tr?s a mais que o Colorado.

[Editado em 18-11-2005 por Clerton]


lopez03 - 18-11-05 em 08:20 PM

13? colocado.


Vitor.Rifane - 18-11-05 em 09:17 PM

Ótimo, só assim n?o beneficiaria os gambás.


ANIBALDANTAS - 18-11-05 em 10:39 PM

N?o dá em nada.


RedZL - 19-11-05 em 07:50 AM

Citação:
Mensagem original enviada por Vitor.Rifane
Ótimo, só assim n?o beneficiaria os gambás.


Claro, o Palmeiras é mais importante pra vc tsc tsc


Vitor.Rifane - 20-11-05 em 01:28 AM

Citação:
Mensagem original enviada por RedZL
Citação:
Mensagem original enviada por Vitor.Rifane
Ótimo, só assim n?o beneficiaria os gambás.


Claro, o Palmeiras é mais importante pra vc tsc tsc


Nada haver, no orkut a galera do palmeiras fala a mesma coisa sobre o FEC

Já que n?o a trapalha em nada o FEC e ainda n?o deixa a carniça ser campe?o é bom!


guaramiranga - 11-12-07 em 04:25 PM

O Supremo Tribunal Federal n?o aceitou o recurso da CBF e, assim, o torcedor baiano Carlos Alberto Santana Machado ganhou sua aç?o de danos morais e materiais contra a entidade.
Ele acionou a CBF por considerar que o escândalo da arbitragem em 2005 -- o caso Edílson Pereira de Carvalho -- afetou também a Série B e n?o apenas a Série A, que teve 11 jogos anulados.
Como se recorda, o árbitro Paulo José Danelon também foi denunciado ? época e ele atuou na Série B, que n?o teve nenhum jogo anulado.
O torcedor do Bahia é funcionário do Tribunal de Justiça do Estado e ganhou 10 mil reais a título de indenizaç?o.
A decis?o, em última instância, permite que outros torcedores que se julguem prejudicados pelo mesmo episódio também acionem a CBF.
Para tanto, basta que apresentem ingressos ou provas de terem comprado TV por assinatura para receber os jogos da Segunda Divis?o.

-----------

Infelizmente n?o podemos receber essa indenizaç?o, pois em 2005 nós estávamos na PRIMEIRONA.
Mas passei a dica para alguns amigos kanalenses.
Disse para ele que essa é uma das vantagens de se manter sempre na segundona!


guaramiranga - 13-3-13 em 02:16 PM

A Justiça condenou a CBF e a Federaç?o Paulista de Futebol, além dos árbitros, pelo escândalo conhecido como Máfia do Apito, esquema de manipulaç?o de jogos que aconteceu no Campeonato Brasileiro de 2005. As duas entidades ter?o de pagar multas milionárias pelo ocorrido. A CBF terá de arcar com o pagamento de uma multa de R$ 20 milh?es. Já a FPF terá de desembolsar R$ 4 milh?es.

Os valores s?o dez vezes menores que a multa determinada pela Justiça em 2011. A CBF teria de pagar R$ 160 milh?es e a FPF R$ 60 milh?es. As entidades recorreram na época e conseguiram diminuir a puniç?o.

“A indenizaç?o foi bastante reduzida. Mesmo assim, ainda iremos recorrer. Primeiro aqui, com recurso embargo declaratórios. Depois em Brasília, com recurso Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal”, afirmou ao UOL Esporte o advogado da FPF, Carlos Miguel Aidar.

-----------
Será multa ou indenizaç?o?

Quem será indenizado?

A quem esses valores ser?o pagos?