Logo do Fórum

[2014] - Tudo sobre o FEC na imprensa
guaramiranga - 6-1-14 em 11:18 AM

DN, sobre o jogo contra o Quixadá

Marcado o gol, o Quixinha andou perto de anotar o segundo, pois se empolgou e aumentou a press?o sobre o adversário.

O Le?o começou a sair do sufoco só aos 20, quando o atacante Romarinho dividiu a bola com Bruno Ocara na área e caiu. O árbitro deu p?nalti, que Robert converteu aos 21 minutos.

------------
Como é?
O Romarinho foi aterrado!
O DN diz que o cara caiu.
E que o juiz deu penalti!


guaramiranga - 7-1-14 em 01:02 PM

Finalizaç?o e jogo aéreo

O Fortaleza, fora os naturais descontos que se faz numa estreia, mostrou alguns defeitos que n?o podem passar sem análise. Primeiro, os erros de conclus?o. O gramado irregular prejudicou, mas, ainda assim, injustificáveis os erros pela forma como cometidos. Outro ponto que Marcelo Chamusca terá de levar em conta: a indecis?o no chamado jogo aéreo, quando a bola é lançada na área tricolor. Em tr?s desses lances, a zaga do Fortaleza n?o ganhou uma: sofreu o gol no primeiro e, nos outros dois, por pouco n?o tomou a virada. Como é começo de certame dá para corrigir.

--------
O jogo aéreo continua sendo nosso problema!


guaramiranga - 14-1-14 em 11:41 AM

VERDADE OU MENTIRA?

RENAN Vieira, presidente do tetra no Pinga-Fogo, do meu Trem Bala das 5 da tarde, Rádio O POVO/CBN, vers?o radiofônica da Cadeira Elétrica do Trem Bala da TV OPOVO, disparou sua impiedosa metralhadora giratória sobre os últimos acontecimentos que deixaram o Fortaleza ? beira de uma nova crise administrativa. Tudo por conta e risco da renúncia do diretor de futebol Adaílton Campelo, que o acusou, ao lado de Daniel Frota e Evangelista Torquato, de terem conspirado contra ele. Verdade ou Mentira?

... “O ADAÍLTON errou feio. Como poderia querer sua cabeça se n?o sou nada no Fortaleza atual a n?o ser um colaborador que chega junto?”

... “JÁ disse cem vezes, vou repetir de novo. N?o quero nenhum cargo na atual diretoria. Se um dia voltar é pra ser presidente...”

... “ANUNCIAR renúncia antes do jogo começar, em pleno Castel?o, foi um ato impensado do Adaílton. Por qu? n?o depois do jogo? Ainda bem os jogadores n?o tomaram conhecimento...”

... “AFIRMAR que o Daniel Frota n?o o ajudou, outro grande engano. Se foi ele quem referendou seu nome para o futebol do Fortaleza.O Daniel é um homem de bem, íntegro e limpo...”

... “COBRAR o que investiu no Fortaleza é problema dele. N?o sei quanto, nem quero saber. Assim como n?o sei quanto, até hoje emprestei ao clube, que é a paix?o maior da minha vida...”

...”ADAILTON dizer em todos os microfones que tem gente do kanal infiltrada no Pici, é a maior piada do ano...”

... “N?O serei eu quem indicará o novo diretor de futebol. Este cargo passa a ser do Dr. Evangelista, que já nomeou Flavinho Novais pra cuidar das finanças do clube...”


guaramiranga - 15-1-14 em 11:33 AM

DUAS horas antes da partida, Osmar Baquit deitou falaç?o sem fim pra anunciar tais mudanças. Principal delas seria no futebol, setor mais nevrálgico do clube, efeitos da renúncia alardeada publicamente por Adaílton Campelo, por se sentir vítima de traiç?o e pilantragem como tantas vezes proclamou.

ONDE quis chegar? Sua queda foi tramada nos corredores sinuosos do clube e em ampla mesa de churrascaria entre picanhas, cerveja e uísque. Como sabia de tudo, deu nome aos bois retirando-se depois de cena. Tornara-se inviável conviver com tanta falsidade e hipocrisia.

DISCURSO inflamado de Baquit, fazendo suspense para desfiar os novos nomes. O que a todos interessava era saber quem comandaria o futebol. Se Renan Vieira, o vitorioso presidente do tetra ou se o médico Evangelista Torquato. Deu Evangelista
na cabeça.

ASSUMIR os setores de futebol, planejamento, finanças sempre foram seu sonho de consumo. Tr?s meses atrás quando esteve no meu Trem Bala da TV O POVO, desfraldando a bandeira da Democracia Tricolor, Evangelista disparou críticas pra todos os lados.

REPETIU reiteradas vezes que o Fortaleza precisava de um tratamento de choque urgente, reflexo do colossal fracasso da gest?o da dupla Baquit-Daniel Frota, que perdeu tudo que disputou ano passado.

REVIVENDO o que falou. Iria insistir na mudança dos Estatutos do clube totalmente obsoletos, no rol como ponto principal, eleiç?es diretas. A Democracia Tricolor ganhou também esta queda de braço.

INTIMAMENTE Evangelista Torquato sabia que, mais cedo ou mais tarde, tudo que proclamara cairia nas m?os do seu grupo. Só podia ter comido carne de pav?o.

BAQUIT ainda tentou com a nomeaç?o de Adaílton Campelo acertar o passo do setor de futebol. Campelo, infelizmente, n?o deu certo por motivos amplamente revelados no seu desabafo. N?o aguentara conviver com tanta trairagem.

NOMEAÇ?O de Evangelista com autonomia total no futebol fez o presidente Trov?o dar a m?o ? palmatória. Transferiu pra ele e seu grupo o monumental abacaxi. Se acertar, palmas que Evangelista merece. Se n?o acertar, a emenda sairá pior que o soneto. Cruz,credo!


guaramiranga - 25-1-14 em 07:48 PM

Fortaleza e a campanha perfeita: mérito ou ruindade alheia?

As duas coisas, na minha vis?o e já respondendo a pergunta título do post.

S?o seis jogos pelo cearense em duas semanas, com 21 gols marcados (média de 3,5 por partida), apenas tr?s sofridos, 18 pontos conquistados, além de um domínio amplo e irrestrito diante de todos os adversários, com tremenda superioridade.

A equipe tem conseguido fazer bons jogos e em alguns momentos já mostra um entrosamento ofensivo interessante, ainda que o elenco continue em formaç?o. N?o há tempo para os treinos em funç?o do calendário ridículo de um jogo atrás do outro, ent?o as partidas servem de coletivos para observaç?es da comiss?o técnica, que ainda pondera para que os jogadores se poupem durante os confrontos.

O ataque tem ido bem, no geral, ajudado pelo bom lateral direito Thiago Cametá. Walfrido é um volante elegante, calmo, uma realidade. Guto tem mantido bom nível. Edinho está bem demais. Robert, ainda que n?o participe do jogo o tempo todo com intensidade, tem feito seus gols, que é o mais importante. Marcelinho Paraíba vai ganhando ritmo e Waldison tentando se acertar. Marcelo Chamusca também tem colocado Diego Neves, Romarinho, Evandro e outros atletas, justamente por causa da tabela insana. A defesa, com Luis Eduardo e Eduardo Luis, vai bem pelo alto, mas tem pouca velocidade e vejo como um ponto a ser corrigido logo, com uma cobertura melhor dos volantes e dos laterais para ajudar. Cametá, como já citei, mostrou compet?ncia, mas a lateral esquerda ainda tem problemas.

A quest?o, agora, é saber qual o parâmetro do bom futebol do Fortaleza. A torcida se pergunta, eu também. É preciso ponderar que os adversários até aqui n?o incomodaram o tricolor em nada, muito também porque a equipe tem colocado seu jogo como tem que ser, sabedor que é protagonista e tem o melhor elenco da disputa, mas é decepcionante o nível do campeonato, pior do que se poderia imaginar. Que o time de Chamusca era favorito na primeira fase, ninguém tinha dúvida, mas o tamanho da diferença denota adversários completamente despreparados.
Com a classificaç?o quase garantida para o hexagonal, em breve o Fortaleza vai garantir matematicamente os dois pontos extras, benefício para o primeiro colocado.


guaramiranga - 7-2-14 em 06:03 PM

Por enquanto, n?o. É assim que enxerga a situaç?o o técnico Marcelo Chamusca e a comiss?o técnica que, entretanto, n?o sabem ainda quem deve ser o goleiro titular. A torcida tem cobrado, como faz desde sempre e a cada partida ruim de qualquer jogador, ainda sabendo da dificuldade financeira do time, que tem uma folha salarial entre 300 e 400 mil reais. Fernando Henrique, morando em Fortaleza e sem clube, é citado insistentemente nas redes sociais pelos torcedores como opç?o viável.

Erivélton, revelado na base do Fortaleza, atuou nos dois primeiros jogos porque Luis Henrique e Ricardo, os contratados para a temporada, estavam sem condiç?es legais.
É o mais alto deles e n?o foi mal, mas tem a inexperi?ncia dos 21 anos sendo analisada.
No restante do primeiro turno, Luis Henrique, o mais velho, com 34 anos, assumiu a posiç?o e sua principal falha apresentada foi a saída de gol. Chamusca, ent?o, decidiu dar oportunidade a Ricardo durante o segundo turno. O goleiro de 27 anos tem feito grandes defesas, mas alterna com falhas e insegurança.

Essa revezamento foi o jeito mais justo de escolher o titular, de acordo com o técnico, que deverá ganhar tal condiç?o oficial no início do hexagonal. Chamusca, inclusive, já avisou que hoje n?o sabe qual a melhor opç?o para o Fortaleza. Todos est?o em avaliaç?o.

No mundo ideal penso que o Fortaleza poderia e deveria ter um goleiro indiscutível, mas dos tr?s que est?o no elenco (quatro, na verdade, porque Max, também da base, treina com os profissionais) vejo Ricardo em melhores condiç?es.


--------------
1. Querem dar emprego ao FH?
2. Sérgio Monte bem novo pegou tudo num jogo em S?o Paulo em que o zagueiro (acho que Gilmar, também novo) jogaram demais.


Julio - 7-2-14 em 08:33 PM

É boi muito.....Ô imprensazinha m


guaramiranga - 14-2-14 em 03:57 PM

Quando vejo o volante de 19 anos atuar a impress?o que tenho é de estar presenciando o surgimento de um grande jogador para o futebol brasileiro.

Antes de prosseguir, entretanto, vou contar como Walfrido chegou ao Fortaleza. Desde os 10 anos de idade ele foi bolsista do Colégio Darwin e lá, jogava futsal. Como o pai morreu muito cedo e sua família n?o tinha boas condiç?es financeiras, a instituiç?o de ensino o ajudou e da melhor forma possível: com educaç?o e apoio.

Depois de alguns anos no futsal, Walfrido foi para o Estaç?o, tradicional time amador do bairro Antonio Bezerra. Se destacou e, aos 17 anos, chegou para as categorias de base do Fortaleza. Pouco ficava até no banco, mas na Taça S?o Paulo de 2013, com a aus?ncia, por contus?o, de dois meninos, Jorge Veras o convocou. Enfrentou Botafogo-RJ e S?o Paulo e as atuaç?es bastaram para o técnico Vica pedir que fosse agregado aos profissionais. Com Hélio dos Anjos n?o teve muitas oportunidades (muito menos com Luiz Carlos Martins), mas chegou a atuar como titular num clássico contra o kanal ainda no primeiro semestre. Com a chegada de Marcelo Chamusca, elenco diminuto, encantou o treinador e desde ent?o é titular absoluto do Fortaleza.

História contada, vamos ao presente.

Walfrido tem um jogo elegante. Está sempre de cabeça erguida, tem bom passe e quando vai ao ataque, tem ótima noç?o de finalizaç?o para a posiç?o. Outro ponto fundamental: ele entende perfeitamente a tática do esporte. Há um nítido senso de cobertura e apoio, com raro desespero.

Existem pontos a corrigir, evidente. No estadual já foram seis cart?es amarelos. É muito. Walfrido também reclama demais da arbitragem. N?o vai levá-lo a lugar algum. Ele também precisa enfrentar jogadores melhores, times mais robustos, atuar em partidas decisivas. Tudo faz parte do crescimento dele, situaç?es que v?o indicar onde ele pode efetivamente chegar.

N?o ouso fazer qualquer comparaç?o com outros jogadores consagrados. Sei também que a análise pode carregar precipitaç?o, mas n?o vou me furtar de apresentar o que penso em funç?o disso, até porque raramente tive tal impress?o com algum jogador por aqui. Com o contrato renovado até 2017 e 150% de aumento salarial, a vida de Walfrido tem melhorado, mas há tanto para conquistar que o melhor agora é deixar o garoto jogar. E vale o ingresso.


guaramiranga - 18-2-14 em 11:58 AM

A sucess?o de bons resultados do Fortaleza Esporte Clube na fase classificatória do Campeonato Cearense deste ano, aos poucos, tem credenciado o atual elenco do Tricolor de Aço a entrar para a história do clube e do futebol cearense.

A cada rodada, mais um número favorável surge em defesa desta equipe de 2014. É o caso, por exemplo, do índice de aproveitamento do Le?o. O time do Pici conquistou 38 pontos dos 42 colocados em disputa. S?o 12 vitórias e 2 empates em 14 partidas. Aproveitamento expressivo de 90,48% - o maior dos últimos 10 anos em uma primeira etapa de Campeonato Cearense.

Ainda restam dois jogos (falta enfrentar o Icasa, no Romeir?o; e o Horizonte, no PV). Se vencer ambos, o Fortaleza vai chegar a impressionantes 91,66% de aproveitamento.

Modelos diferentes

O melhor desempenho na 1? fase da competiç?o nos últimos dez anos pertence ao kanal de 2011. Naquele ano, o Alvinegro terminou o 1? turno com 87,88%. Percentual conquistado em 11 jogos, com 9 triunfos, 2 empates e nenhuma derrota.

Diferentemente do modelo de disputa deste ano, a etapa inicial naquela competiç?o equivalia ao 1? turno, com jogos só de ida. No segundo turno, o maior índice continuou sendo do Vovô, mas inferior ao da primeira fase, com 72,73% de aproveitamento levando em conta somente as partidas de volta.

Em compensaç?o, tanto no primeiro como no segundo turnos, o kanal enfrentou o Fortaleza, confronto que n?o existiu nesta fase classificatória do Campeonato Cearense de 2014.

"É claro que a aus?ncia principalmente do kanal bem como a do Guarany de Sobral podem ter trazido mais tranquilidade para o Fortaleza atingir esse resultado. Mas n?o se pode tirar os méritos do feito desse time que em outros campeonatos enfrentou as mesmas equipes (Icasa, Horizonte, Guarani (J), Ferroviário, etc) e n?o atingiu essa marca", aponta o jornalista Paulo César Nor?es, da TV Verdes Mares.

Na opini?o dele, o mais surpreendente desta jornada tricolor foi a naturalidade com que se construiu essa predominância.

"Interessante que foi uma coisa natural. Como se diz no futebol: 'deu liga'. O time foi se encontrando durante a competiç?o. Basta ver a grande diferença de gols dele para o segundo colocado", completa.

Compromisso

Na avaliaç?o do jornalista Tom Barros, colunista do Diário do Nordeste, a mudança de postura tricolor no âmbito psicológico tem sido t?o responsável quanto as qualidades técnicas dos atletas tricolores na desenvoltura da equipe dentro de campo.

"Este compromisso do time do Fortaleza em virtude da sequ?ncia de fracassos e a press?o da torcida para que n?o voltem a se repetir as decepç?es dos dois anos anteriores t?m embutido este pensamento na equipe".

Para Tom Barros, "o resultado de se levar a sério esse compromisso tem sido a incrível marca de aproveitamento nesta primeira fase do Campeonato".


RAFAELE?O - 18-2-14 em 10:42 PM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
A sucess?o de bons resultados do Fortaleza Esporte Clube na fase classificatória do Campeonato Cearense deste ano, aos poucos, tem credenciado o atual elenco do Tricolor de Aço a entrar para a história do clube e do futebol cearense.

A cada rodada, mais um número favorável surge em defesa desta equipe de 2014. É o caso, por exemplo, do índice de aproveitamento do Le?o. O time do Pici conquistou 38 pontos dos 42 colocados em disputa. S?o 12 vitórias e 2 empates em 14 partidas. Aproveitamento expressivo de 90,48% - o maior dos últimos 10 anos em uma primeira etapa de Campeonato Cearense.

Ainda restam dois jogos (falta enfrentar o Icasa, no Romeir?o; e o Horizonte, no PV). Se vencer ambos, o Fortaleza vai chegar a impressionantes 91,66% de aproveitamento.

Modelos diferentes

O melhor desempenho na 1? fase da competiç?o nos últimos dez anos pertence ao <b>kanal</b> de 2011. Naquele ano, o Alvinegro terminou o 1? turno com 87,88%. Percentual conquistado em 11 jogos, com 9 triunfos, 2 empates e nenhuma derrota.

Diferentemente do modelo de disputa deste ano, a etapa inicial naquela competiç?o equivalia ao 1? turno, com jogos só de ida. No segundo turno, o maior índice continuou sendo do Vovô, mas inferior ao da primeira fase, com 72,73% de aproveitamento levando em conta somente as partidas de volta.

Em compensaç?o, tanto no primeiro como no segundo turnos, o <b>kanal</b> enfrentou o Fortaleza, confronto que n?o existiu nesta fase classificatória do Campeonato Cearense de 2014.

"É claro que a aus?ncia principalmente do <b>kanal</b> bem como a do Guarany de Sobral podem ter trazido mais tranquilidade para o Fortaleza atingir esse resultado. Mas n?o se pode tirar os méritos do feito desse time que em outros campeonatos enfrentou as mesmas equipes (Icasa, Horizonte, Guarani (J), Ferroviário, etc) e n?o atingiu essa marca", aponta o jornalista Paulo César Nor?es, da TV Verdes Mares.

Na opini?o dele, o mais surpreendente desta jornada tricolor foi a naturalidade com que se construiu essa predominância.

"Interessante que foi uma coisa natural. Como se diz no futebol: 'deu liga'. O time foi se encontrando durante a competiç?o. Basta ver a grande diferença de gols dele para o segundo colocado", completa.

Compromisso

Na avaliaç?o do jornalista Tom Barros, colunista do Diário do Nordeste, a mudança de postura tricolor no âmbito psicológico tem sido t?o responsável quanto as qualidades técnicas dos atletas tricolores na desenvoltura da equipe dentro de campo.

"Este compromisso do time do Fortaleza em virtude da sequ?ncia de fracassos e a press?o da torcida para que n?o voltem a se repetir as decepç?es dos dois anos anteriores t?m embutido este pensamento na equipe".

Para Tom Barros, "o resultado de se levar a sério esse compromisso tem sido a incrível marca de aproveitamento nesta primeira fase do Campeonato".








DN só zicando o Le?o! Sai pra lá bando de urubu!


guaramiranga - 19-2-14 em 12:11 PM

Líder invicto da primeira fase do estadual cearense com 38 pontos dos 42 possíveis. Vaga para a Copa do Brasil 2015 garantida e dois pontos extras para o hexagonal da segunda fase da competiç?o. Melhor ataque do país com 46 gols marcados em 14 partidas (média de 3,28 por jogo). Atletas exaltando o ótimo ambiente no vestiário e acreditando que ter?o sucesso nos mais complicados desafios deste semestre (vencer o campeonato impedindo o tetra do kanal e começar bem a Série C). Um técnico, Marcelo Chamusca, admirado pela torcida (coisa rara) e com o controle total sobre os jogadores que, ainda que classificados e com a miss?o cumprida nesta primeira etapa, mantém a motivaç?o, apesar do salários atrasados, reflexo da crise administrativa e financeira do clube.

Tal situaç?o é assumida abertamente pelos dirigentes. Em pouco mais de um m?s e meio o clube já teve dois diretores de futebol. O advogado Adailton Campelo começou 2014, mas saiu antes da metade de janeiro acusando outros dirigentes (o empresário Renan Vieira e o médico Evangelista Torquato) de articulaç?o para sua queda e cobrando o que teria investido no clube de volta.

Evangelista Torquato ent?o assumiu a diretoria de futebol. É ele um dos líderes do movimento “Democracia Fortaleza”, que tem diverg?ncias claras com o atual presidente, e também deputado estadual, Osmar Baquit. Evangelista, entretanto, n?o durou muito no cargo. A expectativa era de que a composiç?o aproximasse os grupos e o Fortaleza pudesse ter momentos de tranquilidade e recuperaç?o, mas as diferenças de posicionamento n?o foram superadas. S?o opostas as formas de enxergar o dia a dia do clube. A saída do diretor financeiro Flavinho Novaes, aliado de Evangelista, motivou o pedido de desligamento do ent?o diretor de futebol, oficializado nesta semana. O médico, entretanto, diz que n?o vai se afastar do clube e deve continuar ajudando o Fortaleza financeiramente, como fez em 2013 ao lado de um grupo de empresários, colocando 70 mil reais mensais para pagar salários de atletas durante a Série C.

No meio disso tudo, o vice-presidente do Fortaleza, Daniel Frota, negocia uma parceria com o empresário paulista Arthur Boim, que investiu no Icasa em 2013, mas que deixou o clube após o fim da Série B. As chances s?o boas de um acordo porque está faltando dinheiro no Pici e s?o os próprios dirigentes que falam isso abertamente. N?o há segredo. O cargo de diretor de futebol pode ser acumulado pelo presidente Osmar Baquit. A volta de Adailton Campelo (que está em S?o Paulo com o diretor de marketing Fábio Mota resolvendo problemas da gest?o da marca do clube) é cogitada ou ent?o assume alguém ligado ao empresário, se a parceria for assim fechada.

Com todo esse cenário, os jogadores n?o receberam salário em 2014, mas resolveram se empenhar ainda mais. A estratégia tem dado certo. A torcida está do lado do grupo e entende como absurda a falta dos salários em dia. Alguns torcedores est?o ajudando o clube comprando equipamentos para a concentraç?o dos jogadores, que agora está sendo feita no próprio Pici, medida que tem economizado cerca de cinco mil reais de hospedagem por partida.

O técnico Marcelo Chamusca e o gerente de futebol, Julio Manso, t?m blindado o elenco de uma forma que os jogadores sabem o que ocorre, mas n?o se deixam abater. É um trabalho admirável da dupla diante da situaç?o difícil. Os atletas merecem crédito. Quem está lá dentro garante que o grupo é forte mentalmente, responsável e comprometido. Sabem que vencendo há mais chances de receber salários. Além disso, os “bichos” por vitória no valor de 10 mil reais t?m sido pagos. É isso que tem ajudado boa parte do elenco. Já os funcionários do clube t?m sido pagos pelo dinheiro que entra do projeto de sócios-torcedores, o Le?es do Pici.


guaramiranga - 6-3-14 em 02:32 PM

Em disputa apertada, a escola de samba Unidos da Tijuca é a campe? do Grupo Especial do Rio de Janeiro deste ano, em apuraç?o na tarde desta quarta-feira (5).

Com o enredo, Acelera, Tijuca, a escola homenageou o tricampe?o de Fórmula 1, Ayrton Senna, e empolgou o público na segunda noite de desfile, na Marqu?s de Sapucaí. A Unidos da Tijuca conquistou 299,4 pontos, um décimo a frente da segunda colocada, Acad?micos do Salgueiro, que 299,3 pontos, que apresentou o enredo Gaia, A Vida em Nossas M?os.

É o terceiro título da Unidos da Tijuca em cinco anos. Ela venceu em 2010 e 2012.

(Ag?ncia Brasil)


Blog do Eliomar
DETALHE – Uma bandeira do Fortaleza chamou a atenç?o durante a apuraç?o na Marqu?s do Sapucaí.

http://blog.opovo.com.br/blogdoeliomar/unidos-da-tijuca-e-campea-carnaval-carioca-com-bandeira-tricolor-nas-arquibancadas/#comments< /a>


guaramiranga - 10-3-14 em 02:26 PM

Mais importante do que a manutenç?o da invencibilidade no estadual, agora de 20 jogos, o confronto contra o kanal seria o momento para o Fortaleza mostrar pra si próprio e para a sua torcida qual o nível de preparaç?o da equipe para a disputa do título. Mais relevante ainda do que o empate por 1×1, é analisar a postura tricolor no confronto.

Era absolutamente natural que o jogo contra o alvinegro fosse tratado como uma diretriz no planejamento. Os motivos s?o muitos, mas basta um: para ser campe?o, o Fortaleza tem que ser melhor do que o kanal. Ent?o, era a hora de observar e manter o que deu certo e corrigir erros. S?o os dois favoritos ao título e medem forças o tempo todo.

O que deu errado? Edinho foi prejudicado por sua escalaç?o. N?o conseguiu ser um bom segundo atacante, muito menos um bom meio-campista. Marcelinho Paraíba, bem marcado, também n?o foi decisivo. Cobrou mal faltas e escanteios, apesar de muito participativo no jogo e da boa parceria com Fernandinho. O gol sofrido foi fruto de mérito do kanal, mas de desatenç?o grave do sistema defensivo. No segundo tempo, o time optou por esperar mais o kanal e aí perdeu o domínio que tinha. Os laterais pararam de atacar e o contra-ataque virou arma única, mas pouco efetiva.

E o que deu certo? O time foi bem melhor no primeiro tempo. Atacava mais quando sofreu o gol do kanal, aos 22 minutos. E manteve a calma depois do tempo técnico para seguir criando chances até empatar e impedir que o adversário chegasse perto da área. N?o se desesperou, nem se irritou com a quantidade grande de faltas (o triplo) que o alvinegro fez.

Guto esteve corretíssimo na miss?o de primeiro protetor da zaga. Cametá e Fernandinho apoiaram bastante, mas retomavam bem a linha de quatro defensores sem a bola. Mérito também de Corr?a, que fez a cobertura com efici?ncia e distribuiu a bola com qualidade. Walfrido era o volante que mais chegava ao ataque e o fez bem demais. No gol do Fortaleza, fez uma jogada espetacular. E desarmou bem, acertou a maioria dos passes. Sua noç?o tática é de um veterano. Todo esse sistema facilitou a vida da zaga. No ataque, Robert foi o destaque, participando de todas as jogadas perigosas da equipe, além do gol que marcou.


guaramiranga - 10-3-14 em 02:27 PM

O brio dos jogadores ficou claro, tanto quanto o reconhecimento dos torcedores. A entrega foi total, tanto que a impress?o que tive é que faltou fôlego nos 20 minutos derradeiros. O grupo ganhou a confiança da torcida faz tempo, desde a postura diante dos salários que estavam atrasados (já escrevi sobre isso aqui). Hoje há uma comunh?o importante entre arquibancada e atletas. E o técnico Marcelo Chamusca entra nessa conta positiva. O trabalho, que começou do zero, é muito positivo, tanto do ponto de vista tático, como de motivaç?o e liderança. A intensidade que cobra é aceita pelo grupo.

De fora da Copa do Nordeste e da Copa do Brasil deste ano por incompet?ncia no ano passado. Observar o kanal, com todos os méritos, na semifinal da Copa do Nordeste e, mais forte, ser detentor do tricampeonato estadual, com uma folha salarial superior e elenco mais importante. Conviver com uma ambiente político conturbado e inseguro dentro do clube. Todo esse cenário é um tremendo desafio para atual o elenco do Fortaleza. N?o por acaso as declaraç?es de seus jogadores neste domingo, depois da partida no Castel?o, tiveram sabor de desabafo, n?o pelo ponto conquistado, mas pelo desempenho apresentado.

E se o empate foi bom para a atual vantagem no hexagonal, mas pouco decisivo para o futuro, insuficiente para quebrar o tabu de n?o vencer o kanal ou sem força para abalar o alvinegro (ou seja, o jogo fortaleceu o tricolor, mas n?o enfraqueceu o adversário), a postura na partida mostrou que o caminho está sendo trilhado em solo firme. Um time foi construído e está na briga. Era isso que a torcida queria ter certeza depois do jogo deste domingo para continuar dando o seu aval.


guaramiranga - 12-3-14 em 01:09 PM

O técnico do Fortaleza, Marcelo Chamusca completou ontem 100 dias no comando do time. E desde que assumiu o Tricolor do Pici ainda n?o sabe o que é derrota. S?o 15 vitórias e cinco empates. Se n?o perder hoje contra o Horizonte, ?s 22 horas, no estádio Doming?o, o Le?o quebra o segundo maior recorde de invencibilidade dos últimos 41 anos.

Os 20 jogos sem derrota foram conquistados em 1973, quando Caiçara era o treinador. O maior recorde data de 1978, quando o Tricolor se manteve invicto durante 26 partidas.

Chamusca está confiante que essa marca será ampliada. “Com todo o respeito ao Horizonte, mas hoje é um jogo muito bom para o Fortaleza conseguir pontos”, afirma. Ele atribui essa oportunidade ?s boas condiç?es do estádio Doming?o: “Tem um bom campo, com boa estrutura”. Por sua vez, o técnico Roberto Carlos ainda faz mistério sobre a escalaç?o do Galo.

Para além da série invicta, uma vitória pode significar folga maior sobre os vice-líderes do hexagonal, o próprio Horizonte e o Guarany de Sobral, ambos com seis pontos. O Fortaleza pode chegar a 13 pontos.

Chamusca comemora a invencibilidade, mas minimiza o recorde. “Nunca tive a pretens?o de quebrar recordes, quero mesmo é levar o time até as finais dos campeonatos que disputarmos”, ressalta.

O Fortaleza que deslancha neste início de temporada pouco lembra o time encontrado pelo treinador na sua chegada ao Pici. “Nem em meus sonhos eu imaginava que faríamos um trabalho melhor do que o que estamos fazendo. Sobretudo por conta das condiç?es que encontrei aqui quando cheguei: apenas 12 jogadores para trabalhar, autoestima muito baixa e indefiniç?es na formataç?o do elenco”.


guaramiranga - 12-3-14 em 01:11 PM

ASSIM SE PASSARAM 100 DIAS...

... MARCELO Chamusca completa 100 dias no comando técnico do Fortaleza. Detalhe relevante: 100 dias invicto e absoluto. Justiça a quem merece. Autor da descoberta, o ex-diretor de futebol tricolor Adaílton Campelo, após prospectar vários nomes dentro do perfil que queria. Qual, ent?o, o perfil que procurava? Um treinador que fosse barato e bom. Quem lembrou o nome de Chamusca, Campelo n?o revela nem sob tortura. Fechar o negócio foi fácil. Chamusca iria trocar o Salgueiro, do interior de Pernambuco, por um de primeira linha do futebol cearense. Acordo financeiro foi fácil. Juntou a fome com a vontade de comer. Marcelo Chamusca recebe mensalmente R$ 30 mil pra treinar o Tricolor. Era o que queria na sua vida. Ou seja: um pódio maior.

... FOI-LHE entregue a responsabilidade de formatar um novo time, que sequer lembrasse aquele mil vezes perdedor do ano passado. Detalhe a mais. Qual? Que aproveitasse os garotos da bases, pelo menos cinco. Chamusca começou do zero pra edificar um novo Fortaleza. Escolheu a dedo 5 jogadores das bases. Tr?s já emplacaram, um quase, o outro na alça da mira. Precisava, porém, de tr?s jogadores experientes pra mesclar. Deram-lhe Robert, Waldison que já estava, por último Marcelinho Paraíba, o craque que desequilibra. Isso posto, era só misturar com alguns que ficaram no Pici aos quatro que ele indicou. A partir daí era treinar muito, botar o time pra jogar repetindo sempre a mesma formaç?o.

... CEM dias depois, Marcelo Chamusca n?o só tem o melhor time do campeonato, 20 vezes invicto, ele, disparadamente o melhor técnico do futebol cearense. Quer mais: campe?o do ano e subida do Fortaleza pra Segundona. O caminho das pedras já encontrou. É só n?o se desviar deste caminho. Bingo!


guaramiranga - 27-3-14 em 02:40 PM

(6) - QUEM disse viu e n?o mente. Marcelinho Paraíba e o jovem zagueiro Alan estavam na mesma boate da confus?o com jogadores do kanal.

(7) - DETALHE. Local era o mesmo, porém os dois se encontravam em outro pavimento. Saíram muito antes do rififi estourar já perto das 4 da madrugada, quase sol nascente.

(8) - QUE o MP goste de balada, faz parte do seu perfil. Fortaleza o contratou já sabendo. Em campo, ele resolve. Lamenta-se que Alan siga por este caminho pouco recomendável para quem agora, 20 anos, só engatinha no futebol. Meu tataravô repetia - boa romaria faz quem em sua casa está em paz.

FARRA
Marcelinho Paraíba e zagueiro Alan estavam na mesma boate da confus?o.

-----meus comentários-----

O próprio jornalista diz que os caras já haviam saído bem antes da confus?o.
E mesmo assim, quer jogar lenha na fogueira.
A rigor eu nem deveria replicar essa mensagem.
Mas é preciso alertar sobre a tentativa de tumultuar nosso ambiente.
Afinal os caras n?o podem sequer sair?
Só podem sair de casa para o Pici e vice-versa?

Que cobre o mesmo comportamento aos nossos deputados, vereadores e senadores.


Julio - 29-3-14 em 04:56 PM

Como sempre o "fela" n?o divulga direito, n?o cita por exemplo quantas partidas cada time disputou, coloca as coisa em pé de igualdade, Ah uma jaula.....


Alan Neto.
14) - MAIOR beneficiado por penalidades no atual campeonato, Fortaleza: 12 ao todo. kanal, apenas tr?s. Quem mais converteu? M.P.


guaramiranga - 6-5-14 em 02:51 PM

O Fortaleza continua com aproveitamento perfeito no PV em 2014. Agora s?o 11 jogos e 11 vitórias.
Neste domingo, na mais recente, a equipe bateu o Cuiabá por 2×1, com destaque para os mais jovens do time, que resolveram a partida, numa noite ruim para Marcelinho Paraíba e Robert. Agora s?o seis pontos nos dois jogos e liderança isolada neste começo de Série C do Campeonato Brasileiro.

Desde o começo da partida o Fortaleza jogou como protagonista. Ignorando a falta de torcida, a equipe sabia que precisava ser ofensiva para vencer. Nos minutos iniciais, entretanto, deixou muitos espaços e a organizada equipe do Cuiabá teve duas grandes chances para marcar no contra-ataque.

O gol de abertura do placar, marcado com muito talento pelo aniversariante Tiago Cametá aos 12 minutos, só fez bem ao Fortaleza. O time n?o recuou e continuou buscando aumentar o placar, com a vantagem de n?o sofrer mais defensivamente. Romarinho e Marcelo Paraíba tiveram grandes chances de marcar, enquanto o Cuiabá ficou rendido na boa marcaç?o do sistema defensivo tricolor, com Guto fazendo ótimo papel de primeiro volante e o lateral Radar, sem atacar, quase como um terceiro zagueiro pela esquerda.

No segundo tempo o Cuiabá voltou com ímpeto ofensivo para empatar. O Fortaleza segurava bem as investidas com comprometimento de todos na marcaç?o, mas n?o conseguia contra-atacar, chutava pouco de fora da área e já n?o fazia boas jogadas pela linha de fundo, pelo menos até o segundo gol, marcado por Edinho. Romarinho recebeu de Max, fez a jogada pela esquerda, Robert se atrapalhou e a bola sobrou para o meio-campista marcar. Um gol da base do Fortaleza, aos 20 minutos.

No fina da partida, pressionando mais e contando com a falta de tranquilidade do Fortaleza para reter a bola com intelig?ncia, o Cuiabá diminuiu aos 46 minutos, com Moises, aproveitando ótima cobrança de falta de Diego Torres. A bola bateu na trave e na m?o do goleiro Ricardo antes de sobrar para o atacante. N?o havia tempo para mais nada, a n?o ser um chute por cima de Diego Torres que assustou quem viu o jogo pela televis?o, já que, com port?es fechados, o PV n?o recebeu nenhum torcedor pagante.


guaramiranga - 9-5-14 em 12:27 PM

Espera

O Fortaleza em ritmo de espera. O Le?o está muito bem na fase classificatória. Creio mesmo que alcançará sem percalços o seu objetivo. Quanto ? fase mata-mata, ainda noto certa ansiedade quando os tricolores referem-se ao assunto. Explico no tópico ao lado.

Ansiedade

Os tricolores t?m desde já de combater a volta da ansiedade excessiva, que tanto há prejudicado o time nos dois últimos anos. Agora, pelo novo grupo, o Le?o tem de ir ao mata-mata com confiança e de forma natural, sem criar clima de press?o que leva ? angústia.

Natural

Se o Fortaleza encarar sem desespero a fase de definiç?o, gerará condiç?es psicológicas favoráveis e afastará os temores excessivos, que só desconcentram o grupo. Mata-mata tem seus riscos, mas nada de torná-los maiores do que s?o.
----
Cumprimos somente 2 partidas de um total de 18.
E o cara já vem falando de mata-mata!
Cuidado com a corda, torcida tricolor!


guaramiranga - 13-5-14 em 02:45 PM

N?o considero fundamental para o tricolor sair da Série C os tr?s pontos conquistados sobre o Águia. A rivalidade recente criada e os seis empates até ent?o foram frutos de outros times, outras comiss?es, mas é inegável que boa parte da torcida tinha a equipe de Marabá engasgada. Ent?o, ter passado pelo adversário nesta segunda é mais uma vitória do trabalho de Marcelo Chamusca.

O Fortaleza foi intenso durante toda a partida e jogou como protagonista. A equipe entendeu de vez que só assim vai atingir seu objetivo principal. Apoiado por cerca de 10 mil torcedores, o time também apresentou falhas no sistema defensivo porque deu muitos espaços para o contra-ataque. Algo que o técnico vai precisar trabalhar para as próximas pelejas.

S?o nove pontos em tr?s partidas e a liderança do grupo A da Série C. Chamusca continua aumentando seu aproveitamento. Agora s?o 33 partidas no comando do Fortaleza, com 22 vitórias, nove empates e apenas duas derrotas. É fato que por causa dessas derrotas para kanal e Icasa a equipe deixou de conquistar o título estadual, mas o trabalho segue muito bom principalmente se comparado ao ano de 2013 e se levarmos em consideraç?o que na sua chegada ele encontrou apenas 12 jogadores, oito da base, e já garantiu Copa do Brasil e Copa do Nordeste no ano que vem, além de ter dado oportunidade efetiva para atletas jovens revelados no clube e resgatado o orgulho da torcida de ver um grupo de atletas com brio e comprometimento, ainda que tenha problemas técnicos evidentes, fruto de cinco anos de Série C e das conhecidas limitaç?es financeiras.

N?o por acaso o desempenho de Marcelo Chamusca tem sido reconhecido. Primeiro foi o Remo que dobrou o salário do técnico para tentar tirá-lo em março passado do Fortaleza. A proposta foi recusada. Agora, recentemente, o Náutico procurou seu representante. É natural que as propostas cheguem. Sinal de compet?ncia e do bom trabalho que tem sido feito. É assim em qualquer área de atuaç?o. No caso específico, melhor para o Fortaleza que Chamusca permaneça.


ANIBALDANTAS - 13-5-14 em 07:52 PM

Como eu gostaria que fosse a matéria:


https://scontent-a-mia.xx.fbcdn.net/hphotos-prn1/t1.0-9/10253950_654723964581651_512734734951700405_n.jpg


guaramiranga - 19-5-14 em 06:57 PM

Criticado e muito pelas atuaç?es no Campeonato Cearense, Ricardo tem se destacado nas quatro partidas iniciais da Série C do Campeonato Brasileiro. Ao lado de Luis Henrique (já dispensado), o outro goleiro do estadual, Ricardo já era dado como carta fora do baralho para ser titular, principalmente porque a diretoria do Fortaleza contratou Fernando Leal e André Zuba, goleiros que chegaram com boas temporadas recentes e muito mais cartaz. O indicativo era que ambos brigariam pela camisa 1 tricolor. A torcida toda esperava isso.

Em funç?o do calendário apertado, regularizaç?o e condicionamento físico dos rivais da posiç?o, Ricardo foi escalado por Marcelo Chamusca para iniciar a Série C. E n?o saiu mais. Foram quatro jogos muito bons, com apenas um gol sofrido, contra o Cuiabá, na vitória por 2×1.

Depois da partida contra o Crac, no sábado, o técnico tricolor deixou o recado: “Vai jogar quem está melhor e hoje é o Ricardo que está nessa condiç?o. E se continuar assim vai ficar no time normalmente, sem problema nenhum”.

Ainda sobre a peleja de sábado, Ricardo fez uma defesa espetacular nos minutos finais. Com o pé direito, garantiu um ponto para a equipe. Foi decisivo em Catal?o.


guaramiranga - 27-5-14 em 12:32 PM

1. JORGE Veras rei dos títulos dos subs, papou mais um contra o Horizonte, após pelada entre Fortaleza e CRB. Meteu 4 a 1 no Horizonte. Este jogo foi 10 vezes melhor que o dos profissionais.

2. PELOS números, só para se ter uma ideia, com este último, contra Horizonte, completou 14 títulos só pelo Fortaleza, somados aos 7 que ganhou no Ferr?o, total 21. Inédito no futebol cearense.

3. SIMPLES ideia do trabalho de lapidar futuros craques, Jorge Veras entregou de m?o beijada 4 (Max, Romarinho, Edinho e Walfrido) ao técnico Chamusca.
E tem mais quatro no forno. É só Chamusca pedir.


guaramiranga - 31-5-14 em 01:51 PM

[img]http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/polopoly_fs/1.1026933.1401497497!/image/image.jpg_gen/derivatives/landscape_310/image.jpg[/img]

Na coluna do Tom Barros:
O ídolo do Fluminense, Washington, que morreu domingo passado, jogou no Fortaleza em 1995, mas poucos da imprensa citaram esse fato.
Eis Washington titular no ataque tricolor.
A partir da esquerda (em pé): William, Gilmar, Darlim, Dorval, Rau e Eduardo. Na mesma ordem (agachados): Vivinho, Serrinha, Washington, César e Jo?o Melo.
Detalhe: Vivinho, aquele mesmo que brilhara no Vasco da Gama/RJ. (Colaboraç?o de Elcias Ferreira).


NonatodeManaus - 2-6-14 em 12:45 AM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
[img]http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/polopoly_fs/1.1026933.1401497497!/image/image.jpg_gen/derivatives/landscape_310/image.jpg[/img]

Na coluna do Tom Barros:
O ídolo do Fluminense, Washington, que morreu domingo passado, jogou no Fortaleza em 1995, mas poucos da imprensa citaram esse fato.
Eis Washington titular no ataque tricolor.
A partir da esquerda (em pé): William, Gilmar, Darlim, Dorval, Rau e Eduardo. Na mesma ordem (agachados): Vivinho, Serrinha, Washington, César e Jo?o Melo.
Detalhe: Vivinho, aquele mesmo que brilhara no Vasco da Gama/RJ. (Colaboraç?o de Elcias Ferreira).


Encontrei muito o Whashington bebendo uma gelada nas barracas de nossas praias.


ANIBALDANTAS - 6-6-14 em 10:54 AM

Vejam aos 3:45, o Fortaleza com moral internacional:

http://globoesporte.globo.com/globo-esporte/videos/t/edicoes/v/mala-do-globo-esporte-testa-o-conhecimento-dos-croatas-sobre-o-brasil /3393612/


guaramiranga - 13-6-14 em 05:16 PM

Nonato Albuquerque recebeu a equipe da TV Le?o no Sistema Jangadeiro, onde conversou com o assessor de imprensa Nodge Nogueira, sobre temas atuais como a Copa do Mundo e o bom momento vivido pelo Fortaleza na atual temporada.

Nesse período de recesso do nosso calendário futebolístico, abrindo espaço para a realizaç?o da Copa do Mundo FIFA/Brasil 2014, o site oficial do Fortaleza publica matérias especiais, incluindo entrevistas com personalidades que se identificam com o Tricolor de Aço.

A primeira delas é uma entrevista com o jornalista e radialista Nonato Albuquerque, um verdadeiro ícone da nossa imprensa. O entrevistado é apresentador do programa “Barra Pesada”, levado ao ar diariamente pela TV Jangadeiro a partir do meio dia, consolidado como uma das maiores audi?ncias da televis?o local.

Nonato é torcedor declarado do Fortaleza, e nos deu a honra de conversar com a equipe da Assessoria de Imprensa do Le?o, numa entrevista objetiva e interessante, quando foram abordados temas bem atuais como o momento vivido pelo Le?o na Série C, a segunda Copa do Mundo realizada no Brasil, Seleç?o Brasileira, dentre outros.

Video NonatoAlbuquerque


webmaster - 18-7-14 em 04:43 AM

Sou só eu que percebo ou n?o tem nenhuma noticia do FEC nesse site?

http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-c/noticia/plantao.html

Tem noticias de todos os outros times da Serie C menos do FEC. Alguem sabe pq?


ANIBALDANTAS - 23-7-14 em 04:07 PM

CBF detalha tabela da Série C e todos os jogos do Fortaleza ser?o transmitidos pela TV
By Kempao on 23 de julho de 2014

A CBF divulgou a tabela detalhada com as datas, horários e locais das partidas da 1? Fase da Série C do Campeonato Brasileiro. E o que se confirmou nos primeiros jogos da Competiç?o, foi ratificado até a 19? Rodada.

Todos as partidas do Fortaleza ser?o transmitidas pela TV. De acordo com o site da CBF, Esporte Interativo (E.I), TV Brasil e Sportv v?o exibir os jogos do time tricolor durante a 1? Fase da Competiç?o.

Confira as datas, horários, locais e as emissoras que ir?o transmitir os jogos do Fortaleza:

Sábado – 26/07 – 19h – Fortaleza – Fortaleza x Botafogo-PB – TV Brasil e E.I
Sábado – 02/08 – 19h – Arapiraca – ASA x Fortaleza – TV Brasil
Sábado – 09/08 – 16h – Fortaleza – Fortaleza x Salgueiro – Sportv e E.I
Domingo – 17/08 – 19h – Cuiabá – Cuiabá x Fortaleza – TV Brasil e E.I
Segunda – 25/08 – 21h30 – Marabá – Águia x Fortaleza – E.I
Segunda – 01/09 – 21h30 – Fortaleza – Fortaleza x Crac – E.I
Domingo – 07/09 – 19h – Maceió – CRB x Fortaleza – TV Brasil e E.I
Domingo – 14/09 – 19h – Fortaleza – Fortaleza x Paysandu – TV Brasil e E.I
Segunda – 22/09 – 21h30 – Fortaleza – Fortaleza x Treze – E.I
Domingo – 28/09 – 19h – Jo?o Pessoa – Botafogo x Fortaleza – TV Brasil e E.I
Sábado – 04/10 – 19h – Fortaleza – Fortaleza x ASA – E.I

http://kempao.com.br/cbf-detalha-tabela-da-serie-c-e-todos-os-jogos-do-fortaleza-serao-transmitidos-pela-tv/


guaramiranga - 23-7-14 em 05:44 PM

O presidente em exercício do Fortaleza Esporte Clube, Daniel Frota, esteve reunido na manh? desta terça feira (22) com o presidente da TVCeará, Augusto César Ponte Benevides, ocasi?o em que foi firmado um compromisso com relaç?o ?s transmiss?es dos jogos do Le?o pela Série C.

Durante o encontro Frota expôs ao dirigente da televis?o, que a transmiss?o ao vivo de jogos do Fortaleza em nossa capital pode resultar na diminuiç?o de público no estádio, por via de consequ?ncia acarretar prejuízos financeiros ao clube. Benevides n?o só acatou a ponderaç?o do presidente leonino, como fez quest?o de ressaltar que o interesse maior do Governo do Estado é apoiar o futebol cearense por meio de seus órg?os oficiais, e com a TVC n?o poderia ser diferente.

Ao final do encontro foi firmado um Termo de Compromisso entre o Fortaleza Esporte Clube e a Fundaç?o de Teleducaç?o do Estado (FUNTELC), mantenedora da TVCeará, deixando claro que a televis?o oficial do Governo do Estado n?o fará transmiss?es ao vivo dos jogos do Fortaleza em nossa capital.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FEC
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raissa Feijó


guaramiranga - 24-7-14 em 11:46 AM

LINHA DE FOGO....
... PRIMEIRO treino do Fortaleza no Castel?o ontem. Jogadores corriam pra todos os lados feito crianças quando ganham o primeiro brinquedo.

Edinho, o garoto de ouro do Pici, n?o se conteve: “Lá imaginei que aqui de dentro fosse esse mund?o todo”.


AIRTONLEAO - 24-7-14 em 09:14 PM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
LINHA DE FOGO....
... PRIMEIRO treino do Fortaleza no Castel?o ontem. Jogadores corriam pra todos os lados feito crianças quando ganham o primeiro brinquedo.

Edinho, o garoto de ouro do Pici, n?o se conteve: “Lá imaginei que aqui de dentro fosse esse mund?o todo”.


Invençao desse pseudo jornalista, Edinho esse ano ja jogou no Castel?o varias vezes , inclusive marcou gol, contra o kanal e contra o ferrim.

[Editado em 25-7-2014 por AIRTONLEAO]


guaramiranga - 25-7-14 em 11:28 AM

Enviei mensagens reclamando da tentativa de gozaç?o em cima dos jogadores.
Acho que muitos também reclamaram e hoje ele pede desculpas.

TAMANHO N?O É DOCUMENTO

... CONSERTANDO. N?o foi Edinho quem se assustou com o tamanho do Castel?o. Ele já atuou ali, fez gol, ficou ? vontade, jogou um bol?o, pois quem sabe, sabe. E ele sabe demais.


guaramiranga - 28-7-14 em 04:27 PM

Diante do Treze em Campina Grande e do Botafogo-PB, no Castel?o, o Fortaleza mostrou suas principais qualidades e defeitos na Série C. Essas duas partidas disputadas após a parada da Copa s?o o retrato de uma equipe que se defende bastante bem, corre poucos riscos até porque sempre mantém mais posse de bola do que o adversário, mas tem tido sérios problemas para concluir as jogadas que cria. O resultado: dois empates (1×1 e 0×0).

Faltam dois jogos para o encerramento do primeiro turno da fase inicial da competiç?o. Com quatro vitórias e quatro empates, a invencibilidade mostra que o tricolor é um time difícil de ser batido, mas o minguado ataque de sete gols nas oito partidas é um sinal de alerta aceso faz tempo.
A equipe faz menos de um gol por jogo e tem o segundo pior ataque entre os 10 participantes do grupo.

O Fortaleza, entretanto, mesmo tendo perdido quatro pontos nos dois jogos mais recentes, soma 16 continua distante seis do quinto colocado (o Treze, com 10), número que efetivamente interessa. O que ocorre é que boa parte das equipes do grupo s?o ainda mais inconstantes, mudam de posiç?o a cada rodada e empatam demais, permitindo ao tricolor manter vantagem significativa para o primeiro time fora do G4.

Como tenho repetido, pouco importa ao time de Marcelo Chamusca (que concorda com a tese em recente conversa que tivemos) ficar em primeiro, segundo, terceiro ou quarto na primeira fase. O Fortaleza e seus torcedores já experimentaram todas as situaç?es nessa passagem recente pela Série C e precisam entender isso. A miss?o inicial, portanto, é estar no mata-mata, algo que o tricolor deve conseguir sem problemas se mantiver a excelente defesa (a melhor disparada da competiç?o,sofreu apenas tr?s gols), mas também é fundamental dar um jeito de melhorar a produç?o ofensiva. Já passou da hora, inclusive.


guaramiranga - 3-8-14 em 12:00 PM

Quando Waldison, importante atacante do Fortaleza, foi expulso aos 23 minutos do primeiro tempo diante do ASA, em Arapiraca, exclus?o provocada pelo próprio jogador que, num lance de falta marcada contra ele e sem qualquer importância, falou palavr?es para o árbitro, tomou cart?o amarelo e depois enfrentou e encarou o dono do apito até receber o vermelho, o tricolor perdia por 1×0. Perdia, mas jogava bem melhor, já tendo até ent?o criado e desperdiçado pelo menos cinco chances reais para marcar.

Com um jogador a menos a necessidade era de continuar atacando e foi isso que a equipe continuou a fazer, muito em funç?o da ótima partida técnica de Edinho e Tiago Cametá. Foi do lateral, inclusive, o cruzamento para o gol de empate marcado por Edinho, de cabeça. No segundo tempo, diante de tanta superioridade do Fortaleza sobre o adversário, ainda que com um jogador a menos, n?o era difícil prever a virada e, com intelig?ncia, Edinho voltou a fazer boa jogada pela direita e no rebote Robert virou o jogo. O mesmo Robert, em grande jogada com Radar, definiu tudo em 3×1. Radar, aliás, fez um primeiro tempo muito ruim, mas foi excelente na segunda etapa. Coisas do futebol.

A vitória do Fortaleza, que deixa a equipe com 19 pontos, disparada na liderança do grupo A da Série C, tem relaç?o direta com a postura de entrega de seus atletas em campo. Em desvantagem numérica, cada jogador conseguiu colocar em campo um comprometimento que é visto desde o começo da temporada quando passaram por situaç?o complicada em funç?o de atraso de salários. Ali os torcedores já viram que se tratava de um grupo com caráter . Devem estar orgulhosos porque abraçaram as pessoas certas.

Aliás, fica muito evidente rodada após rodada que o trabalho de Marcelo Chamusca é excelente. Se tem um técnico com um grupo na m?o é ele. Neste sábado foram perfeitas as suas orientaç?es e alteraç?es após a expuls?o. Fez a leitura do jogo correta e saiu com mais tr?s pontos na tabela.


ANIBALDANTAS - 3-8-14 em 11:31 PM

Nossa marca no Brasil: http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/os-30-times-brasileiros-com-a-marca-mais-valiosa-em-2014#32

Se subirmos, ficaremos entre os 25 melhores, podem apostar.


guaramiranga - 6-8-14 em 12:22 PM

http://fortalezaec.net/Arquivos/Fotos/514x386/201408051915-trofeu-interna.jpg
Como acontece anualmente, a crônica esportiva elegeu os melhores do Campeonato Estadual 2014. Dentre os escolhidos, nada menos do que sete s?o do Tricolor de Aço, que também teve o técnico Marcelo Chamusca agraciado como o melhor do ano.

Os premiados do Fortaleza Esporte Clube receberam das m?os do Diretor de Futebol, Adailton Campelo, após o treinamento desta tarde, o Troféu Verdes Mares, bem como as medalhas ofertadas aos que fizeram parte da Seleç?o do Estadual 2014, como o zagueiro Max Oliveira, o lateral direito Tiago Cametá, o volante Correa, os meias Edinho e Marcelinho Paraíba, além do atacante Robert, que também recebeu o pr?mio do Artilheiro do campeonato.

“Quero agradecer a presença de todos e dizer que essa premiaç?o é fruto do bom trabalho desenvolvido desde o ano passado. Temos a seleç?o do campeonato quase o time completo e isso demonstra a força do Fortaleza e que estamos no caminho certo, um caminho de quem quer ser campe?o da Série C e naturalmente subir para a Série B, onde eu tenho certeza que estaremos em 2015”, ressaltou o diretor de futebol, Adaílton Campelo, antes da entrega das premiaç?es.

O meia Marcelinho Paraíba, além de fazer parte da seleç?o do campeonato, também recebeu os pr?mios de “Craque da Galera”, escolhido pela torcida, e “Craque da Crônica”, eleito pela imprensa esportiva.

“Primeiro quero agradecer a todos que fazem parte da crônica esportiva, agradecer aos torcedores que votaram em mim para ganhar o pr?mio de Craque da Galera. Quero agradecer também a diretoria pela confiança que me deram e todos que trabalham aqui, que me conhecem e sabem da minha índole. Estou muito feliz, n?o só pelo pr?mio, mas por estar jogando no Fortaleza, quero agradecer aos jogadores da casa e aos demais que sempre me escutam quando eu cobro e também a comiss?o técnica que dá todo o suporte necessário. E sem esquecer de agradecer a Deus, porque se n?o fosse Ele n?o estaria aqui hoje, e minha família que sempre me apoia. Podem ter certeza que vontade e empenho n?o ir?o faltar nesse grupo para conseguirmos o acesso”, afirmou o meia.

Por fim, o melhor treinador do Estadual, Marcelo Chamusca também agradeceu a premiaç?o e dividiu o seu troféu com todos que fazem parte da família Fortaleza Esporte Clube.

“Queria agradecer e dividir essa premiaç?o, esse reconhecimento, com todos os funcionários do Fortaleza, todos que participam direta ou indiretamente desse trabalho que realizamos no Campeonato Cearense, sem eles essa premiaç?o n?o iria acontecer. Esse pr?mio serve para reconhecer que o trabalho foi bem feito, se nós n?o conseguimos o título máximo, que era nosso maior objetivo, fomos reconhecidos e fizemos com que o Fortaleza crescesse como clube e entidade. Voc? ser escolhido como melhor técnico sem ter conquistado a competiç?o é muito difícil, nós n?o conseguimos o resultado final, mas mostramos um time de qualidade que teve uma torcida que confiou na gente o campeonato inteiro. Ent?o eu também tenho que agradecer e dividir esse pr?mio com o torcedor”, disse o comandante.

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FEC:
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raíssa Feijó


guaramiranga - 9-8-14 em 11:19 AM

Fantasma

Antes de começar a Série C deste ano, o Fortaleza tinha um fantasma a enfrentar: o Águia de Marabá. Nos anos anteriores, esse time paraense tinha se tornado grave empecilho no caminho tricolor. Pois o Fortaleza ganhou (1 x 0) do Águia e liquidou os temores. Hoje v? o mesmo Águia na lanterna do grupo com sete pontos.

Personalidade

Agora o Le?o parte para quebrar uma situaç?o que para alguns virou tabu e para outros virou superstiç?o. É o tal do mata-mata. Penso diferente. Analisando os concorrentes, vejo o Fortaleza preparado para o desafio. Agora se mostra com personalidade forte para superar tudo. Prova disso: com um jogador a menos, a virada sobre o Asa.

----------
N?o tinha nada para falar?


guaramiranga - 12-8-14 em 11:39 AM

(5) - GOL mais bonito da rodada, clubes cearenses na cabeça, autor MP-10 lá do meio da rua, que goleiro do Salgueiro n?o viu nem o azul.

(6) - CONFID?NCIA. Atendeu ao filho menor, aliás sua cara, que pediu: “Pai, chuta de longe que a bola entra!”. Garoto inteligente. Chutou e a bola entrou.

(7) - SUPERVALORIZADO, Edinho está a precisar de um pux?o de orelhas do técnico Chamusca. Virou fominha, quer resolver tudo sozinho, entrar com bola e tudo. Cuidado com a máscara.

(8) - SÓ tem uma coisa. Se o garoto Uilliam acerta aquele voleio contra Salgueiro teria se consagrado. Como furou espetacularmente, encabulou e apagou-se em campo.

... TRICOLOR invicto, céu de brigadeiro, só um devastador terremoto poderá evitar que chegue ao mata-ma em primeiro lugar. Pra completar faltam 6 pontos pra sacramentar classificaç?o.

... HAVIA 11 jogos que Marcelinho Paraíba n?o balançava as redes. Pior que isso, escondia-se em campo até torcida cismar com ele. Reabilitou-se contra Salgueiro fazendo partidaço prometido ao diretor Adailton Campelo, responsável por sua vinda pro Pici.


guaramiranga - 12-8-14 em 11:43 AM

Dos próximos quatro jogos do Tricolor na Série C, tr?s ser?o fora de casa, o que exigirá atenç?o do time

Mesmo reclamando da antecipaç?o do jogo, o Fortaleza terá de ir a Cuiabá para enfrentar o time local no Mato Grosso, no sábado, utilizando o gramado "padr?o-Fifa" da Arena Pantanal. O gramado é excelente, mas o jogo é fora de casa. E será bom o Tricolor ir se acostumando com uma sequ?ncia de jogos fora de casa, justamente quando a competiç?o se afunila.

No dia 25 de agosto, o Tricolor terá pela frente o Águia de Marabá/PA, em jogo marcado para o Estádio Zinho de Oliveira.

No dia 31 de agosto, será o momento de voltar para casa. Neste dia, o time orientado por Marcelo Chamusca vai encarar o CRAC/GO, equipe que, inclusive, está em crise administrativa.

O jogo está marcado, conforme o site da Confederaç?o Brasileira de Futebol (CBF) para o PV, mas o pensamento dos dirigentes é levá-lo para o Castel?o.

Por fim, no dia 7 de setembro, o adversário será o CRB/AL, no Estádio Rei Pelé.

Com 22 pontos ganhos e sendo o líder isolado do Grupo A da Série C, o Fortaleza n?o pode perder para o Cuiabá, visto que este é o segundo colocado do grupo, com 17 pontos ganhos.

Só que a equipe cearense n?o tem tido muito o que temer nos jogos fora de casa, pois tem aproveitamento de 73,33%.

Time preparado

Para o zagueiro Adalberto, o Tricolor do Pici está preparado para essas partidas fora de casa.

Adalberto se sente feliz com o momento que está vivendo, formando dupla de zaga com Genilson. "Nosso time está muito consciente da nossa posiç?o na tabela e do que precisamos fazer para continuarmos na liderança e rumo ? classificaç?o.

O técnico Marcelo Chamusca disse, com relaç?o aos jogos fora de casa: "já provamos que temos capacidade de jogar em qualquer lugar e n?o apenas no PV, como diziam. Jogamos fora da mesma forma que em casa".

----------

Vejam o título!
Isso é que é 'incentivo'!
Vamos dar resposta em campo!


guaramiranga - 20-8-14 em 03:52 PM

Gramados

É provável que o Fortaleza pegue o Madureira/RJ no mata-mata. Se assim for, terá de jogar no acanhado Estádio Aniceto Moscoso (Rua Conselheiro Galv?o). O gramado desse estádio está péssimo. Aliás, o Le?o também jogará no gramado ruim do Estádio Zinho de Oliveira em Marabá. Preparaç?o para esse tipo de desafio exclusivo da Série C.

---------- ------------------ ---------------

É provável?
Isso é puro chute!
É possível pegar qualquer time da outra chave!


ANIBALDANTAS - 20-8-14 em 04:40 PM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
Gramados

É provável que o Fortaleza pegue o Madureira/RJ no mata-mata. Se assim for, terá de jogar no acanhado Estádio Aniceto Moscoso (Rua Conselheiro Galv?o). O gramado desse estádio está péssimo. Aliás, o Le?o também jogará no gramado ruim do Estádio Zinho de Oliveira em Marabá. Preparaç?o para esse tipo de desafio exclusivo da Série C.

---------- ------------------ ---------------

É provável?
Isso é puro chute!
É possível pegar qualquer time da outra chave!


Pelo andar da carruagem, nosso adversário deve ser um desses 5, pois Mogi e Caxias devem continuar abrindo vantagem na parte de cima, Guarani n?o demonstra poder de reaç?o em casa:

Tupi-MG 17
Madureira 16
Guaratinguetá 15
Macaé 15
Juventude 14

Desses, o Guaratinguetá obteve goleada fora de casa contra um dos favoritos, o Caxias, 3x0. O Juventude n?o vence há 5 partidas, o Tupi empatou 4 e venceu 1 das últimas 5 partidas, os demais est?o oscilando. Creio que pegaremos Tupi, Macaé ou Juventude, mas é chutômetro.


guaramiranga - 21-8-14 em 12:59 PM

A propósito de oscilaç?o, a Série C também tem apresentado algo semelhante. O Fortaleza, por exemplo, que jogara muito bem na vitória por 2 a 0 sobre o Salgueiro no Castel?o, teve produç?o ruim no empate (1 x 1) com o Cuiabá na Arena Pantanal.
E só n?o perdeu porque o Cuiabá teve legítimo gol anulado.

Opç?es

A favor do Le?o, porém, a despeito do padr?o variável, ora para mais, ora para menos, o acerto na utilizaç?o do elenco. Quando contundidos Eduardo Luiz e Max Oliveira saíram do time, logo Genilson e Adalberto deram conta do recado. O Mesmo ocorreu quando Walfrido se contundiu. É a força do elenco que já agora tem Eric Flores no ponto.

Retorno

Walfrido, meio-campista que em tudo lembra o grande Bechara, está apto a voltar, já recuperado da les?o. Agora dependerá do técnico Marcelo Chamusca. Walfrido joga bonito, elegante. Seria interessante avaliar seu atual momento, já visando ao mata-mata que vem por aí. Se voltar a jogar como fazia antes, será de grande valia nesta fase de definiç?o.



------------meus comentários

Como a imprensa cearense CHOROU por esse GOL ANULADO!


guaramiranga - 27-8-14 em 03:14 PM

Um dos aspectos importantes para uma campanha de uma equipe no Campeonato Brasileiro é levar poucos gols. N?o apenas por armar uma retranca, mas por posicionar o time todo, de tal modo que sejam poucos os gols sofridos e muito os marcados. Assim é que o Fortaleza vem se mantendo na liderança do Grupo A da Série C, com apenas cinco gols sofridos em 12 jogos.

Conforme estudo feito pelo blog do Kempes, a defesa tricolor é a mais sólida da Série C Além de ter sofrido apenas cinco gols em 12 jogos da ediç?o 2014 da competiç?o, o Fortaleza e o Madureira/RJ (do Grupo B) s?o os únicos que n?o levaram dois gols em uma partida. Com a diferença de que o Madureira já perdeu duas partidas, enquanto que o Tricolor continua invicto.

Melhor média

Ainda de acordo com o blog, desde que caiu para a Série C, o Fortaleza apresenta o melhor comportamento da sua defesa, em que pese ela já ter sido modificada várias vezes ao longo dos 12 jogos da competiç?o. Além de ter mudado, por exemplo, na lateral esquerda, onde Radar foi titular em algumas partidas importantes e noutras, Fernandinho, a defensiva mudou bem no coraç?o, na dupla de zagueiros.

No início da disputa, os titulares Eduardo Luiz e Max Oliveira mantinham a regularidade, mas agora, Genilson e Adalberto n?o deixaram a peteca cair.

Comparando-se com o primeiro ano após a queda, em 2010, quando o regulamento previa oito jogos pela fase classificatória - sistema que se repetiu em 2011 - o Fortaleza sofreu oito gols. No ano seguinte foram 12, com o mesmo número de jogos.

Pulando-se para 2012, foram nove gols sofridos nos mesmos 12 jogos. Em 2013, o Tricolor já havia tomado 15 partida ? essa altura do campeonato.

Gol que coroa

O zagueiro Genilson, atual titular do Tricolor, ainda se deu ao luxo de marcar o primeiro gol da vitória por 2 a 0 sobre o Águia, em Marabá/PA, na segunda-feira passada. "Graças a Deus eu pude dar o pontapé inicial para a vitória. O grupo todo está de parabéns pela luta. Conseguimos a vitória pela determinaç?o de todos e por isso a gente vem mantendo esses números positivos", disse Genilson. "Nós temos um grupo bem treinado e comprometido com os objetivos do clube. Eles sabem o que t?m de fazer dentro de campo e est?o fazendo", disse o técnico Marcelo Chamusca. No próximo jogo, domingo ?s 19 horas no PV, o Le?o recebe o Crac de Catal?o.


ANIBALDANTAS - 28-8-14 em 04:11 PM

Para Ricardo, "manter uma base da equipe nos jogos" é ponto alto no Le?o

http://imgsapp.esportes.opovo.com.br/app/noticia_128033434835/2014/04/11/2745451/ricardo.jpg

O Fortaleza segue líder na Série C do Campeonato Brasileiro. Primeiro colocado do Grupo A e dono do melhor desempenho da competiç?o, o Tricolor de Pici soma 12 jogos, sendo sete vitórias, cinco empates e nenhuma derrota. Invicto há 15 jogos, o time cearense n?o perde desde o dia 6 de abril, quando foi derrotado por 3 a 1, pelo Icasa, em Juazeiro do Norte, em partida válida pelo Campeonato Cearense.
Titular da meta tricolor, o goleiro Ricardo destaca a dificuldade que o time vem enfrentando na Terceirona, principalmente quando joga longe de seus domínios.
- Fiquei feliz por mais um resultado (vitória contra o Águia, em Marabá, na última segunda-feira) e por ter ajudado o time com duas boas defesas, uma delas numa cobrança de falta - comentou o arqueiro que, em 23 jogos com a camisa do Le?o, perdeu apenas uma partida.

Na ponta da tabela, com uma vantagem de seis pontos sobre o segundo colocado, Ricardo, o goleiro menos vazado da Série C, com cinco gols sofridos, enumera os motivos para o bom desempenho do time.
- O fato de conseguirmos manter uma base da equipe nos jogos é muito importante, n?o estamos perdendo jogadores por les?o e, dessa forma, nosso entrosamento cresce muito. Além disso, acredito que a uni?o do grupo está fazendo a diferença, todos aqui se ajudam - finalizou.

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/fortaleza/noticia/2014/08/para-ricardo-manter-uma-base-da-equipe-nos-jogos-e-ponto-alto- no-leao.html


ANIBALDANTAS - 8-9-14 em 04:38 PM

Depois de perder para o CRB, Fortaleza procura meia e atacante já pensando na fase de mata-mata

Depois de perder para o CRB, Fortaleza procura meia e atacante já pensando na fase de mata-mata

Praticamente classificado para a fase mata-mata da Série C do Brasileiro, onde as duas melhores campanhas do grupo só dá direito a fazer o jogo de volta em casa, o Fortaleza sabe que precisa de ao menos mais dois reforços. O técnico Marcelo Chamusca (foto) confessou, após a derrota para o CRB neste domingo, que a diretoria está atrás de contrataç?es.

Porém, com o mercado praticamente fechado, os dirigentes leoninos est?o esbarrando em dois pontos. O primeiro é a aus?ncia de jogadores de qualidade disponíveis. Quem tem talento e compet?ncia para chegar e vestir a camisa tricolor ou já está empregado ou pede uma quantia bem acima do teto do clube. O segundo ponto é o oposto, a falta de qualidade. Os dirigentes recebem ligaç?es de empresários oferecendo atletas, mas n?o est?o no nível do elenco, que precisa de reforços n?o para somar, mas para resolver situaç?es de jogo.
Na última partida, diante do Crac, o time sentiu a falta de um atacante que resolva, quando Waldison n?o for bem ou estiver suspenso ou machucado. Os dirigentes sabem que apostar as fichas em jogadores como o jovem Uilliam e até mesmo Romarinho (oriundos da base tricolor) em uma partida que pode valer o t?o sonhado acesso é responsabilidade demais para os garotos, que podem ser queimados.

O prazo para a inscriç?o de novos atletas na Série C do Brasileiro, contudo, só se encerra no dia 17 de outubro, quase duas semanas depois de terminada a primeira fase, e um dia antes do mata- mata. Ou seja, o Fortaleza já deverá saber quem será o adversário e principalmente qual setor estará mais carente para os jogos dos dias 18 e 25 de outubro.
As posiç?es prioritárias do clube s?o um meia-esquerda para fazer sombra a Marcelinho Paraíba e um atacante velocista para ser sombra do bom atacante Waldison. Para as demais posiç?es a diretoria acredita que a equipe está bem servida.

http://www.seriec.com.br/noticias/4802/depois-de-perder-para-o-crb-fortaleza-procura-meia-e-atacante-ja-pensando-na-fase-de-mata-mat a/


ANIBALDANTAS - 18-9-14 em 01:48 PM

Olha o salto alto:

Citação:

Ricardo admite análise das quartas e pede apoio contra "marasmo e peso"

Próximo de classificar para mata-mata da Série C, goleiro do Fortaleza exalta uni?o trazida por Chamusca e v? desconfiança natural por traumas de anos anteriores

Contra o Treze, o Fortaleza repete a oportunidade de chegar de forma antecipada ao mata-mata da Série C, pela segunda vez em cinco anos. Embora o Le?o já esteja há tr?s rodadas sem vitória, Ricardo garante que o momento é de equilíbrio no Pici e exalta o trabalho realizado por Marcelo Chamusca, que, segundo ele, "tem conseguido manter o grupo em uma uni?o fora do normal no futebol". O goleiro, que foi ganhando aos poucos a confiança do torcedor nesta temporada, confessa que o Tricolor já analisa atuaç?o dos possíveis adversários do Grupo B para as quartas.

- A gente já começou a analisar alguns jogos da outra chave, os possíveis confrontos que a gente irá ter, mas sempre com os pés no ch?o, focado no próximo jogo, que é importante para definitivamente assegurar a classificaç?o. N?o está nada definido na outra chave, porque (o Grupo B) é muito regular em número de pontos, ent?o tudo pode se resolver na última rodada - explicou, entrevista exclusiva ao GloboEsporte.com e ao Blog do Pizzato.

Para Ricardo, o resultado da 13? rodada contra o Crac - o empate em 1 a 1 no PV - foi o mais preocupante. Até mesmo mais do que a derrota para o CRB fora, vista como normal pelo jogador, já que o também goleiro André Zuba acabou expulso. Ciente da cobrança natural, depois de eliminaç?es frustrantes de 2010 até 2013, o titular da meta tricolor garante que o elenco pode espantar o marasmo dos anos anteriores.

- A press?o é por conta do passado recente do clube, quatro anos lutando para voltar ? Série B do Brasileiro. Acho que é por isso essa desconfiança t?o grande do torcedor. Mas a gente pede ao torcedor a confiança, que eles continuem nos apoiando para que a gente possa tirar esse marasmo e esse peso que v?m das últimas temporadas, para conquistar esse acesso.

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/fortaleza/noticia/2014/09/ricardo-admite-analise-das-quartas-e-pede-apoio-contra-marasmo -e-peso.html


guaramiranga - 24-9-14 em 07:08 PM

(6) - QUE vantagem leva o Tricolor em ter conquistado o primeiro lugar. Apenas o de que a decis?o será no Castel?o.

(7) - PRECISAMENTE neste ponto onde mora o perigo. Decidir em casa trata-se de uma vantagem boa pelo menos na teoria.

(8) - FORTALEZA sabe disso, pois já teve pelo menos duas experi?ncias nefastas, uma delas a última, contra Sampaio Corr?a.

(9) - INDISCUTÍVEL, porém, que time atual é pelo menos 10 vezes melhor do que os anteriores.

(10) - SISTEMA de mata-mata nem sempre confere ao melhor time o favoritismo. Daí ser tal critério injusto, cruel, por vezes perverso.

- - - - -
Vejam o título
Cuidado: mata-mata a vista!


guaramiranga - 24-9-14 em 07:15 PM

Faltam só dois jogos para o Fortaleza encarar o mata-mata. O momento mais esperado pelos tricolores desde que diante do Oeste viu fugir a maior chance de subir para a Série B nacional. A goleada sobre o Treze/PB devolveu a confiança que ficara abalada após tr?s jogos sem vitória. ?s vezes, um tropeço é necessário para acordar o grupo e livrá-lo da traiçoeira acomodaç?o. Bastou uma cobrança mais forte da torcida e da crônica para acontecer a retomada tricolor. Foi importante também o reencontro de Robert com o gol. Tudo no tempo certo. Perigoso é quando o time vacila nos jogos finais. Benéfica a oscilaç?o quando ocorre a tempo de ser corrigida. Evita surpresas desagradáveis como as que o Fortaleza experimentou na definiç?o com o Oeste e com o Sampaio Corr?a.

Do outro lado

É impossível saber quem será o adversário do Fortaleza no mata-mata. No momento seria o Macaé, quarto colocado com 23 pontos. Mas a luta pela quarta vaga, a duas rodadas do fim, está embolada. Ainda est?o na briga pela vaga: Guaratinguetá, Juventude/RS e Caxias/RS. Lembrando que o Madureira (atual 3? com 23 pontos) poderá também ser o 4?.

Escolas

O Fortaleza tem de estar preparado para enfrentar as mais diferentes "escolas" de futebol. Do Rio de Janeiro, Madureira ou Macaé; de S?o Paulo, Guaratinguetá; do Rio Grande do Sul, Juventude ou Caxias. A escola gaúcha é de marcaç?o mais forte, mais dura, mais difícil. No mata-mata, independente da escola, vejo o Fortaleza em condiç?es de superar todos os percalços.


guaramiranga - 5-10-14 em 04:04 PM

No mata-mata da Série C, uma palavra é proibida: Favoritismo.

É muito complicado apontar um time favorito em qualquer confronto do mata-mata da próxima fase da Série C. A competiç?o é abandonada pela CBF, disputada num sistema baseado na crueldade e na falta de lógica. Ainda que se queira regionalizar por causa da suposta falta de dinheiro, era possível fazer um regulamento mais justo e n?o determinar que um time suba para a Série B se passar por uma equipe que n?o enfrentou nenhuma vez na competiç?o.

Evidente, o regulamento é conhecido dos competidores e n?o é justificativa de nada. Essa opini?o eu repito ano após ano, mas é dar murro em ponta de faca porque há dinheiro suficiente na CBF para uma Série C de pontos corridos envolvendo 20 clubes com um calendário parecido com a Série B. N?o há vontade e os presidentes de Federaç?o, coniventes com tudo, também n?o fazem nada porque dependem do dinheiro que a CBF manda mensalmente.

Pois bem. Depois de um sábado emocionante, os confrontos de quartas de final que v?o decidir os semifinalistas da Série C e consequentemente as equipes que estar?o na Série B em 2015 s?o os seguintes.

Fortaleza x Macaé / CRB x Madureira / Salgueiro x Mogi Mirim / Paysandu x Tupi

Fortaleza, CRB, Mogi Mirim e Tupi far?o o segundo jogo em casa. É a única vantagem – se é que isso é vantagem – por terem feito campanhas melhores do que os adversários. No mais, n?o jogam por resultados iguais, gol marcado fora de casa vale como critério de desempate e n?o há prorrogaç?o em casa de igualdade porque o regulamento prev? cobrança de p?naltis direto.

A situaç?o toda aqui apresentada deixa qualquer análise responsável sobre as partidas prejudicada. N?o é possível afirmar nem quem é o favorito e é de bom tom que nenhum time se julgue assim para correr o risco de perder o jogo antes do apito inicial do árbitro. Evidente que é possível levantar dados, melhores ataques, melhores defesas, campanhas, tradiç?o histórica, capacidade técnica dos elencos, das comiss?es, estilo de jogo mas, de verdade, favoritismo n?o há. O mata-mata de 2012 da Série C é uma prova boa disso. Os quatro times que subiram fizeram campanhas inferiores aos perdedores e outras tantas histórias como essas podem ser contadas.


ANIBALDANTAS - 7-10-14 em 03:47 PM

N?o se pode confundir favoritismo com salto alto: somos favoritos, mas precisamos nos impor diante de um adversário tecnicamente inferior.

Problema é trabalhar a cabeça do jogador para ele n?o entrar em campo pisando nas nuvens!


guaramiranga - 7-10-14 em 03:53 PM

Modelo

Os ventos est?o favoráveis ao Fortaleza.
A escola gaúcha, com Juventude e Caxias, daria mais trabalho.
Contra Guaratinguetá e Guarani de Campinas, seria perigosa a press?o da Federaç?o Paulista.
O modelo do Macaé me parece mais próximo do que pratica o Fortaleza.
N?o quero dizer que seja fácil, mas o entendo menos complicado.


Concentraç?o

Nos dois jogos recentes: empate com o Botafogo e vitória sobre o Asa, o Fortaleza revelou o quanto está consciente. Administrou com intelig?ncia a sua vantagem. N?o acomodou, mas também n?o foi para maiores desgastes. Concentrou-se na miss?o. E a cumpriu muito bem, sem perder o foco nos resultados positivos.


flaviofor - 7-10-14 em 11:22 PM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
Modelo

Os ventos est?o favoráveis ao Fortaleza.
A escola gaúcha, com Juventude e Caxias, daria mais trabalho.
Contra Guaratinguetá e Guarani de Campinas, seria perigosa a press?o da Federaç?o Paulista.
O modelo do Macaé me parece mais próximo do que pratica o Fortaleza.
N?o quero dizer que seja fácil, mas o entendo menos complicado.


Concentraç?o

Nos dois jogos recentes: empate com o Botafogo e vitória sobre o Asa, o Fortaleza revelou o quanto está consciente. Administrou com intelig?ncia a sua vantagem. N?o acomodou, mas também n?o foi para maiores desgastes. Concentrou-se na miss?o. E a cumpriu muito bem, sem perder o foco nos resultados positivos.


Pensei também da mesma forma! Estamos no caminho certo! é só n?o perder o foco e principalmente a motivaç?o!!!


guaramiranga - 8-10-14 em 01:22 PM

Campe?o Paranaense e sensaç?o da Série D, o Londrina vive um bom ano dentro das quatro linhas. O aproveitamento do clube paranaense é o melhor entre todas as divis?es do Campeonato Brasileiro.

Em pesquisa realizada pelo site Sr.Goool, o clube é o time com a melhor campanha entre os times brasileiros, com 80% de aproveitamento. Treinado por Cláudio Tencati, o Londrina tem dez jogos disputados, sendo oito pela primeira fase e dois pelas oitavas de final.

A equipe está invicta da Série D, com sete vitórias, tr?s empates e nenhuma derrota. Além da invencibilidade, o time azul e branco também possui a defesa menos vazada da competiç?o, com apenas quatro gols sofridos.

Método

O número levantado pelo site engloba os 20 times da Série A e B, e os 16 clubes que chegaram as quartas de final da Série C e D. O Cruzeiro, líder e favorito para conquistar o título da elite do futebol pelo segundo ano consecutivo, está na 4? posiç?o, com 71,8%. Já a Ponte Preta, melhor da Série B, está na 10? colocaç?o, com 61,7%. O Fortaleza, destaque da C, está em 7?, com 64,8%.

Confira o Top 10 do ranking:

1 - Londrina (80%)
2 - Tombense (73,3%)
3 - Confiança (73,3%)
4 - Cruzeiro (71,8%)
5 - Brasil-RS (66,7%)
6 - Brasiliense (66,7%)
7 - Fortaleza (64,8%)
8 - Moto Club (63,3%)
9 - Tupi-MG (63%)
10 - Ponte Preta (61,7%)


guaramiranga - 8-10-14 em 03:54 PM

http://fortalezaec.net/Arquivos/Fotos/514x386/201410081001-L-EQUIPE.jpgO Fortaleza promoveu a estreia do seu terceiro uniforme no último final de semana, na Arena Castel?o. O novo manto foi notícia no famoso impresso franc?s L’EQUIPE, que em sua ediç?o do dia 7, deu destaque ao vestuário leonino.

A ligaç?o do fundador do clube, Alcides Santos, com a França, país onde mesmo estudou durante um longo período, inspirou o mesmo na hora de criar os símbolos do Tricolor de Aço, fundado em 1918, ganhando as cores da bandeira francesa. O novo modelo, fabricado pela italiana Kappa resgata essa origem, ostentando inclusive o primeiro escudo do clube que nasceu para ser campe?o.

O lançamento oficial do novo uniforme tr?s do Le?o acontece em evento aberto ao público, ?s 20h dessa quinta feira (09), na loja Centauro do Shopping Iguatemi.

Confira a seguir a traduç?o do texto do L’EQUIPE que destaca o novo manto tricolor.

“Azul – Branco e vermelho
Fortaleza é uma equipe “vestida” de França”

“A Seleç?o da França n?o jogou neste último fim de semana? Voc? tem certeza? Durante uma cerimonia antes da partida a bandeira tricolor foi apresentada... no Brasil. (veja foto) O Fortaleza, da segunda divis?o, se inspirou na França em seu novo uniforme, que foi apresentado com os escudos das cores azul, branco e vermelho. É uma refer?ncia ao fundador do clube Alcides Santos que se apaixonou pelo futebol quando ainda estudava no país. Ele retornou ao Brasil em 1912 e criou o Fortaleza para os torcedores locais. No novo uniforme o slogan é combativo, guerreiro, vibrante e forte. O Tricolor bateu o ASA neste domingo e s?o os líderes da competiç?o.”

ASSESSORIA DE IMPRENSA DO FORTALEZA
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raissa Feijó


guaramiranga - 10-10-14 em 03:46 PM

A partida contra o Macaé, no dia 25 de outubro, jogo de volta do primeiro e já decisivo mata-mata da Série C, tem potencial para determinar um recorde: a maior renda da história do futebol cearense. Pelo menos é nisso que aposta a diretoria do Fortaleza, que já vendeu mais de 20 mil ingressos antecipadamente até a manh? desta quinta-feira. A previs?o, inclusive, é que até o fim de semana estejam esgotados os bilhetes das cadeiras superiores da Arena Castel?o, que custam 30 reais – outros setores do estádio t?m valores de 50, 60 e 100 reais.

O total da carga é de 63300 ingressos e caso todos sejam vendidos a renda ficará em torno de um milh?o e setecentos mil reais – ainda de acordo com diretores tricolores- o que seria suficiente para se tornar a maior renda desde que o futebol passou a ser jogado em terras alencarinas.

Até hoje o kanal detém as maiores arrecadaç?es do futebol estadual. Neste ano e no passado, o alvinegro, por sinal, cravou as quatro maiores bilheterias da história.

A relaç?o :

R$ 1.476.187,00 kanal 1×1 Sport – 2014 – Final da Copa do Nordeste
R$ 1.266.417,00 kanal 0×1 ASA – 2013 – Semifinal Copa do Nordeste
R$ 1.216.647.00 kanal 2×2 Palmeiras – 2013 – Série B
R$ 1.199.354,00 kanal 3×1 Inter – 2014 – Copa do Brasil

---- ---- ---- ----

Acho que a Diretoria deve explicar esse fato e colocar que a venda antecipada de ingressos se deve apenas pela necessidade de RENDA.
N?o vamos dar chance ao pessoal do Macaé achar que já contamos como certa a classificaç?o.


guaramiranga - 13-10-14 em 11:50 AM

Garantir lugar
A confiança da torcida do Fortaleza é tamanha que a venda de ingressos para o jogo no Castel?o ganhou dimens?o extraordinária, mesmo antes da partida de ida em Macaé. Síntese: ao torcedor interessou garantir logo seu lugar no Castel?o, pois acredita fielmente num bom resultado do Fortaleza, sábado próximo no Estádio Moacyrz?o.

Contagem regressiva. O Fortaleza conta dias, horas, minutos e segundos ? espera do momento de voltar ? Série B nacional. O Macaé, em casa, no Moacyrz?o, ao longo da atual Série C, teve quatro tropeços. E é no Moacyrz?o que o Fortaleza terá seu primeiro desafio no mata-mata. Em casa, o Macaé foi derrotado pelo Tupi (0 x 2), foi derrotado também pelo Madureira (1 x 2), empatou com o Juventude (2 x 2) e empatou com o Guaratinguetá (1 x 1). Portanto, perfeitamente possível bom resultado do Le?o lá.


ANIBALDANTAS - 13-10-14 em 04:06 PM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
O Macaé, em casa, no Moacyrz?o, ao longo da atual Série C, teve quatro tropeços. E é no Moacyrz?o que o Fortaleza terá seu primeiro desafio no mata-mata. Em casa, o Macaé foi derrotado pelo Tupi (0 x 2), foi derrotado também pelo Madureira (1 x 2), empatou com o Juventude (2 x 2) e empatou com o Guaratinguetá (1 x 1).
Alguns desses jogos foram fora de Macaé, interdiç?o do estádio.


guaramiranga - 16-10-14 em 03:25 PM

A Série C é um processo combinado com rodízios e eliminatórios – o famoso mata-mata. Uma equipe pode ter feito uma excelente campanha no rodízio e num dia infeliz ser eliminado.

É o medo do torcedor do Fortaleza que até o momento v? seu time fazer a melhor campanha da Série C, mas escaldado pelos resultados dos anos anteriores está se pegando com o que pode: imagem, santinho de devoç?o, lapinha, fita do Bonfim, pai de santo, guias, colares etc..

Conversei com um tricolor da velha guarda que fez uma prece para Nelson Rodrigues e pediu ao dramaturgo o Sobrenatural de Almeida emprestado. Para quem n?o sabe, este Tricolor se levantava de sua tumba no cemitério do Caju e ia para o Maracan? proteger o Fluminense.

Vestido com um terno escuro e carregando um guarda-chuva de cor preta, via o jogo em cima do travess?o do Fluminense. Segundo o goleiro Carlos Castilho, ex-Fluminense e meu técnico do Fortaleza no início da década de 70, o Sobrenatural n?o deixava a bola entrar de jeito nenhum.

Por outro lado, o Sobrenatural de Almeida n?o conseguia parar o ataque do Santos com Pelé, nem o do Botafogo com Garrincha, de onde se conclui que a raz?o está sempre com os dois lados. “Se macumba ganhasse jogo o Campeonato Baiano terminava empatado”, reza o dito popular.

Tabelas, folclores, oraç?es e macumbas ? parte, os leoninos levam fé no time. Sempre que o Fortaleza alia a experi?ncia com a juventude da prata da casa tem sucesso. Independente do resultado em Macaé, 60 mil torcedores vai lotar o Castel?o no jogo que decidirá a vaga na Série B.

Conversei com um tricolor da velha guarda que fez uma prece para Nelson Rodrigues e pediu ao dramaturgo o Sobrenatural de Almeida emprestado.

- - - - - - -
Complemento com marcelo.bechler :

Depois de comemorar a Libertadores por tempo demais, o Atlético volta a estar na moda. E Levir tem muita responsabilidade nisso.

A vitória sobre o Corinthians é um culto ao futebol. Por mais que a vontade fosse trocar de canal depois do gol de Guerrero, ainda havia jogo no Mineir?o.
Sempre tem jogo, até o fim é possível e o improvável nunca é impossível.
Tirando o corintiano (e possivelmente o cruzeirense que torce contra), quem gosta de futebol vai dormir feliz por ter visto o jogo em sua ess?ncia no Mineir?o.

Como se n?o bastasse, o Atlético ainda terá pela frente o Flamengo na semifinal. Seu segundo maior rival e dois times que cresceram durante o ano. O 4-1 do Mineir?o mostrou que no futebol sempre tem jogo. E n?o era uma final.
Ou seja, sempre tem jogo. E ainda tem mais.


guaramiranga - 17-10-14 em 04:23 PM

Números

Série C.
Em 2012, o Fortaleza teve 16 jogos finalizadas pela diferença máxima de dois gols a favor do vencedor; o Oeste teve 17.
Em 2014, o Le?o também teve 16 jogos definidas pelo placar máximo de dois gols a favor do vencedor.
E, como em 2012, ficou em primeiro lugar.

O time do Macaé também teve 17 jogos finalizados pela diferença máxima de 2 gols (16, dos 17 jogos, por apenas um gol solitário). Observaç?o do médico Russen Conrado sobre a importância do aproveitamento das chances.

- - - - -

Que comparaç?o é essa?
Na série C jogamos 18 partidas e empatamos 8, sobrando portanto 10 partidas. E algumas ganhamos por apenas 1 gol de diferença.
Ou está contando em todo o ano?
Mesmo assim o cara encontra uma estatística que liga Oeste e Macaé.
Vai secar outro, [Censurado].


Multid?o

Torcida do Fortaleza impressiona pela presença, perseverança, crença, fé inabalável. Como peregrinos em devoç?o, em prociss?o, em romaria, a acompanhar o time, de Norte e Sul, de Leste a Oeste. Pelo Brasil a fora, a desfilar confiança, aliança, apoio, veneraç?o. Multid?o a gritar, aclamar, incentivar. Uni?o de sentimentos, de ideais, num só objetivo: subir.

Primeiro o cara seca a gente, coloca uma estatística para mostrar coincid?ncia de números e depois vem elogiar e aliviar?


guaramiranga - 18-10-14 em 05:10 PM

O momento n?o é novo. O Fortaleza já esteve ?s vias de conquistar o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro em outras oportunidades, mas após o acumulo de fracassos na Série C, o Le?o aposta na experi?ncia de alguns jogadores para superar a press?o pela vaga.

Uma das armas do time tricolor é a presença de jogadores experientes no elenco, que tomar?o a linha de frente, hoje, ?s 18h30, no embate contra o Macaé. A partida, válida pelas quartas de final da Terceirona, acontece no estádio Moacyrz?o.

Final de Libertadores, títulos estaduais, conquistas de copas e ligas nacionais e passagem pela Seleç?o Brasileira, é com esse currículo que os veteranos do Fortaleza v?o para campo em busca do sonhado acesso após cinco anos na Terceira Divis?o.

Prestes a fazer história no clube, Marcelinho Paraíba, Corr?a e Fernandinho s?o alguns dos trunfos do técnico Marcelo Chamusca para alcançar o objetivo leonino. "S?o atletas importantes n?o apenas pela qualidade técnica, mas também pela experi?ncia e liderança dentro do vestiário. O Fortaleza é uma mescla de jogadores experientes com atletas jovens e em formaç?o, ent?o, ter alguém que exerça o papel que os mais velhos exercem ajuda a consolidar nosso caminho rumo ao acesso", avalia o comandante leonino.

A tese do treinador pode ser percebida em campo. Em vários setores, profissionais com mais de 30 anos atuam com futebolistas que recém-passaram dos 20. Apesar de o time titular ter uma média de idade que chega aos 28 anos, é possível ver o jovem Walfrido, de 20 anos, atuando com Marcelinho Paraíba, de 39 anos. Fora de campo, no entanto, o Camisa 10 tricolor mostra mais afinidade com Corr?a, com quem, nas concentraç?es, divide o quarto.

Para Marcelo Chamusca, outra justificativa para a presença dos veteranos é a viv?ncia no futebol: "s?o jogadores cascudos, que já passaram por dificuldades e que, em momentos como esse, de press?o, contribuem para que possamos ter performance, jogar bem e conquistar os nossos objetivos", reforça.

Com tamanha rodagem, seria até comum que os jogadores de carreiras mais vitoriosas minimizassem o acesso ? Série B. Todavia, n?o é isso que se observa no grupo tricolor. Corr?a, inclusive, equipara o duelo contra o Macaé a outros decisivos que já teve.

"Posso dizer que o jogo no Moacyrz?o será t?o importante para mim como algumas outras decis?es. Nesta semana tive a experi?ncia de ver quatro mil pessoas em um treinamento e torcedores lotando aeroporto para se despedir da gente. S?o coisas que n?o vivi em nenhum outro time, nem nos chamados grandes. Ent?o vamos aproveitar para escrever uma nova história e, para isso, vou dar o máximo que posso dar", promete o volante.

Vice-campe?o da Taça Libertadores de 2009, na qual atuando pelo Cruzeiro perdeu para o Estudiantes, Fernandinho corrobora com Corr?a e garante que o foco no duelo de hoje será o mesmo do que teve quando entrou em campo pela final do torneio continental. "Tenho noç?o da importância desse jogo e, independentemente de ser uma partida da Série C, tem a mesma dimens?o de outros momentos grandiosos que vivi", pontua o lateral.


guaramiranga - 21-10-14 em 02:11 PM

O jornal O Povo do dia 20/10/2014 publicou, no caderno de esportes, uma charge do Guabiras, mostrando um LE?O com o manto franciscano, marrom, com o escudo Tricolor ?s costas, segurando uma cruz na m?o esquerda e, ajoelhado, segue em direç?o ? Canindé, para espanto de um fiel ao lado.

N?o consigo colocar a imagem.

Acho que essa imagem precisa ser mostrada ao elenco e comiss?o.

Isso vai acontecer, tal como ocorre em grandes conquistas: muitos agradecem, pois fazem promessas e apelam aos santos e aos deuses para conseguir as vitórias. Infelizmente muitas vezes esquecendo de fazer sua parte, como estudar, trabalhar ou, nesse caso, jogar bola.

Nós pedimos proteç?o diariamente para realizar nossas tarefas, antes de concursos, de cirurgias, de viagens e até mesmo antes de competiç?es.
Afinal os jogadores também pedem benç?os para realizar suas tarefas.

ROMANOS 5:3-4
E n?o somente isso, mas exultemos enquanto em tribulaç?es, visto que sabemos que tribulaç?o produz perseverança. E a perseverança a experi?ncia, e a experi?ncia a esperança.


guaramiranga - 24-10-14 em 12:16 PM

Que o espetáculo dos torcedores do Fortaleza será grandioso no sábado que vem, no Castel?o, n?o se tem dúvida. Ser?o mais de 60 mil pessoas empurrando a equipe para subir de divis?o no Campeonato Brasileiro, fazendo o possível para ajudar o elenco na busca da vitória sobre o Macaé. Torcedores, aliás, que se dividem em sentimentos de otimismo, ansiedade, pessimismo, alegria, desespero, confiança, nervosismo e tranquilidade.

Mas e os jogadores? Bom, esses precisam ignorar o estádio lotado. A frieza será a melhor companhia dos atletas para que o resultado ocorra. Curioso, entretanto, é que todos t?m citado que será fundamental o apoio da torcida, isso desde o empate sem gols contra o Macaé na primeira partida, sábado passado, passando pelas entrevistas coletivas e manifestaç?es desta semana.

Só que torcida n?o ganha jogo, de time algum. Mosaico n?o ganha jogo. Gritos de incentivo n?o ganham jogo. Se ganhassem o Fortaleza estaria na primeira divis?o faz tempo, assim como o kanal. S?o duas torcidas presentes, que sempre lotam jogos importantes e possuem médias de público entre as melhores dos campeonatos que disputam, mas com bola rolando a torcida é incapaz de jogar, basta lembrar das muitas decepç?es recentes de alvinegros e tricolores com estádios lotados nem é necessário, portanto, mas é a realidade.

Assim, o Fortaleza, que jogou muito mal ofensivamente na primeira partida, sem qualquer ambiç?o, mas que foi bem demais na defesa – retrato da equipe em toda a Série C – n?o vai poder se escorar no torcedor. É justamente o oposto. O time precisa ter toda a concentraç?o possível para n?o pensar em absolutamente nada no extra-campo e impor sua qualidade técnica bastante superior ao adversário. E neste cenário está incluída a torcida, que vai apoiar, mas eventualmente vai pressionar porque é assim que a banda toca.

Para lembrar: o Fortaleza joga por vitória. Nenhum empate dá classificaç?o ao tricolor. Essa vantagem é do Macaé. Apenas se o jogo terminar sem gols é que a decis?o da vaga irá para a dramática decis?o por p?naltis.


roberioximenes - 25-10-14 em 04:22 AM

Torcida precisa parar de ler e dar ouvidos a esses urubus do kanal travestidos de jornalistas

Vamos apoiar o time os 90 minutos para sairmos vitoriosos.

É ISSO QUE IMPORTA. VAMOS ESQUECER O PASSADO E CONSTRUIR O PRESENTE E O FUTURO


[Editado em 25-10-2014 por roberioximenes]


guaramiranga - 26-10-14 em 01:45 PM

Depois da decepç?o do ano passado com a eliminaç?o em casa diante do Sampaio Corr?a – empate por 2×2 – ainda na primeira fase da Série C, n?o restava outra alternativa aos responsáveis pelo Fortaleza: olhar para frente. N?o era fácil porque as decepç?es recentes e as dificuldades financeiras eram realidades que n?o batiam na porta, estavam dentro de casa.

A história se repete agora. Um empate sem gols em Macaé deu a senha para uma situaç?o complicada. O Fortaleza foi um time sem ambiç?o que contentou com o empate por 0x0, resultado que foi melhor para o time do Rio de Janeiro mas, estranhamente, os jogadores gostaram.

Neste sábado, no Castel?o, o Macaé foi muito inteligente taticamente, fez o jogo que era preciso, controlou boa parte da partida com ótima atuaç?o defensiva, aproveitou falha do goleiro Ricardo, além da inoperância ofensiva tricolor e com o 1×1 está na Série B.

E como olhar para frente? Primeiro, é preciso sentir a tristeza. Faz parte do processo, assumir a frustraç?o e assimilar a dor. O resto do caminho tem que ser parecido para 2015, mas a nova diretoria que assumir tem uma miss?o importantíssima: acabar com a ebuliç?o política constante no clube.

Ent?o é preciso relembrar o que ocorreu:

No fim de 2013, Julio Manso, gerente de futebol que tinha assumido o cargo em agosto de 2013 na vaga de Jurandi Junior, passou ent?o a traçar o perfil do técnico que o Fortaleza precisaria para 2014, ao lado do ent?o diretor Adaílton Campelo. Era essa a primeira e grande miss?o. Diante do cenário a conclus?o era buscar alguém que tivesse ido bem nas Séries D e C do Campeonato Brasileiro de 2013, um nome fora dos holofotes, que topasse um salário abaixo do inflacionado mercado brasileiro. Vários nomes foram listados e dois ficaram para, digamos assim, a fase final: Lisca, que tinha subido para a Série C com o Juventude e Marcelo Chamusca, que fez o mesmo caminho, mas com o Salgueiro.

Chamusca, por fim, aceitou a proposta. Um salário abaixo do mercado, com o qual ele ainda teria que repassar cerca de 20% para o seu auxiliar, mas seu objetivo, já descolado de ser auxiliar do irm?o mais famoso, Péricles, era mostrar trabalho em um clube importante do Nordeste, o que começou a fazer muito rapidamente e de forma competente, com serenidade e cobrança na medida certa. Com apenas 12 jogadores disponíveis – oito da base – quando chegou , montou o elenco todo e deu um definiç?o tática para o time, mesclando juventude com experi?ncia ainda na longa primeira fase do campeonato estadual em que ficou 25 jogos sem perder. Mais do que isso, levou o Fortaleza até a final do campeonato estadual dando trabalho enorme ao campe?o kanal, conquistou a vaga na Copa do Brasil e na Copa do Nordeste, tr?s situaç?es que a equipe fracassou no ano passado, trilhando o caminho para a Série C logo depois, onde liderou toda a primeira fase de ponta a ponta com um futebol firme na defesa, com problemas na conclus?o das jogadas, é verdade, mas que sempre procurou posse de bola e ofensividade.

No decorrer desse processo, o técnico teve em Julio Manso seu principal parceiro na conduç?o do elenco, ou melhor, dos problemas que o elenco precisou encarar, já que diretoria do Fortaleza vive em crise permanente, com desentendimentos profundos e frequentes. Para lembrar rapidamente, Osmar Baquit pediu afastamento da presid?ncia, Daniel Frota assumiu. Adailton Campelo, diretor de futebol, saiu do cargo em meados de janeiro disparando contra Renan Vieira e Evangelista Torquato. Este último, ent?o, assumiu o comando do futebol, trazendo a expectativa de que a composiç?o aproximasse os grupos divergentes da diretoria e o Fortaleza pudesse ter momentos de tranquilidade e recuperaç?o, mas as diferenças de posicionamento n?o foram superadas. Eram opostas as formas de enxergar o dia a dia do clube. A saída do diretor financeiro Flavinho Novaes, aliado de Evangelista, motivou o pedido de desligamento do ent?o diretor de futebol que ficou 33 dias no cargo apenas. Evangelista, entretanto, n?o se afastou do clube e continuou bancando salários de vários jogadores. Adailton Campelo, ent?o, reassumiu a diretoria de futebol em abril com um discurso de amor ao clube e perd?o aos que acusou antes de deixar o clube.

Com todo esse cenário, os jogadores n?o receberam salário nos primeiros meses de 2014, mas resolveram se empenhar ainda mais. A estratégia de Marcelo Chamusca – que recebeu do Remo proposta para ganhar o dobro do salário no Fortaleza, mas preferiu ficar no clube – e Julio Manso deu certo. A torcida ficou do lado do grupo e entendeu como absurda a falta dos salários em dia. O apoio era constante. Alguns torcedores chegaram a ajudar o clube comprando equipamentos para a concentraç?o dos atletas, que passou a ser feita no próprio Pici, medida que tem economizado cerca de cinco mil reais de hospedagem por partida.

Chamusca e Manso blindaram o elenco nesta fase difícil e ganharam a confiança dos atletas, de uma forma que todos sabiam o que ocorria, mas n?o se deixavam abater. Foi um trabalho admirável e que serviu para moldar lá atrás um grupo de conviv?ncia ótima e comprometimento para o restante do ano, estabilizado posteriormente com os salários em dia. Os atletas merecem crédito porque acreditaram no que ouviam e se mostraram fortes mentalmente, aliados da seriedade implementada. Mais ainda, se mostraram aliados da camisa do Fortaleza.N?o deu certo na Série C. Jogadores n?o deixaram o brio de lado, mas tecnicamente falharam na hora mais importante, principalmente o setor ofensivo, quando as limitaç?es ficaram evidentes. O trabalho, entretanto, n?o pode ser jogado fora completamente. É preciso frieza e sabedoria agora. Esperar a nova eleiç?o, em dezembro, também n?o é a melhor soluç?o. É atrasar algo que pode planejado com calma.


guaramiranga - 29-10-14 em 12:29 PM

Antes de qualquer coisa, assista o vídeo abaixo.
Pelo menos umas cinco vezes.



Carta ao torcedor do Fortaleza


Aos desavisados, essa é a torcida do Fortaleza.
Quase 63 mil, uma gota de sua grandeza.
Em pouco mais de um minuto nessas imagens, o amor expresso em forma de espetáculo. Havia um elemento que catalisava aquilo tudo: a esperança.

Esperança, sangue e veneno para essa gente.

Sou crente na tese que o sujeito vai a um estádio com as mais variadas das pretens?es, menos se divertir. Um torcedor é quintessencialmente um ser sofrido.
Seja qual for a camisa que tu vestes, o infortúnio vai torturar seus olhos em alguns momentos. Dizem que isso é o que fermenta a graça desse troço. Faz parte do jogo.

Sabe-se lá quem (ou o qu?) dita as ordens, mas vem errando a m?o quando se refere aos protagonistas do filme acima. Os milhares de atores presentes, e os outros milh?es longe daquela ribalta, encontraram as lágrimas pouco tempo depois. Uma viagem curta (90 minutos) e costumeira. Chorar virou uma coreografia involuntária e presente, graças ? capacidade inventiva do Fortaleza em maltratar.

Cinco anos na Série C, os tr?s últimos massacrado pelo “quase”.
Raz?es de sobra para o abandono, mas esse povo nada entende disso.
Moralmente espancados, lá v?o eles juntar os cacos. Quest?o de hábito.

Em breve, lá estar?o novamente.
Crentes, inventivos, comprometidos, apaixonados e imunes ? desilus?o antes do apito trilar. A partir deste instante, passam a ser meros espectadores da consequ?ncia.


Mas uma hora ela vai entrar em sintonia.
Tricolores, até o ano que vem.


guaramiranga - 30-10-14 em 02:52 PM

Serenidade
Pouco a pouco o Fortaleza, no Pici, vai voltando ? normalidade. Pouco a pouco, a torcida também compreenderá e assimilará mais um revés no futebol. Daí a pouco, um novo presidente ou a continuaç?o de Daniel Frota. Seja como for, nada de desespero ou de precipitaç?es. Sábio o que mantém a serenidade quando das turbul?ncias.

Único caminho
A torcida do Fortaleza n?o terá outra saída sen?o retomar o sonho. Nada de retirada. Afastamento temporário, pelas decepç?es, é compreensivo; jamais afastamento definitivo. Correto é fazer como fez a fiel torcida do Santa Cruz: sofreu, penou, foi humilhada, mas já agora mira a Série A. Isso, sim, é fidelidade.


guaramiranga - 9-11-14 em 08:20 PM

Durante muito tempo os clubes nordestinos lutaram pela volta da Copa do Nordeste com um torneio mais profissional, boa distribuiç?o de pr?mios, repercuss?o nacional, correta cobertura da imprensa, clássicos regionais históricos e apoio dos torcedores. Pois bem. Depois de batalhas jurídicas, políticas e econômicas que duraram bastante tempo, a competiç?o voltou com destaque importante. Na ediç?o 2015, inclusive, ser?o 20 clubes, com a entrada das equipes do Maranh?o e do Piauí, situaç?o que n?o me agrada (o número de clubes) mas que ao menos faz a correç?o da absurda aus?ncia dos citados.

Com este cenário, o que fazem ent?o kanal e Fortaleza que, juntos, ganharam direito técnico no estadual de 2014 para disputar a Copa do Nordeste? Lutam bravamente com apoio da Federaç?o para tentar convencer a CBF a começar o cearense o quanto antes, com o objetivo de abarrotar o calendários com jogos, atropelar a pré temporada e fazer partidas com nenhum apelo de público. E pior: acham que est?o certíssimos.

De tanto tentarem, conseguiram. Bem unidos, os rivais aprovaram, ao lado dos outros dirigentes dos times da primeira divis?o – que insistem em fazer campeonatos que os prejudicam, achando, entretanto, que fazem justamente o contrário – o início do estadual com 18 datas, desde o dia 14 de janeiro com a participaç?o de ambos, como eu tinha antecipado aqui em post anterior. Dois grupos de cinco equipes (Fortaleza, Quixadá, S?o Benedito, Icasa, Horizonte de um lado e kanal, Itapipoca, Guarany, Guarani e Maraguape do outro) todos contra todos ida e volta dentro do grupo, os tr?s primeiros de cada grupo se classificando e depois enfrentando, também em ida e volta, os tr?s times do outro grupo, para depois se chegar aos semifinalistas – é isso mesmo, tr?s times brigando por duas vagas – finalistas e o campe?o.

Assim, com férias obrigatórias durante todo o m?s de dezembro, kanal e Fortaleza v?o se reapresentar em cima da hora para o início do estadual. A pré temporada será feita com a competiç?o em andamento e alguns dias depois começam as disputadas da Copa do Nordeste, que será bastante difícil e t?m kanal e Fortaleza no mesmo grupo, com apenas o primeiro tendo vaga garantida, e posteriormente da Copa do Brasil, com os dois clubes também com presença garantida.

Teremos, portanto, atropelo de datas, elencos sendo montados no meio da competiç?o, estádios vazios na primeira fase do estadual, jogadores cansados em fevereiro e histórias que se repetem ano após ano, porque organizaç?o e planejamento de verdade, pensando na temporada toda e na melhora geral do futebol cearense, s?o miragens. Tudo com a coniv?ncia da Federaç?o Cearense, que é quem mais luta pela manutenç?o do status quo.


flaviofor - 10-11-14 em 06:25 PM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
Durante muito tempo os clubes nordestinos lutaram pela volta da Copa do Nordeste com um torneio mais profissional, boa distribuiç?o de pr?mios, repercuss?o nacional, correta cobertura da imprensa, clássicos regionais históricos e apoio dos torcedores. Pois bem. Depois de batalhas jurídicas, políticas e econômicas que duraram bastante tempo, a competiç?o voltou com destaque importante. Na ediç?o 2015, inclusive, ser?o 20 clubes, com a entrada das equipes do Maranh?o e do Piauí, situaç?o que n?o me agrada (o número de clubes) mas que ao menos faz a correç?o da absurda aus?ncia dos citados.

Com este cenário, o que fazem ent?o <b>kanal</b> e Fortaleza que, juntos, ganharam direito técnico no estadual de 2014 para disputar a Copa do Nordeste? Lutam bravamente com apoio da Federaç?o para tentar convencer a CBF a começar o cearense o quanto antes, com o objetivo de abarrotar o calendários com jogos, atropelar a pré temporada e fazer partidas com nenhum apelo de público. E pior: acham que est?o certíssimos.

De tanto tentarem, conseguiram. Bem unidos, os rivais aprovaram, ao lado dos outros dirigentes dos times da primeira divis?o – que insistem em fazer campeonatos que os prejudicam, achando, entretanto, que fazem justamente o contrário – o início do estadual com 18 datas, desde o dia 14 de janeiro com a participaç?o de ambos, como eu tinha antecipado aqui em post anterior. Dois grupos de cinco equipes (Fortaleza, Quixadá, S?o Benedito, Icasa, Horizonte de um lado e <b>kanal</b>, Itapipoca, Guarany, Guarani e Maraguape do outro) todos contra todos ida e volta dentro do grupo, os tr?s primeiros de cada grupo se classificando e depois enfrentando, também em ida e volta, os tr?s times do outro grupo, para depois se chegar aos semifinalistas – é isso mesmo, tr?s times brigando por duas vagas – finalistas e o campe?o.

Assim, com férias obrigatórias durante todo o m?s de dezembro, <b>kanal</b> e Fortaleza v?o se reapresentar em cima da hora para o início do estadual. A pré temporada será feita com a competiç?o em andamento e alguns dias depois começam as disputadas da Copa do Nordeste, que será bastante difícil e t?m <b>kanal</b> e Fortaleza no mesmo grupo, com apenas o primeiro tendo vaga garantida, e posteriormente da Copa do Brasil, com os dois clubes também com presença garantida.

Teremos, portanto, atropelo de datas, elencos sendo montados no meio da competiç?o, estádios vazios na primeira fase do estadual, jogadores cansados em fevereiro e histórias que se repetem ano após ano, porque organizaç?o e planejamento de verdade, pensando na temporada toda e na melhora geral do futebol cearense, s?o miragens. Tudo com a coniv?ncia da Federaç?o Cearense, que é quem mais luta pela manutenç?o do status quo.


Concordo! ô "mentes brilhantes", esses que fazem essa fórmula do estadual!!! puts...


guaramiranga - 14-11-14 em 03:54 PM

A BRIGA PELO PODER
... O QUE terá de t?o apetitosa a presid?ncia do Fortaleza para que tantos o queiram?

... PASMEM. É vero. N?o s?o mais dois, nem tr?s. Subiu para quatro o número de candidatos ao mais alto posto do clube.

... ÚLTIMO a se lançar, até surpreendente, Estev?o Romcy, que se proclamou candidato da torcida. Bom prenúncio.

... ANTES deles, primeiro da fila, primeiro inclusive a inscrever sua chapa, foi Sílvio Carlos, o papa, exalando otimismo por todos os poros.

... DEPOIS dele foi a vez de Jorge Mota também registrar sua chapa, rotulada de “O Fortaleza de Todos”. Jorge vem montado numa história de grandes feitos e títulos.

... ADAILTON Campelo, discreto e enigmático, esperou o melhor momento para também se lançar candidato, com apoio forte do atual presidente do CD Tricolor, Elpídio Brígido.

... DETALHE: quando Adailton se proclama “independente” é porque da atual diretoria n?o quer apoio de nenhum deles. Quer, isto sim, distância.

... TROCANDO em miúdos. Imporá seu estilo, a caneta será sua, n?o receberá ordens de ninguém, formatará o time dos sonhos dos torcedores.

... O MELHOR em tudo isso é que o Fortaleza terá um novo presidente. Eleiç?o animada só tem graça com muitos candidatos. A história do clube n?o registra algo igual ou sequer parecido.


guaramiranga - 11-12-14 em 01:04 PM

Exatamente no dia 11 de dezembro de 2004, uma cabeçada certeira do ídolo Ronaldo Angelim deu a vitória ao Fortaleza por 2x0 sobre o Avaí/SC, no Castel?o, garantindo o acesso do Le?o ? Série A do Brasileiro.

O primeiro gol fora marcado, também de cabeça, pelo volante Marcelo Lopes. Além de superar os catarinenses, os tricolores precisavam que o Brasiliense, que já havia subido para a Série A, n?o perdesse para o Bahia, em Salvador. Resultado: o Brasiliense também colaborou e derrotou os baianos por 3x2.

Seguiu-se uma festa como há muito n?o se via na torcida tricolor, que conseguiu invadir o campo e levar o técnico Zetti nos braços, por t?o grande feito.

Contra previs?es

Ao contrário dos atuais anos de Série C, em que o Tricolor foi a campo como favorito frente ao Oeste/SP em 2012 e perdeu o acesso ? Série B; contra o Sampaio Corr?a/MA em 2013, ao n?o chegar nem no mata-mata; e diante do Macaé/RJ, ao ceder o empate e o acesso para o adversário carioca, o Le?o foi meio desacreditado, no âmbito nacional, para aquele jogo contra o Avaí/SC. Os sites especializados em estatística davam apenas 2% de chances de o Fortaleza subir para a Série A e o grupo de atletas reverter todas as previs?es.

O que teria feito um time de t?o grande torcida estacionar no tempo, sem conquistas nacionais durante todo esse período?

Descontinuidade

Para personagens daquela época do acesso ? Série A, existem vários motivos que deixaram o Fortaleza sem conquistas. "É tanta coisa. Essa é uma pergunta difícil: o que fez o Le?o n?o evoluir, mas acho que a descontinuidade do projeto que havíamos implantado é a primeira grande raz?o", analisa o presidente da época, Cleyton Alcântara. O ex-presidente refere-se ao trio de gestores que até hoje deixam saudade: Raimundo Delfino, Geraldo Luciano e Ribamar Bezerra. Cleyton lembrou que cerca de 70% do elenco era formada por jogadores da base tricolor.

Projeto

O diretor de futebol da época, Fernando Moraes, lembra que, por quest?es políticas do clube, a Santana Textiles, patrocinadora, se afastou e com ela o projeto que havia da construç?o do maior CT da regi?o pelo patrocinador. O projeto havia sido pedido ao técnico Zetti, que montou um trabalho baseado no que ele viu no Jap?o.

Um terreno de 120 hectares seria doado pela Santana ao Fortaleza e desde ?quela época, o plano era tornar o clube uma pot?ncia no Nordeste e no Brasil, mas tudo ruiu, segundo lembrou Fernando Moraes, por conta de disputas de alas.


lopez03 - 11-12-14 em 03:45 PM

Sobre a Copa do NE, em, posatagem do Graziani, aí em cima:

achei um erro, pra começo de uma competiç?o que precisa empolgar mais ainda, n?o incluir os grandes clubes dos Estados. Foram mais realistas do que o rei (mérito).

N?o poderiam deixar de fora o FEC, os do MA e PI, nem agora o Náutico.

Poderiam exigir por mérito, depois de uns 3, 4 anos, e, como na Argentina, em um de seus torneios, fazer uma média dos últimos 4, 5 anos, de todos os times em disputa.

Poderiam fazer isto a partir de agora, no Brasileir?o. E com só 16 times, em todas as divis?es. Seria uma forma de proteger os "grandes" e valorizar as outras divis?es. Acho q seria a única forma, ou uma delas, de engrandecer todos os times.

É inconcebível o Cruzeiro ser campe?o com 10 pontos de diferença pro segundo colocado. No ano passado, foram 11 pontos. Absurdo! Isto é a cara dos 7x1 pra alemanha.

Poderiam fazer a Copa do BR com 320 times, os 12 "grandes" (pelo ranking) esperando pra entrar nas finais. Assim:

320 times; depois 160; 80; 40; 20. Esses 20 se juntariam aos 12 "grandes".

32, 16, 8, 4, 2.

Seria uma forma de dar oportunidade a todos, em todos os Estados.

Isto s?o simples propostas. Difícil de entrarem em prática.


guaramiranga - 23-12-14 em 07:15 PM

O jornal O Povo e o Alan Neto procuram jogar lenha na fogueira e n?o descansam nem mesmo no Natal com mensagens de provocaç?o.

FRATURA da costela do Corr?a, volante pelo qual o Fortaleza pagará R$ 50 mil por m?s, sua contrataç?o mais cara, é o prato quente do cardápio esportivo nessa fase de leite de pedra.

Para Marcos Gaúcho, presidente do Safece, o jogador deve ficar sob a responsabilidade total do clube contratante. “Os presidentes t?m que ter essa responsabilidade porque criou-se uma situaç?o atípica, já que as Federaç?es, a CBF est?o em recesso e o clube, para garantir a sua contrataç?o nesse mercado de empresários, dirigentes e interesse dos clubes e do próprio atleta, acaba sendo obrigado a fazer um contrato com o atleta e pelo fato dele n?o ter sido registrado esse contrato tem uma validade para dar segurança ao atleta”.

O advogado Carlos Tolstoi explicou que um jogador fica descoberto em caso de encerramento do último contrato e novo vínculo válido somente a partir de janeiro de 2015. “Qualquer acidente que aconteça com ele vai ser um problem?o para o próprio atleta e um problema para o clube porque n?o vai ter como indicá-lo, por exemplo, para ficar no INSS”, disse.

A nota do FEC n?o teve qualquer destaque.
A assessoria de comunicaç?o do Fortaleza informou ao O POVO que existe o contrato trabalhista do jogador com o clube e, por isso, o Fortaleza se responsabiliza por tudo o que acontecer com o atleta.


guaramiranga - 29-12-14 em 01:43 PM

PEDIDOS ? PAPAI NOEL...

OUTROS BILHETES...

FORTALEZA chegará a Segundona, desde que retirem do regulamento a maldita palavra mata-mata diante da qual se treme todo ...

- - - - - - - - - - - - -

Aproveito e sugiro que esse bilhete seja colado em todas as paredes do PICI, para que os jogadores acabem com a tremedeira.



[Editado em 29-12-2014 por guaramiranga]


Madeira - 29-12-14 em 11:21 PM

N?o perco meu tempo assistindo a este programinha fuleiro.


lopez03 - 30-12-14 em 07:14 AM

Citação:
Mensagem original enviada por guaramiranga
PEDIDOS ? PAPAI NOEL...

OUTROS BILHETES...

FORTALEZA chegará a Segundona, desde que retirem do regulamento a maldita palavra mata-mata diante da qual se treme todo ...

- - - - - - - - - - - - -

Aproveito e sugiro que esse bilhete seja colado em todas as paredes do PICI, para que os jogadores acabem com a tremedeira.



[Editado em 29-12-2014 por guaramiranga]



Só que ele está coberto de raz?o.

Eu n?o acredito e nem vou mais a esses jogos, enquanto n?o subir, for pontos corridos...

É o único regulamento do mundo em que a ante penúltima rodada é mais importantes do que as 2 próximas.

Em que, se voc? ganhar as 18 partidas de 10x0, e perder as 2 seguintes, dançou.

Se é pontos corridos, o time sempre entre os 4, na proximidade de subir, a torcida iria em peso, a cada jogo, esperando a hora.

Mas pra isso, teria que formar um belo time.

Quereria ver n?o ser pontos corridos, se tivesse um flamerda, curíntias, florminense...


Madeira - 30-12-14 em 10:04 PM

Pois eu estarei lá, n?o há a minima hipotese de eu n?o ir ao estádio, n?o tenho como resistir.


lopez03 - 30-12-14 em 10:32 PM

Citação:
Mensagem original enviada por Madeira
Pois eu estarei lá, n?o há a minima hipotese de eu n?o ir ao estádio, n?o tenho como resistir.


Digo que n?o irei ao da subida pra B, como n?o fui neste ano. Se for da mesma forma de disputa.

Posso até ir a alguns. Irei ao estadual, Copa do BR, Copa do NE...